O Par­ti­do dos Tra­ba­lha­do­res (PT) vai aci­o­nar a Jus­ti­ça nes­ta segunda-​feira (12) con­tra a in­for­ma­ção di­vul­ga­da de­pois de uma ope­ra­ção da Po­lí­cia Fe­de­ral (PF) de que a le­gen­da tem li­ga­ções com o Pri­mei­ro Co­man­do da Ca­pi­tal (PCC). O par­ti­do vai apre­sen­tar uma no­tí­cia cri­me no Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral (STF) con­tra o mi­nis­tro Sér­gio Mo­ro por abu­so de au­to­ri­da­de e uma re­pre­sen­ta­ção elei­to­ral con­tra o pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro por pro­pa­gan­da ne­ga­ti­va extemporânea.

Pe­dro França/​Agência Senado


Presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann classificou como uma "farsa armada por Moro e Bolsonaro" a divulgação de mensagens de lideranças do PCC que dizem ter tido diálogos com o PT

“O que vi­mos es­sa se­ma­na foi mais uma ar­ma­ção gro­tes­ca das for­ças re­a­ci­o­ná­ri­as pa­ra ten­tar cri­mi­na­li­zar o PT. A no­tí­cia fal­sa, va­za­da pe­la Po­lí­cia Fe­de­ral de Mo­ro, foi ca­bal­men­te des­men­ti­da pe­lo pro­mo­tor Lin­coln Ga­kiya, que há mais de uma dé­ca­da in­ves­ti­ga a fac­ção cri­mi­no­sa”, re­cla­mou a pre­si­den­te na­ci­o­nal do par­ti­do, Glei­si Hoff­mann, que clas­si­fi­cou a si­tu­a­ção co­mo uma “far­sa ar­ma­da por Mo­ro e Bolsonaro”.

Pa­ra o PT, Mo­ro vem usan­do a Po­lí­cia Fe­de­ral “com ob­je­ti­vos po­lí­ti­cos e men­tin­do so­bre con­du­ção dos tra­ba­lhos da for­ça po­li­ci­al”, quan­do seu pa­pel é, na ver­da­de, “coi­bir e so­li­ci­tar in­ves­ti­ga­ções so­bre tais ti­pos de va­za­men­tos e não fomentá-​los”. Por is­so, em ação que se­rá pro­to­co­la­da no STF, o par­ti­do acu­sa o mi­nis­tro da Jus­ti­ça e Se­gu­ran­ça Pú­bli­ca dos cri­mes de abu­so de au­to­ri­da­de e pre­va­ri­ca­ção - quan­do um fun­ci­o­ná­rio pú­bli­co re­tar­da ou dei­xa de pra­ti­car in­de­vi­da­men­te ato de ofí­cio ou o pra­ti­ca con­tra dis­po­si­ção ex­pres­sa de lei pa­ra sa­tis­fa­zer in­te­res­se ou sen­ti­men­to pessoal.

Os in­te­gran­tes da Po­lí­cia Fe­de­ral res­pon­sá­veis pe­la ope­ra­ção que in­ves­ti­gou o nú­cleo fi­nan­cei­ro do PCC tam­bém se­rão pro­ces­sa­dos no STF, pois, de acor­do com o PT, di­vul­ga­ram “a fa­la de um cri­mi­no­so, sem ne­nhum in­dí­cio, re­la­ci­o­nan­do o par­ti­do ao PCC”.

Já o pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro se­rá al­vo de uma re­pre­sen­ta­ção elei­to­ral por ter com­par­ti­lha­do es­sa in­for­ma­ção em su­as re­des so­ci­ais. “Ao di­vul­gar, rei­te­ra­da­men­te, no­tí­ci­as fal­sas e acu­sa­ções in­fun­da­das con­tra o Par­ti­do dos Tra­ba­lha­do­res, o pre­si­den­te in­cor­re em cri­mes e co­me­te uma sé­rie de ir­re­gu­la­ri­da­des elei­to­rais, aten­tan­do con­tra as re­gras de­mo­crá­ti­cas da dis­pu­ta po­lí­ti­ca”, ar­gu­men­ta o partido.

O PT ain­da vai apre­sen­tar pe­di­dos de di­rei­to de res­pos­ta ao jor­nal o Es­ta­do de São Pau­lo, à TV Re­cord e à Rá­dio Jo­vem Pan, que di­vul­ga­ram as con­ver­sas atri­buí­das a li­de­ran­ças do PCC que di­zem ter ti­do re­la­ções com o PT, e uma ação cri­mi­nal por di­fa­ma­ção con­tra a de­pu­ta­da Es­ta­du­al Ana Cam­pa­no­lo (PSL-​SC).

“O que es­ta­mos ven­do é uma es­ca­la­da au­to­ri­tá­ria, que co­me­ça exa­ta­men­te as­sim, com o uso po­lí­ti­co das po­lí­ci­as. Va­mos en­fren­tar es­sa prá­ti­ca e fa­zer es­te em­ba­te em to­das as fren­tes, ju­di­ci­al, mi­diá­ti­ca, po­lí­ti­ca, até a ver­da­de pre­va­le­cer”, jus­ti­fi­cou Glei­si Hoffmann.

Fon­te: Con­gres­so em Foco

,