Es­tá na pau­ta da úl­ti­ma ses­são do Con­se­lho Na­ci­o­nal de Jus­ti­ça (CNJ) des­te ano, mar­ca­da pa­ra ama­nhã (17) às 14h, a re­gu­la­men­ta­ção de um no­vo auxílio-​moradia pa­ra juí­zes, após o be­ne­fí­cio ter si­do ex­tin­to em no­vem­bro des­te ano.

CNJ


Conselho analisa regras para auxílio-moradia de magistrados

De acor­do com a pro­pos­ta que de­ve ser vo­ta­da pe­los con­se­lhei­ros, o no­vo auxílio-​moradia de­ve ter co­mo te­to o va­lor de R$ 4,377,73, que era o que já vi­nha sen­do pa­go an­te­ri­or­men­te. A di­fe­ren­ça é que es­tão pre­vis­tas res­tri­ções pa­ra a con­ces­são do be­ne­fí­cio, co­mo a ne­ces­si­da­de de com­pro­va­ção do gas­to efe­ti­va­men­te com alu­guel.

Ou­tra res­tri­ção é que o be­ne­fí­cio só de­ve­rá ser con­ce­di­do ao ma­gis­tra­do de­sig­na­do pa­ra atu­ar em lo­ca­li­da­de di­fe­ren­te da­que­la pa­ra qual pres­tou con­cur­so, e so­men­te se um imó­vel fun­ci­o­nal não es­te­ja dis­po­ní­vel. Tam­bém não te­rá di­rei­to aque­le juiz que pos­sua imó­vel pró­prio on­de tra­ba­lha.

A ten­dên­cia é que a pro­pos­ta, cu­jo tex­to foi cos­tu­ra­do pe­lo pre­si­den­te do CNJ, mi­nis­tro Di­as Tof­fo­li, se­ja apro­va­da pe­los con­se­lhei­ros. Não há uma es­ti­ma­ti­va de quan­tos ma­gis­tra­dos es­ta­ri­am ap­tos a re­ce­ber o no­vo auxílio-​moradia.

O auxílio-​moradia vi­nha sen­do pa­go a to­dos os ma­gis­tra­dos e mem­bros do Mi­nis­té­rio Pú­bli­co bra­si­lei­ros des­de se­tem­bro de 2014, por for­ça de uma li­mi­nar con­ce­di­da pe­lo mi­nis­tro Luiz Fux, do Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral (STF).

Em 26 de no­vem­bro, Fux re­vo­gou a pró­pria li­mi­nar, res­sal­van­do, po­rém, que ca­be­ria ao CNJ re­gu­la­men­tar a ques­tão, abrin­do ca­mi­nho pa­ra o re­tor­no do be­ne­fí­cio. A de­ci­são foi pro­fe­ri­da no mes­mo dia em que o pre­si­den­te Mi­chel Te­mer san­ci­o­nou o re­a­jus­te de 16,38% no sa­lá­rio dos mi­nis­tros do STF, que ser­ve de re­fe­rên­cia pa­ra to­da a ma­gis­tra­tu­ra.

A ten­dên­cia é que o Con­se­lho Na­ci­o­nal do Mi­nis­té­rio Pú­bli­co (CNMP) tam­bém apro­ve uma re­gu­la­men­ta­ção do auxílio-​moradia nos mol­des do CNJ, uma vez que ma­gis­tra­dos e mem­bros do MP tem si­me­tria de ven­ci­men­tos.

Fon­te: Con­gres­so em Fo­co

,