Lí­der nas pes­qui­sas de in­ten­ção de vo­to, o can­di­da­to a pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro (PSL) não fa­rá cam­pa­nha de rua nem em ví­deo no pri­mei­ro tur­no das elei­ções, se­gun­do um de seus fi­lhos, o de­pu­ta­do es­ta­du­al Flá­vio Bol­so­na­ro (PSL-​RJ). Em en­tre­vis­ta à rá­dio 97,1 FM, do Rio, Flá­vio dis­se que a ori­en­ta­ção dos mé­di­cos é que Bol­so­na­ro evi­te fa­lar pa­ra não agra­var seu qua­dro clí­ni­co.

Reprodução/​Arquivo pes­so­al


"Não tem como ir pra rua com a barriga aberta. É risco de infecção, é risco de arrebentar", diz Flávio sobre situação do pai

O can­di­da­to es­tá na UTI do Hos­pi­tal Al­bert Eins­tein, em São Pau­lo, on­de se re­cu­pe­ra de uma ci­rur­gia de emer­gên­cia pa­ra de­sobs­tru­ção in­tes­ti­nal, cau­sa­da pe­lo aten­ta­do do úl­ti­mo dia 6 em Juiz de Fo­ra (MG). Flá­vio ad­mi­te que o pai di­fi­cil­men­te vol­ta­rá às ru­as ca­so avan­ce pa­ra o se­gun­do tur­no.

“Ele não es­tá con­se­guin­do nem fa­lar di­rei­to, en­tão não po­de ir pa­ra a in­ter­net pa­ra fa­zer trans­mis­são ao vi­vo. A ori­en­ta­ção mé­di­ca é que nem fa­le, por­que quan­do fa­la acu­mu­la ga­ses e po­de oca­si­o­nar mais dor ain­da”, dis­se Flá­vio. “Ao que tu­do in­di­ca, no pri­mei­ro tur­no não vai ter mais con­di­ções mé­di­cas de ir pa­ra a rua de no­vo. Pra­ti­ca­men­te im­pos­sí­vel. A ci­rur­gia de re­cons­ti­tui­ção do in­tes­ti­no de­le vai acon­te­cer da­qui a dois me­ses ou mais, não tem co­mo ir pra rua com a bar­ri­ga aber­ta. É ris­co de in­fec­ção, é ris­co de ar­re­ben­tar. É to­tal­men­te con­train­di­ca­do”, res­sal­tou.

Segundo turno em perigo

Ca­so vol­te às ru­as so­men­te após a re­cons­ti­tui­ção do in­tes­ti­no, Bol­so­na­ro tam­bém fi­ca­rá de fo­ra da cam­pa­nha de rua em um even­tu­al se­gun­do tur­no, que ocor­re­rá em 28 de ou­tu­bro. Os efei­tos da fa­ca­da na bar­ri­ga do pre­si­den­ciá­vel for­ça­ram uma mu­dan­ça na es­tra­té­gia da cam­pa­nha.

Se­gun­do O Glo­bo, pa­ra man­ter a can­di­da­tu­ra em evi­dên­cia, os in­te­gran­tes da cam­pa­nha vão se di­vi­dir pa­ra cum­prir as agen­das e re­for­çar, nas pla­ta­for­mas di­gi­tais, o dis­cur­so de que Bol­so­na­ro te­rá con­di­ções de re­to­mar as ati­vi­da­des em even­tu­al se­gun­do tur­no. Os ali­a­dos do de­pu­ta­do tam­bém pre­ten­dem uti­li­zar ví­de­os gra­va­dos an­tes da hos­pi­ta­li­za­ção.

O pre­si­den­te do PSL de São Pau­lo, de­pu­ta­do Ma­jor Olím­pio, pre­vê a re­du­ção do nú­me­ro de sim­pa­ti­zan­tes nas ru­as. “Não te­mos es­sa ca­pa­ci­da­de de le­var mi­lha­res de pes­so­as às ru­as, co­mo é uma ca­rac­te­rís­ti­ca e uma for­ça do Jair Bol­so­na­ro. Mas va­mos le­var a men­sa­gem.”

De acor­do com o úl­ti­mo bo­le­tim mé­di­co do Al­bert Eins­tein, Bol­so­na­ro es­tá re­ce­ben­do anal­gé­si­cos e não te­ve com­pli­ca­ções nas úl­ti­mas ho­ras: “Em ra­zão do pro­ce­di­men­to ci­rúr­gi­co, o ex-​capitão do exér­ci­to se man­tém em je­jum e re­ce­be ali­men­ta­ção por via en­do­ve­no­sa”. Es­pe­ci­a­lis­tas em ci­rur­gia no apa­re­lho di­ges­ti­vo ou­vi­dos pe­lo Glo­bo es­ti­mam que Bol­so­na­ro de­ve fi­car no mí­ni­mo en­tre 10 a 15 di­as no hos­pi­tal, a re­cu­pe­ra­ção de­ve de­mo­rar um mês.

Fon­te: Con­gres­so em Fo­co

,