Da­dos da pes­qui­sa Da­ta­fo­lha di­vul­ga­dos nes­ta segunda-​feira (02) apon­tam que a por­cen­ta­gem da po­pu­la­ção que re­pro­va o pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, Jair Bol­so­na­ro, su­biu de 33% no iní­cio de ju­lho pa­ra 38% no fi­nal de agos­to. O ins­ti­tu­to ou­viu 2.878 pes­so­as com mais de 16 anos, em 175 mu­ni­cí­pi­os, na úl­ti­ma quin­ta e sexta-​feira (29 e 30), uma se­ma­na de­pois da cri­se am­bi­en­tal so­bre a Amazô­nia ga­nhar pro­por­ções in­ter­na­ci­o­nais.

An­to­nio Cruz/​Agência Bra­sil


O presidente Jair Bolsonaro, cumprimenta populares no Palácio da Alvorada

De acor­do com a pes­qui­sa, quan­do con­si­de­ra­da a par­tir das fai­xas de ren­da, a re­pro­va­ção do go­ver­no é de 46% en­tre aque­les que ga­nham mais de dez sa­lá­ri­os mí­ni­mos. Nes­te seg­men­to, a apro­va­ção ao pre­si­den­te caiu de 52% em ju­lho pa­ra 37% na pes­qui­sa di­vul­ga­da ho­je. A fai­xa de ren­da que re­gis­tra a mai­or apro­va­ção ao go­ver­no Bol­so­na­ro, 39%, é a das pes­so­as que ga­nham en­tre cin­co e dez sa­lá­ri­os mí­ni­mos. En­tre quem ga­nha até dois sa­lá­ri­os mí­ni­mos, a apro­va­ção é de 22%.

A par­ce­la da po­pu­la­ção que re­pro­va o go­ver­no cres­ceu tam­bém na re­gião Sul, pas­san­do de 20% em abril, pa­ra 25% em ju­lho e che­gan­do a 31% no fi­nal de agos­to. É no Sul que Bol­so­na­ro cos­tu­ma al­can­çar seus mai­o­res ín­di­ces de apro­va­ção, quan­do con­si­de­ra­do o cri­té­rio re­gi­o­nal. No Nor­des­te, a par­te da po­pu­la­ção que ava­lia o go­ver­no Bol­so­na­ro co­mo ruim ou pés­si­mo sal­tou de 41% em ju­lho pa­ra 52% na pes­qui­sa di­vul­ga­da nes­ta segunda-​feira (02).

A mar­gem de er­ro da pes­qui­sa é de dois pon­tos per­cen­tu­ais. O le­van­ta­men­to tam­bém me­diu a ex­pec­ta­ti­va das pes­so­as so­bre o go­ver­no. O ín­di­ce de quem acre­di­ta que Bol­so­na­ro fa­rá uma boa ges­tão caiu pa­ra 45%. Em ju­lho, es­te por­cen­tu­al es­ta­va em 51%. Tam­bém sal­tou a por­cen­ta­gem da po­pu­la­ção que re­pro­va o com­por­ta­men­to de Bol­so­na­ro co­mo pre­si­den­te. 32% ava­li­am que Bol­so­na­ro nun­ca se com­por­ta co­mo o car­go exi­ge. Em ju­lho, es­te ín­di­ce era de 25%.

Fon­te: Con­gres­so em Fo­co

,