O lí­der do Mo­vi­men­to dos Tra­ba­lha­do­res Sem Te­to (MTST), Gui­lher­me Bou­los, di­vul­gou ví­deo em que co­bra a apu­ra­ção das res­pon­sa­bi­li­da­des pe­lo de­sa­ba­men­to do Edi­fí­cio Pa­es de Al­mei­da, no Lar­go do Pais­san­du, no cen­tro de São Pau­lo. Pré-​candidato a pre­si­den­te, Bou­los dis­se que a ocu­pa­ção do pré­dio não foi fei­ta pe­lo MTST, mas pe­lo Mo­vi­men­to de Lu­ta So­ci­al por Mo­ra­dia (MLSM), que atua na re­gião cen­tral da ca­pi­tal pau­lis­ta.

Re­pro­du­ção


“Se há alguém responsável por isso é o poder público, que não assegurou moradia para essas famílias”, diz líder do MTST e pré-candidato do Psol à Presidência

Bou­los tam­bém cri­ti­cou a re­a­ção de par­te dos usuá­ri­os das re­des so­ci­ais, que, se­gun­do ele, ten­tam res­pon­sa­bi­li­zar os mo­ra­do­res pe­la tra­gé­dia. “Te­mos vis­to com per­ple­xi­da­de gen­te que­ren­do cul­par as pró­pri­as vi­ti­mas, por con­ta das con­di­ções do pré­dio. Nin­guém vai pa­ra uma ocu­pa­ção por que quer. Mas por to­tal fal­ta de al­ter­na­ti­va”, dis­se. “Se há al­guém res­pon­sá­vel por is­so é o po­der pú­bli­co, que não as­se­gu­rou mo­ra­dia pa­ra es­sas fa­mí­li­as”, acres­cen­tou.

Es­se foi o se­gun­do ví­deo gra­va­do por Bou­los, nes­ta terça-​feira, em Cu­ri­ti­ba, em que ele fa­la do in­cên­dio no pré­dio de 24 an­da­res que de­sa­bou em cha­mas na úl­ti­ma ma­dru­ga­da. Ele foi cri­ti­ca­do nas re­des so­ci­ais por não es­tar na ca­pi­tal pau­lis­ta pa­ra aju­dar de­sa­bri­ga­dos e fa­mi­li­a­res das ví­ti­mas da tra­gé­dia. No Pa­ra­ná o lí­der do MTST vai par­ti­ci­par dos atos em de­fe­sa da li­ber­da­de do ex-​presidente Lu­la e con­tra as re­for­mas do pre­si­den­te Mi­chel Te­mer, or­ga­ni­za­dos pe­las se­te prin­ci­pais cen­trais sin­di­cais do país.

Fon­te: Con­gres­so em Fo­co

,