A Po­lí­cia Fe­de­ral in­di­ci­ou nes­ta segunda-​feira (1º) os as­ses­so­res do mi­nis­tro do Tu­ris­mo, Ál­va­ro Antô­nio, e as can­di­da­tas sus­pei­tas de te­rem si­do usa­das co­mo la­ran­jas pe­lo PSL em Mi­nas Ge­rais nas úl­ti­mas elei­ções. O inqué­ri­to se­rá en­vi­a­do ao Mi­nis­té­rio Pú­bli­co.

Val­ter Campanato/​Agência Bra­sil


Álvaro Antônio ao ser anunciado como ministro, durante o governo de transição

Ao to­do, fo­ram se­te in­di­ci­a­dos: o as­ses­sor es­pe­ci­al, Ma­teus Von Ron­don, e mais dois au­xi­li­a­res do mi­nis­tro Ál­va­ro Antô­nio du­ran­te a cam­pa­nha do Aço de Mi­nas, Ro­ber­to So­a­res e Hais­san­der de Pau­la; além das qua­tro can­di­da­tas sus­pei­tas.

Eles es­tão sen­do in­di­ci­a­das por fal­si­da­de ide­o­ló­gi­ca, apli­ca­ção ir­re­gu­lar de ver­ba e as­so­ci­a­ção cri­mi­no­sa. As pe­nas má­xi­mas pa­ra os três cri­mes são de 9 anos e três me­ses de pri­são.

Prisão

Os as­ses­so­res do mi­nis­tro che­ga­ram a ter a pri­são tem­po­rá­ria de­cre­ta­da na úl­ti­ma quinta-​feira (27) por con­ta do ca­so, que te­ria des­vi­a­do R$ 279 mil em ver­bas pú­bli­cas fun­do par­ti­dá­rio do PSL pa­ra qua­tro can­di­da­tas do par­ti­do em Mi­nas Ge­rais. Nes­ta se­gun­da, po­rém, o juiz Re­nan Cha­ves Ma­cha­do, da 26ª Zo­na Elei­to­ral de Mi­nas Ge­rais, de­ter­mi­nou a sol­tu­ra dos três.

Fon­te: Con­gres­so em Fo­co

,