O pre­si­den­te da Câ­ma­ra, Ro­dri­go Maia (DEM-​RJ) se reu­niu nes­te sá­ba­do (06) com lí­de­res par­ti­dá­ri­os e os ar­ti­cu­la­do­res do go­ver­no e dis­se es­tar con­fi­an­te na apro­va­ção da re­for­ma da Pre­vi­dên­cia “com uma boa mar­gem de vo­tos”. Maia tra­ba­lha pa­ra que o quó­rum de de­pu­ta­dos na Câ­ma­ra na pró­xi­ma se­ma­na se­ja al­to e, ter­mi­na­do o de­ba­te, se­ja pos­sí­vel en­trar no pro­ces­so de vo­ta­ção do tex­to en­tre terça-​feira (9) e quarta-​feira (10). A ex­pec­ta­ti­va do go­ver­no é con­se­guir vo­tar a pro­pos­ta de emen­da à Cons­ti­tui­ção em dois tur­nos no ple­ná­rio an­tes do re­ces­so par­la­men­tar, que co­me­ça em 18 de ju­lho. A ava­li­a­ção de Maia é que há uma am­bi­en­te fa­vo­rá­vel pa­ra is­so.

Mar­ce­lo Camargo/​Agência Bra­sil


O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, após reunião na residência oficial da presidência da Câmara

“O im­por­tan­te é ga­nhar. Va­mos ga­nhar com uma boa mar­gem pa­ra uma ma­té­ria que há um ano atrás era mui­to di­fí­cil che­gar nes­se mo­men­to com pers­pec­ti­va de vi­tó­ria”, dis­se Ro­dri­go Maia, ao dei­xar sua re­si­dên­cia ofi­ci­al, on­de ocor­reu a reu­nião.

Es­ti­ve­ram pre­sen­tes no en­con­tro os lí­de­res do PP, Arthur Li­ra (AL), e do De­mo­cra­tas, El­mar Nas­ci­men­to (BA). O mi­nis­tro da Se­cre­ta­ria de Go­ver­no, Luiz Edu­ar­do Ra­mos, no­vo ar­ti­cu­la­dor po­lí­ti­co do Pla­nal­to, e o se­cre­tá­rio Es­pe­ci­al de Pre­vi­dên­cia e Tra­ba­lho do Mi­nis­té­rio da Eco­no­mia, Ro­gé­rio Ma­ri­nho, tam­bém com­pa­re­ce­ram à reu­nião. As con­ver­sas de­vem con­ti­nu­ar nes­te do­min­go, quan­do Maia de­ve se en­con­trar com o Onyx Lo­ren­zo­ni, mi­nis­tro da Ca­sa Ci­vil.

Maia co­men­tou o pla­no dos apoi­a­do­res da re­for­ma pa­ra ace­le­rar a tra­mi­ta­ção. A ideia é apre­sen­tar um re­que­ri­men­to na ses­são ex­tra­or­di­ná­ria da pró­xi­ma segunda-​feira (08). Se es­se pe­di­do for apro­va­do pe­la mai­o­ria sim­ples da Ca­sa (257 vo­tos), a ma­té­ria já po­de­ria co­me­çar a tra­mi­tar na pró­pria se­gun­da.

“De­pen­den­do de quan­do co­me­ça o pro­ces­so de dis­cus­são tal­vez não se­ja ne­ces­sá­rio [a que­bra]. Se for ne­ces­sá­rio, os par­ti­dos da mai­o­ria e o par­ti­do do go­ver­no têm vo­tos pa­ra que­brar [o in­ters­tí­cio] e va­mos tra­ba­lhar pa­ra ter vo­tos pa­ra a apro­va­ção da emen­da”, dis­se o pre­si­den­te da Câ­ma­ra.

En­tre o pri­mei­ro e o se­gun­do tur­no de vo­ta­ção tam­bém é ne­ces­sá­rio um in­ters­tí­cio, de cin­co ses­sões. Se­gun­do Maia, ca­so ha­ja uma “vi­tó­ria con­tun­den­te” no pri­mei­ro tur­no há “mais res­pal­do po­lí­ti­co pa­ra uma que­bra [do in­ters­tí­cio] do pri­mei­ro pa­ra o se­gun­do [tur­no]”.

Ele ava­lia, en­tre­tan­to, que por ser uma “emen­da cons­ti­tu­ci­o­nal po­lê­mi­ca”, tal­vez se­ja im­por­tan­te um tem­po pa­ra a re­da­ção fi­nal após a pri­mei­ra vo­ta­ção. “Pre­ci­sa­mos ter to­dos es­ses cui­da­dos pa­ra dar mais se­gu­ran­ça ju­rí­di­ca pa­ra que es­sa ma­té­ria tra­mi­te res­pei­tan­do as re­gas do jo­go pa­ra que não te­nha ris­co de ter ma­té­ria blo­que­a­da pe­lo Su­pre­mo [Tri­bu­nal Fe­de­ral]”, dis­se.

*Com in­for­ma­ções da Agên­cia Bra­sil.

Fon­te: Con­gres­so em Fo­co

,