Dos 548 de­pu­ta­dos que exer­ce­ram man­da­to na Câ­ma­ra dos De­pu­ta­dos no pri­mei­ro se­mes­tre de 2018, 11 fal­ta­ram a mais da me­ta­de das ses­sões re­a­li­za­das en­tre fe­ve­rei­ro e ju­lho des­te ano. Pe­lo me­nos oi­to de­les, con­tu­do, se au­sen­ta­ram por mo­ti­vos de saú­de. Ex­cluí­das as fal­tas jus­ti­fi­ca­das, eles dei­xa­ram 79 au­sên­ci­as sem es­cla­re­ci­men­tos. Le­van­ta­men­to do Con­gres­so em Fo­co apon­ta que es­ses par­la­men­ta­res re­gis­tra­ram 27 fal­tas ou mais nas 53 ses­sões re­a­li­za­das du­ran­te o pe­río­do.

Sau­lo Cruz/​Câmara dos De­pu­ta­dos


Oito dos mais faltosos tiveram problemas de saúde

En­tre os que mais fal­ta­ram sem ser por ques­tões de saú­de es­tá o de­pu­ta­do Ga­bri­el Gui­ma­rães (PT-​MG), que tem 19 de su­as 41 fal­tas sem jus­ti­fi­ca­ti­va. Cin­co das au­sên­ci­as fo­ram por ates­ta­dos mé­di­cos. As ou­tras 14 es­tão sob a jus­ti­fi­ca­ti­va de “de­ci­são da me­sa” e “mis­são au­to­ri­za­da”. Até a pu­bli­ca­ção des­te tex­to, o de­pu­ta­do não ha­via res­pon­di­do aos con­ta­tos da re­por­ta­gem.

Ape­sar de Gui­ma­rães ser o quar­to mais fal­to­so, ele ain­da per­de em nú­me­ro de fal­tas sem jus­ti­fi­ca­ti­va pa­ra Ira­já Abreu (PSD-​TO), cu­jas 20 fal­tas nos pri­mei­ros me­ses do ano fo­ram in­jus­ti­fi­ca­das.

Missões autorizadas

Wla­di­mir Cos­ta (SD-​PA) fal­tou 32 ve­zes, e apre­sen­tou jus­ti­fi­ca­ti­va pa­ra 31 au­sên­ci­as. Se­gun­do o por­tal da Câ­ma­ra dos De­pu­ta­dos, o par­la­men­tar se au­sen­tou por es­tar em “mis­sões au­to­ri­za­das”.

O pa­ra­en­se fi­cou co­nhe­ci­do por ser o “de­pu­ta­do do con­fe­te” na vo­ta­ção do im­pe­a­ch­ment da ex-​presidente Dil­ma Rous­seff, em 2016, e co­mo o “de­pu­ta­do da ta­tu­a­gem” de hen­na com o no­me de Mi­chel Te­mer, em 2017.

Pro­cu­ra­da, a as­ses­so­ria de Wla­di­mir não se ma­ni­fes­tou so­bre as vi­a­gens até a pu­bli­ca­ção des­ta re­por­ta­gem.

De acor­do com as­ses­so­ria da Câ­ma­ra dos De­pu­ta­dos, as mis­sões au­to­ri­za­das são di­fe­ren­tes das ofi­ci­ais. No ca­so das au­to­ri­za­das, o de­pu­ta­do tem a per­mis­são de se au­sen­tar das ses­sões, mas não em no­me da Ca­sa, di­fe­ren­te­men­te do que ocor­re com as “mis­sões ofi­ci­ais”.

Presos

En­tre os que não se au­sen­ta­ram pa­ra cui­dar da saú­de es­tão os dois de­pu­ta­dos que fo­ram pre­sos du­ran­te o man­da­to. João Ro­dri­gues (PSD-​SC) foi o vice-​campeão de fal­tas no to­tal, com 43 au­sên­ci­as. O ca­ta­ri­nen­se foi pre­so, em fe­ve­rei­ro, após ser con­de­na­do em se­gun­da ins­tân­cia por frau­de em li­ci­ta­ção.

Ro­dri­gues pas­sou qua­tro me­ses na pri­são, en­tre fe­ve­rei­ro e ju­nho, até ser au­to­ri­za­do a pro­gre­dir pa­ra o re­gi­me se­mi­a­ber­to pe­lo mi­nis­tro do Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral (STF) Luís Ro­ber­to Bar­ro­so. Em 11 de ju­nho, vol­tou a exer­cer seu man­da­to na Câ­ma­ra, re­gres­san­do pa­ra a pe­ni­ten­ciá­ria da Pa­pu­da pa­ra dor­mir.

Em te­se, Cel­so Ja­cob (MDB-​RJ), que tam­bém foi pre­so no ano pas­sa­do, po­de­ria ter ido a 41 ses­sões no pri­mei­ro se­mes­tre, se­gun­do in­for­ma­ções do si­te da Câ­ma­ra. Ele com­pa­re­ceu a 14.

Con­tu­do, ape­nas no iní­cio de ju­nho ele foi au­to­ri­za­do a cum­prir o res­to de sua pe­na, de 7 anos e 2 me­ses de pri­são, em sua ca­sa e vol­tar a exer­cer seu man­da­to. Ja­cob foi con­de­na­do por dis­pen­sa de li­ci­ta­ção fo­ra das pre­vi­sões na Lei das Li­ci­ta­ções pa­ra cons­truir uma cre­che no mu­ni­cí­pio de Três Ri­os (RJ), quan­do era pre­fei­to.

Questões de saúde

Ou­tros oi­to de­pu­ta­dos ti­ve­ram de se au­sen­tar pa­ra cui­dar da saú­de. En­fren­tan­do pro­ble­mas de saú­de, o mato-​grossense Car­los Be­zer­ra (MDB) foi quem mais re­gis­trou fal­tas no pe­río­do, com 52 au­sên­ci­as por licença-​saúde. O de­pu­ta­do che­gou a ser in­ter­na­do na UTI de um hos­pi­tal em Cui­a­bá, no iní­cio de maio, após pas­sar mal. Em fe­ve­rei­ro, ele já ha­via si­do in­ter­na­do por in­su­fi­ci­ên­cia res­pi­ra­tó­ria.

O pau­lis­ta An­to­nio Car­los Men­des Tha­me (PV), que tam­bém en­fren­ta pro­ble­mas de saú­de, re­gis­trou 42 fal­tas com li­cen­ça mé­di­ca.

Tam­bém es­tão na lis­ta dos que fal­ta­ram a mais de me­ta­de das ses­sões por ques­tão de saú­de a de­pu­ta­da Brunny (PR-​MG), que es­ta­va de licença-​maternidade. As fal­tas de­la apa­re­cem co­mo “de­ci­são da Me­sa” no por­tal da Câ­ma­ra, mas a as­ses­so­ria de im­pren­sa da de­pu­ta­da e da Ca­sa es­cla­re­ce­ram que a mi­nei­ra go­zou da licença-​maternidade en­tre abril e ju­nho.

Shé­ri­dan (PSDB-​RR), Vi­cen­te Ar­ru­da (PR-​CE), Jo­sé Otá­vio Ger­ma­no (PP-​RS), Caio Nar­cio (PSDB-​MG) e Vi­ní­cius Gur­gel (PR-​AP) tam­bém apre­sen­ta­ram ates­ta­dos pa­ra a mai­or par­te de su­as fal­tas.

O gaú­cho Jo­sé Otá­vio Ger­ma­no te­ve gra­ves pro­ble­mas re­nais du­ran­te 2017. A as­ses­so­ria do de­pu­ta­do afir­mou, por meio de no­ta (leia a ín­te­gra mais abai­xo), que as con­sequên­ci­as da en­fer­mi­da­de o obri­ga­ram a pas­sar por 16 ci­rur­gi­as des­de en­tão. “Sua saú­de ple­na ain­da não foi res­tau­ra­da, lhe obri­gan­do a per­ma­ne­cer em tra­ta­men­to cons­tan­te. Si­tu­a­ção que di­fi­cul­ta, mui­tas ve­zes, o com­pa­re­ci­men­to as­sí­duo à Câ­ma­ra dos De­pu­ta­dos”, es­cla­re­ce a as­ses­so­ria.

Shé­ri­dan te­ve 24 de su­as 32 fal­tas abo­na­das por licença-​saúde. Ar­ru­da fal­tou a 29 ses­sões no pri­mei­ro se­mes­tre. Fo­ram 21 fal­tas jus­ti­fi­ca­das, das quais 16 fo­ram atri­buí­das a licença-​saúde. O mi­nei­ro Caio Nar­cio apre­sen­tou ates­ta­dos pa­ra 21 de su­as 27 au­sên­ci­as. Ao to­do, ele fal­tou 28 ve­zes.

Vi­ní­cius tam­bém fal­tou 27 ve­zes, e apre­sen­tou ates­ta­do mé­di­co pa­ra 20 de­las. Ao to­do, ele jus­ti­fi­cou 23 au­sên­ci­as, sen­do as de­mais por “de­ci­são da Me­sa”. Pro­cu­ra­dos, es­ses par­la­men­ta­res não es­cla­re­ce­ram que pro­ble­mas ti­ve­ram pa­ra se afas­tar da Câ­ma­ra.

Veja a íntegra da nota enviada por José Otávio Germano:

“So­bre a bai­xa as­si­dui­da­de do De­pu­ta­do Jo­sé Otá­vio Ger­ma­no às Ses­sões na Câ­ma­ra dos De­pu­ta­dos é ne­ces­sá­rio re­pe­tir os fa­tos que já fo­ram tor­na­dos pú­bli­cos so­bre sua saú­de. Em 2017 o De­pu­ta­do Jo­sé Otá­vio foi aco­me­ti­do por uma do­en­ça re­nal que pa­ra­li­sou o fun­ci­o­na­men­to de seus rins, re­sul­tan­do em sé­ri­as con­sequên­ci­as ao sis­te­ma cir­cu­la­tó­rio, fa­to que lhe obri­gou a se sub­me­ter a de­zes­seis ci­rur­gi­as de res­tau­ra­ção dos pés e par­te in­fe­ri­o­res das per­nas, além de três ci­rur­gi­as pa­ra a re­a­li­za­ção de en­xer­tos de pe­le nos mem­bros afe­ta­dos. Sua saú­de ple­na ain­da não foi res­tau­ra­da, lhe obri­gan­do a per­ma­ne­cer em tra­ta­men­to cons­tan­te. Si­tu­a­ção que di­fi­cul­ta, mui­tas ve­zes, o com­pa­re­ci­men­to as­sí­duo à Câ­ma­ra dos De­pu­ta­dos.

Por fim, re­lem­bra­mos que o De­pu­ta­do es­tá em seu quar­to man­da­to de De­pu­ta­do Fe­de­ral, e fo­ra o gra­ve pro­ble­ma de saú­de a que foi aco­me­ti­do nos úl­ti­mos dois anos, sem­pre te­ve ele­va­da as­si­dui­da­de nas ati­vi­da­des na Câ­ma­ra Fe­de­ral.”