O mi­nis­tro da Eco­no­mia, Pau­lo Gue­des, de­ve par­ti­ci­par nes­ta terça-​feira (14) de au­di­ên­cia pú­bli­ca na Co­mis­são Mis­ta de Or­ça­men­to do Con­gres­so (CMO), pa­ra de­ba­ter a pro­pos­ta de Lei de Or­ça­men­tá­ria de 2020 com se­na­do­res e de­pu­ta­dos. O en­con­tro es­ta­va pre­vis­to pa­ra o dia quinta-​feira (09), mas aca­bou sen­do adi­a­do em fun­ção da par­ti­ci­pa­ção de Gue­des na Co­mis­são Es­pe­ci­al que ana­li­sa a re­for­ma da Pre­vi­dên­cia.

Eva­ris­to Sá/​AFP


Paulo Guedes, ministro da Economia do governo Bolsonaro

O mi­nis­té­rio da Eco­no­mia ain­da não con­fir­ma a pre­sen­ça do mi­nis­tro na au­di­ên­cia, mas ca­so com­pa­re­ça, es­ta se­rá a quar­ta ida do mi­nis­tro ao Con­gres­so des­de mar­ço, três de­las em fun­ção da re­for­ma da Pre­vi­dên­cia. Des­ta vez, Gue­des par­ti­ci­pa da reu­nião em meio à re­per­cus­são das de­cla­ra­ções do pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro, nes­te do­min­go, so­bre a cor­re­ção da ta­be­la do im­pos­to de renda.“Eu fa­lei com o Pau­lo Gue­des que es­te ano, no mí­ni­mo, te­mos que corrigir,de acor­do com a in­fla­ção, a ta­be­la do ano que vem”, dis­se Bol­so­na­ro, em en­tre­vis­ta à Rá­dio Ban­dei­ran­tes.

O mi­nis­tro da Edu­ca­ção, Abraham Wein­traub, tam­bém de­ve com­pa­re­cer ao Con­gres­so, na quarta-​feira (15). Ele é es­pe­ra­do na Co­mis­são de Edu­ca­ção da Câ­ma­ra. Es­ta se­rá a pri­mei­ra au­di­ên­cia pú­bli­ca de Wein­traub co­mo mi­nis­tro. Ele as­su­miu a pas­ta no iní­cio de abril, de­pois da de­mis­são de Ri­car­do Vé­lez Ro­drí­guez. A au­di­ên­cia es­tá mar­ca­da pa­ra o mes­mo dia em que es­tu­dan­tes e pro­fis­si­o­nais da edu­ca­ção pro­me­tem re­a­li­zar pa­ra­li­sa­ções e ma­ni­fes­ta­ções em to­do país por cau­sa do blo­queio de par­te do or­ça­men­to das uni­ver­si­da­des fe­de­rais e tam­bém da edu­ca­ção bá­si­ca.

PDT e PSol re­cor­rem ao Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral pa­ra ten­tar re­ver­ter o con­tin­gen­ci­a­men­to. A ação pro­to­co­la­da pe­lo PDT, so­li­ci­tan­do que o de­cre­to que impôs o blo­queio se­ja con­si­de­ra­do in­cons­ti­tu­ci­o­nal, se­rá ava­li­a­do pe­lo Ple­ná­rio do Su­pre­mo, por de­ci­são do re­la­tor, mi­nis­tro Cel­so de Mel­lo.

Fon­te: Con­gres­so em Fo­co

,