Na atu­al le­gis­la­tu­ra da Câ­ma­ra, ini­ci­a­da em 2015 e que se en­cer­ra ofi­ci­al­men­te no dia 31 de ja­nei­ro, so­men­te seis de­pu­ta­dos não fal­ta­ram a ne­nhu­ma das ses­sões re­a­li­za­das no pe­río­do, con­for­me le­van­ta­men­to do Con­gres­so em Fo­co. Ti­ve­ram 100% de pre­sen­ça em to­dos os qua­tro anos a de­pu­ta­da Con­cei­ção Sam­paio (PSDB-​AM) e os de­pu­ta­dos Car­los Ma­na­to (PSL-​ES), Lin­coln Por­te­la (PR-​MG), Mar­cio Al­vi­no (PR-​SP), Sós­te­nes Ca­val­can­te (DEM-​RJ) e We­li­ton Pra­do (Pros-​MG).

Ed­mil­son Rodrigues/​Agência Se­na­do


Foram realizadas mais de 400 sessões destinadas a votação em quatro anos de legislatura

Ou­tros no­mes que ti­ve­ram frequên­cia qua­se ab­so­lu­ta, fo­ram Ca­pi­tão Fá­bio Abreu (PR-​SP), Flo­ri­a­no Pe­sa­ro (PSDB-​SP), Sa­mu­el Mo­rei­ra (PSDB-​SP) e Ti­ri­ri­ca (PSDB-​SP). Eles ano­ta­ram uma ou du­as au­sên­ci­as ca­da.

Ti­ri­ri­ca, por exem­plo, vi­nha re­gis­tran­do pre­sen­ça des­de seu pri­mei­ro man­da­to, ini­ci­a­do em 2011, mas te­ve uma úni­ca fal­ta (jus­ti­fi­ca­da) no ano pas­sa­do. O co­me­di­an­te se re­e­le­geu em ou­tu­bro de­pois de ter re­cu­a­do da de­ci­são de aban­do­nar a po­lí­ti­ca.

Ou­tro exem­plo de as­si­dui­da­de foi Car­los Ma­na­to, que fal­tou a uma ses­são pe­la úl­ti­ma vez em 2005, se­gun­do ele, por­que es­ta­va no fu­ne­ral do pai. No ano pas­sa­do Ma­na­to per­deu a elei­ção pa­ra o go­ver­no do Es­pí­ri­to San­to. Se­rá subs­ti­tuí­do na Câ­ma­ra pe­la es­po­sa, Su­ely Ma­na­to (PSL-​ES), elei­ta pa­ra o pri­mei­ro man­da­to. O de­pu­ta­do aca­bou ga­nhan­do um car­go na Ca­sa Ci­vil do mi­nis­tro Onyx Lo­ren­zo­ni (DEM-​RS) e te­rá, en­tre su­as atri­bui­ções, aju­dar na ar­ti­cu­la­ção po­lí­ti­ca com a Câ­ma­ra.

A Câ­ma­ra re­a­li­zou, nes­ta le­gis­la­tu­ra, um to­tal de 416 ses­sões des­ti­na­das a vo­ta­ções, aque­las ge­ral­men­te re­a­li­za­das às ter­ças, quar­tas e quintas-​feiras, em que a pre­sen­ça é obri­ga­tó­ria. Quem fal­ta po­de apre­sen­tar jus­ti­fi­ca­ti­vas co­mo ates­ta­do mé­di­co, mis­são ofi­ci­al ou par­ti­dá­ria pa­ra abo­nar a au­sên­cia e evi­tar um even­tu­al des­con­to no sa­lá­rio. Se não hou­ver jus­ti­fi­ca­ti­va, há cor­te no con­tra­che­que.

Dos seis de­pu­ta­dos com 100% de frequên­cia nes­ta le­gis­la­tu­ra, a úni­ca que ten­tou re­e­lei­ção à Câ­ma­ra e não con­se­guiu foi Con­cei­ção Sam­paio, do Ama­zo­nas. A tu­ca­na de­ve­rá as­su­mir uma se­cre­ta­ria na pre­fei­tu­ra de Ma­naus, co­man­da­da pe­lo co­le­ga de par­ti­do Arthur Vir­gí­lio Ne­to.

Fon­te: Con­gres­so em Fo­co

,