O pre­si­den­te elei­to Jair Bol­so­na­ro vol­ta a Bra­sí­lia nes­ta se­ma­na pa­ra in­ten­si­fi­car a agen­da de tran­si­ção. En­tre os te­mas pri­o­ri­tá­ri­os des­ta se­ma­na na agen­da do pre­si­den­te elei­to e de sua equi­pe es­tão re­for­ma da Pre­vi­dên­cia, de­fi­ni­ção de no­vos mi­nis­tros e reu­nião com a fu­tu­ra mi­nis­tra da Agri­cul­tu­ra em seu go­ver­no, a de­pu­ta­da Te­re­za Cris­ti­na (DEM-​MS).

Jo­sé Cruz/​Agência Bra­sil


Temas na agenda do presidente eleito e equipe são reforma da Previdência, definição de novos ministros e reunião com futura ministra da Agricultura

Ex­pec­ta­ti­va é que Bol­so­na­ro de­fi­na no­mes pa­ra co­man­dar os mi­nis­té­ri­os do Meio Am­bi­en­te, De­fe­sa, Saú­de e Re­la­ções Ex­te­ri­o­res nes­ta se­ma­na. Há al­guns di­as, ele afir­mou que sua pre­ten­são era de­fi­nir os no­mes ain­da nes­ta se­ma­na, e re­co­nhe­ceu di­fi­cul­da­des pa­ra es­co­lher seu mi­nis­tro da Edu­ca­ção.

A fu­tu­ra mi­nis­tra da Agri­cul­tu­ra Te­re­za Cris­ti­na afir­mou que con­si­de­ra fun­da­men­tal ado­tar me­di­das pa­ra fre­ar o que cha­mou de “in­dús­tria de mul­tas” e pro­te­ger pro­du­to­res ru­rais. O pre­si­den­te elei­to já afir­mou, du­ran­te a cam­pa­nha e após sua elei­ção, que pre­ten­de li­mi­tar de­mar­ca­ções de ter­ras in­dí­ge­nas.

Reforma da Previdência

A equi­pe do pre­si­den­te elei­to quer apro­var al­gu­mas me­di­das da re­for­ma da Pre­vi­dên­cia. Na se­ma­na pas­sa­da, Bol­so­na­ro re­ce­beu uma sé­rie de pro­pos­tas, mas dis­se não ter de­fi­ni­do ain­da quais vai le­var adi­an­te. Em seu Twit­ter, no fim da se­ma­na pas­sa­da, ne­gou que sua equi­pe se­ja a au­to­ra da pro­pos­ta que pre­vê ele­var pa­ra 40 anos o pe­río­do mí­ni­mo de con­tri­bui­ção pa­ra o re­ce­bi­men­to in­te­gral da apo­sen­ta­do­ria.

Na mes­ma pu­bli­ca­ção, o pre­si­den­te elei­to tam­bém re­cha­çou a pro­pos­ta de au­men­tar de 11% pa­ra 22% a alí­quo­ta do INSS. Bol­so­na­ro des­ta­cou que a Pre­vi­dên­cia do se­tor pú­bli­co é a mais de­fi­ci­tá­ria e pre­ci­sa ser re­vis­ta.

Em mais de uma oca­sião, Bol­so­na­ro dis­se que não quer ver o Bra­sil “trans­for­ma­do” em uma Gré­cia – on­de os con­tri­buin­tes ti­ve­ram que au­men­tar o pa­ga­men­to do des­con­to li­ne­ar pa­ra 30%, se­gun­do Bol­so­na­ro.

Reajuste

Con­si­de­ra­do “ino­por­tu­no” pe­lo pre­si­den­te elei­to, Bol­so­na­ro afir­mou que, se fos­se o atu­al pre­si­den­te Mi­chel Te­mer (MDB), ve­ta­ria o re­a­jus­te de 16% so­bre o sa­lá­rio dos ma­gis­tra­dos e da Procuradoria-​Geral da Re­pú­bli­ca com ba­se na Lei de Res­pon­sa­bi­li­da­de Fis­cal.

O Se­na­do apro­vou o au­men­to na se­ma­na pas­sa­da e pre­ci­sa ser san­ci­o­na­do por Te­mer.

Com in­for­ma­ções da Agên­cia Bra­sil

Fon­te: Con­gres­so em Fo­co

,