O juiz fe­de­ral Ri­car­do Lei­te, da 10ª Va­ra Fe­de­ral em Bra­sí­lia, de­ter­mi­nou ho­je (25) a apre­en­são do pas­sa­por­te do ex-​presidente Luiz Iná­cio Lu­la da Sil­va, o que o im­pe­de de dei­xar o país. A me­di­da foi so­li­ci­ta­da pe­lo Mi­nis­té­rio Pú­bli­co Fe­de­ral (MPF) em vir­tu­de de uma vi­a­gem que o ex-​presidente fa­ria ama­nhã (26) à Etió­pia pa­ra par­ti­ci­par de um even­to da Or­ga­ni­za­ção das Na­ções Uni­das pa­ra Agri­cul­tu­ra e Ali­men­ta­ção (FAO). A ín­te­gra da de­ci­são ain­da não foi di­vul­ga­da.

Ri­car­do Stuckert/​Instituto Lu­la


Lula viajaria nesta sexta para a Etiópia, dois dias após sua condenação no TRF-4

A Po­lí­cia Fe­de­ral in­for­mou que já re­ce­beu a or­dem de apre­en­são do do­cu­men­to do ex-​presidente. Em no­ta à im­pren­sa, o Mi­nis­té­rio da Jus­ti­ça in­for­mou que, após ser co­mu­ni­ca­do so­bre a de­ci­são da Jus­ti­ça pe­lo diretor-​geral da PF, Fer­nan­do Se­gó­via, o mi­nis­tro da Jus­ti­ça, Tor­qua­to Jar­dim, ori­en­tou que a in­ti­ma­ção de Lu­la se­ja fei­ta na ca­sa de­le “de mo­do a evi­tar cons­tran­gi­men­tos”.

On­tem (24), o Tri­bu­nal Re­gi­o­nal Fe­de­ral da 4 ª Re­gião (TRF4) con­fir­mou a con­de­na­ção de Lu­la na ação pe­nal en­vol­ven­do o tri­plex no Gua­ru­já (SP) e au­men­tou a pe­na do ex-​presidente pa­ra 12 anos e um mês de pri­são.

Em­bo­ra o cum­pri­men­to da pe­na não se­ja ime­di­a­to, em fun­ção do ca­bi­men­to de mais um re­cur­so, o MPF en­ten­deu que a vi­a­gem do ex-​presidente po­de­ria tra­zer ris­cos pa­ra in­ves­ti­ga­ção, co­mo a fu­ga do país. An­tes da de­ci­são de Ri­car­do Lei­te, a vi­a­gem de Lu­la foi co­mu­ni­ca­da à Jus­ti­ça Fe­de­ral.

A me­di­da cau­te­lar foi au­to­ri­za­da no âm­bi­to do pro­ces­so em que Lu­la é acu­sa­do na Jus­ti­ça do Dis­tri­to Fe­de­ral do cri­me de trá­fi­co de in­fluên­cia na com­pra, pe­lo go­ver­no fe­de­ral, de ca­ças da For­ça Aé­rea Bra­si­lei­ra (FAB) da em­pre­sa su­e­ca Sa­ab.

A re­por­ta­gem da Agên­cia Bra­sil aguar­da res­pos­ta da de­fe­sa do ex-​presidente so­bre a de­ci­são.

Fon­te: Con­gres­so em Fo­co

,