O par­ti­do do pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro, o PSL, te­ve du­as can­di­da­tas nas elei­ções do ano pas­sa­do que ad­qui­ri­ram, a me­nos de 48 ho­ras das vo­ta­ções, mais de 10 mi­lhões de san­ti­nhos, fol­ders e de­mais ma­te­ri­ais de cam­pa­nha. A pou­cos di­as do pri­mei­ro tur­no, a le­gen­da re­ser­vou R$ 268 mil pa­ra du­as can­di­da­tas ao pos­to de de­pu­ta­da es­ta­du­al, no Ce­a­rá e em Per­nam­bu­co.

Reprodução/​O Glo­bo


Presidente nacional do PSL, Luciano Bivar posa com Mariana Nunes, que foi candidata a deputada estadual

O to­tal “mal pa­rou nas con­tas de cam­pa­nha de Gis­la­ni Maia e Ma­ri­a­na Nu­nes”, in­for­ma re­por­ta­gem do jor­nal O Glo­bo des­ta sexta-​feira (22). As­si­na­da por Igor Mel­lo e Ju­li­a­na Cas­tro, a ma­té­ria in­for­ma que elas gas­ta­ram em grá­fi­cas pra­ti­ca­men­te to­do o va­lor re­ce­bi­do en­tre 5 e 6 de ou­tu­bro.

É mais um ca­pí­tu­lo so­bre as sus­pei­tas de que o PSL ope­rou, em vá­ri­os es­ta­dos, um es­que­ma de “can­di­da­tu­ras la­ran­jas” que se pres­tou à mo­vi­men­ta­ção frau­du­len­ta de di­nhei­ro do fun­do par­ti­dá­rio, que é pú­bli­co – as mo­vi­men­ta­ções sus­pei­tas le­va­ram à que­da de Gus­ta­vo Be­bi­an­no da Secretaria-​Geral da Pre­si­dên­cia, na úl­ti­ma segunda-​feira (18), no pon­to cul­mi­nan­te da pri­mei­ra gran­de cri­se no nú­cleo pa­la­ci­a­no.

Pe­lo mes­mo mo­ti­vo, ba­lan­ça na ca­dei­ra de mi­nis­tro Mar­ce­lo Ál­va­ro Antô­nio, do Tu­ris­mo, sus­pei­to de usar can­di­da­tas la­ran­jas em be­ne­fí­cio pró­pria na elei­ção de Mi­nas Ge­rais. de ter usa­do can­di­da­tas la­ran­jas em be­ne­fí­cio pró­prio em Mi­nas Ge­rais. Re­por­ta­gem da Fo­lha pu­bli­ca­da em 4 de fe­ve­rei­ro re­ve­lou que qua­tro can­di­da­tas do PSL em Mi­nas re­ce­be­ram R$ 279 mil do co­man­do na­ci­o­nal do par­ti­do, por in­di­ca­ção do pró­prio Mar­ce­lo, jus­ta­men­te com o ob­je­ti­vo de dis­pu­tar a elei­ção.

Ain­da de acor­do com a re­por­ta­gem do jor­nal flu­mi­nen­se, Gis­la­ni Maia (3.501 vo­tos), a can­di­da­ta no Ce­a­rá, re­ce­beu um to­tal de qua­se R$ 151 mil, dos quais R$ 150 mil com ori­gem na di­re­ção na­ci­o­nal do PSL, em 5 de ou­tu­bro. Até aque­la oca­sião, Gis­la­ni não ti­nha re­ce­bi­do qual­quer do­a­ção. Já no pró­prio dia 5, a dois di­as do iní­cio do plei­to, ela re­pas­sou qua­se R$ 143 mil pa­ra três grá­fi­cas, acres­cen­ta a re­por­ta­gem.

Os gas­tos de cam­pa­nha de Gis­la­ni su­pe­ram três ve­zes a re­cei­ta elei­to­ral de Hé­lio Góes, can­di­da­to do PSL ao go­ver­no do Ce­a­rá, e em qua­se 18 ve­zes as con­tas do pos­tu­lan­te do par­ti­do ao Se­na­do, Már­cio Pi­nhei­ro (des­pe­sa de R$ 8,5 mil). “E não re­ce­beu ne­nhum cen­ta­vo do PSL”, acres­cen­ta o jor­nal.

“Gis­la­ni foi a úni­ca mu­lher a re­ce­ber di­nhei­ro do PSL no Ce­a­rá, em­bo­ra o par­ti­do te­nha ti­do ou­tras 18 can­di­da­tu­ras fe­mi­ni­nas no es­ta­do. Além de­la, ape­nas Hei­tor Frei­re, pre­si­den­te da si­gla no es­ta­do, foi be­ne­fi­ci­a­do com re­cur­sos par­ti­dá­ri­os. Frei­re foi elei­to de­pu­ta­do fe­de­ral e apre­sen­tou gas­tos de cam­pa­nha de R$ 64,2 mil, me­nos da me­ta­de de Gis­la­ni. As no­tas fis­cais do dia 5 de ou­tu­bro apre­sen­ta­das pe­la can­di­da­ta à Jus­ti­ça Elei­to­ral são pe­lo for­ne­ci­men­to de 4,8 mi­lhões de san­ti­nhos, pan­fle­tos e bo­tons, além de 20 mil ade­si­vos pa­ra car­ros”, ex­pli­ca a re­por­ta­gem.

“Ma­ri­a­na Nu­nes é ou­tra can­di­da­ta a mo­vi­men­tar gran­des mon­tan­tes de re­cur­sos às vés­pe­ras do pri­mei­ro tur­no. Ape­sar de ter ob­ti­do ape­nas 1.741 vo­tos – fi­can­do no 189º lu­gar na dis­pu­ta por uma va­ga na As­sem­bleia Le­gis­la­ti­va de Per­nam­bu­co – ela te­ve re­cur­sos dig­nos de uma cam­peã de vo­tos. Sua cam­pa­nha cus­tou R$ 127.860, se­gun­do a pres­ta­ção de con­tas en­tre­gue à Jus­ti­ça Elei­to­ral – mais do que lí­de­res de vo­tos do par­ti­do, co­mo Ja­naí­na Pas­cho­al (PSL-​SP), de­pu­ta­da es­ta­du­al mais vo­ta­da da his­tó­ria do Bra­sil, que gas­tou R$ 58,4 mil”, con­ti­nua o jor­nal.

Fon­te: Con­gres­so em Fo­co

,