Al­vos de va­za­men­tos de men­sa­gens re­ve­la­das pe­lo si­te The In­ter­cept no úl­ti­mo do­min­go (9), o mi­nis­tro da Jus­ti­ça e Se­gu­ran­ça Pú­bli­ca, Sér­gio Mo­ro, e a força-​tarefa da Ope­ra­ção La­va Ja­to afir­ma­ram, em no­tas en­vi­a­das à im­pren­sa, que são ví­ti­mas de in­va­são cri­mi­no­sa de seus ce­lu­la­res, por meio de hac­kers. As con­ver­sas pu­bli­ca­das su­ge­rem ori­en­ta­ções e tro­cas de es­tra­té­gi­as en­tre Mo­ro, juiz fe­de­ral que con­du­zia os pro­ces­sos da La­va Ja­to à épo­ca dos va­za­men­tos, e Dal­lag­nol, che­fe da força-​tarefa da ope­ra­ção no Paraná.

Reprodução/​JFPR


Juristas avaliam que decisões no processo do tríplex do Guarujá podem ser questionadas

Exis­te a ava­li­a­ção de que réus já con­de­na­dos po­de­ri­am, a de­pen­der do ca­so, pe­dir a nu­li­da­de de pro­ces­sos ale­gan­do sus­pei­ção so­bre a atu­a­ção de Mo­ro. Ju­ris­tas con­sul­ta­dos pe­lo Con­gres­so em Fo­co ava­li­am que o ma­te­ri­al, pe­la for­ma co­mo foi co­le­ta­do, de­ve­rá ser con­si­de­ra­do uma pro­va ilí­ci­ta. Com is­so, não po­de­rá ser usa­do, even­tu­al­men­te, pa­ra pu­nir Mo­ro ou os pro­cu­ra­do­res, tan­to na es­fe­ra pe­nal co­mo na administrativa.

Os mes­mos cri­mi­na­lis­tas apon­tam, po­rém, que es­tas mes­mas pro­vas ilí­ci­tas po­dem ser usa­das pa­ra que a de­fe­sa do ex-​presidente Luiz Iná­cio Lu­la da Sil­va pos­sa pe­dir, por exem­plo, a anu­la­ção do pro­ces­so do trí­plex do Gua­ru­já, pe­lo qual o pe­tis­ta cum­pre pena.

“Se es­sa fon­te [que pas­sou as in­for­ma­ções ao The In­ter­cept] for um hac­ker que te­nha in­va­di­do os apa­re­lhos, nós te­mos uma pro­va ilí­ci­ta pa­ra con­de­na­ção dos agen­tes pú­bli­cos. Mas é uma pro­va lí­ci­ta pa­ra a de­fe­sa uti­li­zar na anu­la­ção dos ca­sos. A de­fe­sa po­de usar a pro­va em seu be­ne­fí­cio, por­que não foi ela quem cau­sou a nu­li­da­de”, ex­pli­ca o ad­vo­ga­do João Pau­lo Bo­a­ven­tu­ra, só­cio do es­cri­tó­rio Bo­a­ven­tu­ra Tur­bay Advogados.

Em edi­to­ri­al so­bre as re­por­ta­gens, o The In­ter­cept diz ter re­ce­bi­do to­do o ma­te­ri­al de uma fon­te não es­pe­ci­fi­ca­da, mas não con­ta co­mo es­ta fon­te te­ve aces­so às men­sa­gens. O que o si­te afir­ma é que foi con­ta­ta­do por ela “há di­ver­sas se­ma­nas (bem an­tes da no­tí­cia da in­va­são do ce­lu­lar do mi­nis­tro Mo­ro, di­vul­ga­da nes­ta se­ma­na, na qual o mi­nis­tro afir­mou que não hou­ve cap­ta­ção de conteúdo”.

“Uma coi­sa é a ve­da­ção pa­ra uso no sen­ti­do de sus­ten­tar uma con­de­na­ção cri­mi­nal con­tra aque­le que te­ve o si­gi­lo que­bra­do”, afir­ma o ju­ris­ta João Ra­fa­el de Oli­vei­ra, pro­fes­sor de Di­rei­to Pro­ces­su­al Pe­nal na Aca­de­mia Bra­si­lei­ra de Di­rei­to Cons­ti­tu­ci­o­nal (ABD­Const). “Ou­tra coi­sa, to­tal­men­te di­fe­ren­te, é a pos­si­bi­li­da­de de uti­li­za­ção da­que­la pro­va ob­ti­da ili­ci­ta­men­te pa­ra fins de be­ne­fi­ci­ar o réu que foi con­de­na­do. É a uti­li­za­ção be­né­fi­ca da­que­la pro­va, não ma­lé­fi­ca”, pondera.

A de­fe­sa de Lu­la afir­ma, em no­ta, que “hou­ve uma atu­a­ção com­bi­na­da en­tre os pro­cu­ra­do­res e o ex-​juiz Sér­gio Mo­ro com o ob­je­ti­vo pré-​estabelecido e com cla­ra mo­ti­va­ção po­lí­ti­ca, de pro­ces­sar, con­de­nar e re­ti­rar a li­ber­da­de” do pe­tis­ta. “A re­por­ta­gem pu­bli­ca­da pe­lo por­tal “The In­ter­cept” re­ve­la de­ta­lhes des­sa tra­ma que foi afir­ma­da em to­das as pe­ças que subs­cre­ve­mos”, diz tre­cho do co­mu­ni­ca­do as­si­na­do pe­lo ad­vo­ga­do Cris­ti­a­no Za­nin Mar­tins, que co­or­de­na a de­fe­sa do ex-presidente.

Oposição se movimenta

Os par­ti­dos de opo­si­ção a Bol­so­na­ro vão se reu­nir nes­ta terça-​feira (11) pa­ra dis­cu­tir uma es­tra­té­gia con­jun­ta em re­la­ção às sus­pei­tas con­tra Mo­ro. “Ele pre­ci­sa se ex­pli­car. Não é pos­sí­vel que ele ache que uma no­ta se­ja su­fi­ci­en­te”, co­brou o pre­si­den­te do Psol, Ju­li­a­no Me­dei­ros. Se­gun­do ele, um dos pon­tos a se­rem dis­cu­ti­dos es­tá a cri­a­ção de uma co­mis­são par­la­men­tar de inquérito.

“Pre­ci­sa­mos de mais ele­men­tos pa­ra a ins­ta­la­ção de uma CPI. Até por­que a cri­a­ção exi­ge uma quan­ti­da­de gran­de de as­si­na­tu­ras. Va­mos dis­cu­tir se a in­ves­ti­ga­ção de­ve se dar por uma CPI ou ou­tros ór­gãos de con­tro­le”, afir­mou. O pre­si­den­te do Psol acre­di­ta que as re­ve­la­ções fei­tas pe­lo In­ter­cept po­dem es­ti­mu­lar a ade­são à gre­ve ge­ral con­vo­ca­da por cen­trais sin­di­cais pa­ra a pró­xi­ma sexta-​feira (14). “Ser­vi­do­res pú­bli­cos e o se­tor de trans­por­te es­tão ade­rin­do for­te­men­te”, dis­se ao Con­gres­so em Foco.

Fon­te: Con­gres­so em Foco

,