A ex-​senadora e pré-​candidata à Pre­si­dên­cia da Re­pú­bli­ca Ma­ri­na Sil­va (Re­de) afir­mou em en­tre­vis­ta que não vai mu­dar seu dis­cur­so pa­ra ten­tar con­quis­tar o elei­to­ra­do do PT. Em en­tre­vis­ta ao pro­gra­ma da jor­na­lis­ta Ma­ri­a­na Go­doy, apre­sen­ta­da no fim da noi­te de on­tem (sex­ta, 22), a pre­si­den­ciá­vel afir­mou acre­di­tar que as pes­so­as a res­pei­tam mais por­que ela não faz “uma adap­ta­ção do dis­cur­so pa­ra ten­tar ca­ni­ba­li­zar os vo­tos do PT” ca­so Lu­la não pos­sa con­cor­rer.

Ro­o­sewelt Pinheiro/​Agência Bra­sil


Marina foi ministra de Lula entre 2003 e 2008 e pode ser destinatária de parte dos votos que seriam dados ao ex-presidente caso ele não possa concorrer em outubro

aso a can­di­da­tu­ra de Lu­la se­ja im­pe­di­da, Ma­ri­na po­de­rá her­dar par­te dos vo­tos que iri­am pa­ra o pe­tis­ta. Na úl­ti­ma pes­qui­sa Da­ta­fo­lha, ela cres­ce cin­co pon­tos per­cen­tu­ais no ce­ná­rio sem Lu­la, e fi­ca em se­gun­do lu­gar nas in­ten­ções de vo­to.

Ma­ri­na vai con­cor­rer ao Pa­lá­cio do Pla­nal­to pe­la ter­cei­ra vez. Ela já dis­pu­tou as elei­ções de 2010 e 2014. A ex-​senadora tam­bém já foi mi­nis­tra do Meio Am­bi­en­te na ges­tão Lu­la, en­tre 2003 e 2008.

Fon­te: Con­gres­so em Fo­co

,