O go­ver­no tam­bém con­cor­dou em ze­rar al­guns tri­bu­tos que in­ci­dem so­bre o di­e­sel por 60 di­as, com a ex­pec­ta­ti­va de re­du­zir em R$ 0,46 o pre­ço do li­tro do com­bus­tí­vel. Vice-​líder do PSDB, o de­pu­ta­do Izal­ci Lu­cas acre­di­ta que as me­di­das re­sol­vem o pro­ble­ma dos ca­mi­nho­nei­ros.

Mi­chel Jesus/​Câmara dos De­pu­ta­dos


Crise dos combustíveis resultou em plenário movimentado em plena segunda-feira

“Nós já tí­nha­mos apro­va­do es­sas me­di­das na quinta-​feira. O PSDB apre­sen­tou a emen­da ze­ran­do Pis e Co­fins. Evi­den­te­men­te que a me­di­da pro­vi­só­ria con­so­li­da me­lhor, mas acho que, com es­sas me­di­das, deve-​se en­cer­rar a gre­ve”, afir­mou.

Em en­tre­vis­ta co­le­ti­va, o mi­nis­tro da Ca­sa Ci­vil, Eli­seu Pa­di­lha, con­fir­mou es­sa ex­pec­ta­ti­va go­ver­nis­ta. “Cum­pri­mos tu­do o que foi pro­me­ti­do e es­pe­ra­mos ago­ra que os ca­mi­nho­nei­ros tam­bém cum­pram sua par­te, re­to­mem a ati­vi­da­de e pos­sam ga­ran­tir o abas­te­ci­men­to da fa­mí­lia bra­si­lei­ra, in­clu­si­ve de su­as pró­pri­as fa­mí­li­as”, res­sal­tou.

Oposição

Já o lí­der do PC do B, de­pu­ta­do Or­lan­do Sil­va, ain­da tem dú­vi­das so­bre o re­al im­pac­to das me­di­das. “Eu não acre­di­to que se­ja cor­re­to as­si­nar um che­que em bran­co, sem sa­ber o cus­to que te­rá pa­ra o pró­prio go­ver­no. Co­mo o go­ver­no es­tá na lo­na, mui­to fra­gi­li­za­do, o mo­vi­men­to es­tá im­pon­do uma der­ro­ta que ago­ra, apa­ren­te­men­te, po­de dar saí­da pa­ra a cri­se. Mas, adi­an­te, a cri­se po­de vir com mui­to mais for­ça”, pon­de­rou.

O lí­der do PSOL, de­pu­ta­do Ivan Va­len­te, afir­mou que a so­lu­ção de­fi­ni­ti­va só vi­rá a par­tir da re­vi­são com­ple­ta da atu­al po­lí­ti­ca de pre­ços da Pe­tro­bras. “Nós ti­ve­mos 200 au­men­tos su­ces­si­vos des­de o co­me­ço do ano: 15 só no úl­ti­mo mês. Eles re­pas­sam o pre­ço da al­ta in­ter­na­ci­o­nal do pe­tró­leo e da al­ta do dó­lar pa­ra o con­su­mi­dor in­ter­no. Es­sa po­lí­ti­ca de su­jei­ção aos aci­o­nis­tas in­ter­na­ci­o­nais da Pe­tro­bras é in­to­le­rá­vel”, cri­ti­cou.

Agenda macroeconômica

Vice-​líder do De­mo­cra­tas, o de­pu­ta­do Pau­der­ney Ave­li­no quer a re­to­ma­da das pau­tas de cres­ci­men­to econô­mi­co e cri­ti­ca no­vas ame­a­ças de gre­ve, co­mo a dos pe­tro­lei­ros. “O Bra­sil não pre­ci­sa de con­vul­são. A CUT, que é o Sin­di­ca­to dos Pe­tro­lei­ros, ten­ta ti­rar uma cas­qui­nha nes­sa cri­se. O Bra­sil pre­ci­sa vol­tar à nor­ma­li­da­de”, dis­se.

Vice-​líder do go­ver­no, o de­pu­ta­do Ro­gé­rio Ros­so (PSD-​DF) pe­diu fo­co na re­for­ma tri­bu­tá­ria e aten­ção pa­ra evi­tar que as me­di­das pa­ra re­du­ção do pre­ço dos com­bus­tí­veis le­vem ao au­men­to de ou­tros im­pos­tos pa­ra a po­pu­la­ção.

“É um am­bi­en­te mui­to di­fí­cil, com a po­pu­la­ção pas­san­do do li­mi­te de acei­tar pre­ços dos com­bus­tí­veis, pre­ços dos ali­men­tos e uma sé­rie de coi­sas. Do pon­to de vis­ta dos ca­mi­nho­nei­ros, es­sas me­di­das pro­vi­só­ri­as aten­dem os plei­tos. Mas, do pon­to de vis­ta da po­pu­la­ção, acho que es­sa cri­se es­tá só no co­me­ço”, aler­tou.

Ain­da em re­la­ção às me­di­das pro­vi­só­ri­as, al­guns de­pu­ta­dos aler­ta­ram pa­ra o ris­co de ques­ti­o­na­men­tos ju­di­ci­ais quan­to a ta­be­la­men­to de fre­te e in­ge­rên­cia fe­de­ral em com­pe­tên­ci­as de go­ver­na­do­res, co­mo o va­lor de pe­dá­gio em ro­do­vi­as es­ta­du­ais, por exem­plo.

Fon­te: Con­gres­so em Fo­co

,