O lí­der do PSL na Câ­ma­ra dos De­pu­ta­dos, de­le­ga­do Wal­dir (GO), co­brou do go­ver­no fe­de­ral mai­or trans­pa­rên­cia em re­la­ção aos gas­tos de car­tão cor­po­ra­ti­vo. “Por ques­tão de trans­pa­rên­cia e com­ba­te a cor­rup­ção acho que de­ve­mos abrir tam­bém o car­tão cor­po­ra­ti­vo da Pre­si­dên­cia, mi­nis­tros.. Nin­guém de­ve ser imu­ne”, dis­se ao Con­gres­so em Fo­co.

Antô­nio Augusto/​Câmara dos De­pu­ta­dos


A declaração de Waldir acontece em meio a crise entre o presidente da República e o PSL

Os car­tões cor­po­ra­ti­vos exis­tem des­de 2001 e ser­vem pa­ra a equi­pe do go­ver­no pa­gar des­pe­sas ur­gen­tes. Os va­lo­res de­sem­bol­sa­dos es­tão dis­po­ní­veis no Por­tal da Trans­pa­rên­cia, mas mui­tas in­for­ma­ções co­mo da­ta e no­me do fa­vo­re­ci­do são clas­si­fi­ca­das co­mo si­gi­lo­sas.

No pri­mei­ro se­mes­tre des­te ano há si­gi­lo no to­tal de R$ 5,8 mi­lhões de va­lo­res usa­dos por mem­bros do go­ver­no com car­tão cor­po­ra­ti­vo.

Na sexta-​feira (12) Bol­so­na­ro e um gru­po de 21 con­gres­sis­tas do par­ti­do in­sa­tis­fei­tos com o pre­si­den­te da si­gla, Lu­ci­a­no Bi­var, en­tre eles Flá­vio e Edu­ar­do Bol­so­na­ro, fi­lhos do pre­si­den­te, as­si­na­ram um do­cu­men­to so­li­ci­tan­do au­di­to­ria ex­ter­na das con­tas do par­ti­do.

Wal­dir afir­ma que o PSL é trans­pa­ren­te e com­ple­ta: “te­mos que abrir to­das con­tas de to­dos diretórios..Inclusive RJ, SP e RN…Controlados por con­ser­va­do­res”.

O di­re­tó­rio es­ta­du­al do PSL no Rio de Ja­nei­ro é co­man­da­do pe­lo se­na­dor Flá­vio Bol­so­na­ro, o de São Pau­lo pe­lo de­pu­ta­do Edu­ar­do Bol­so­na­ro e o Rio Gran­de do Nor­te tem co­mo vice-​presidente o de­pu­ta­do Ge­ne­ral Gi­rão, pró­xi­mo do pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca.

Bi­var vai se reu­nir nes­ta se­ma­na com seus ali­a­dos no PSL na Câ­ma­ra pa­ra tra­tar da rus­ga com o pre­si­den­te Bol­so­na­ro. Além de Wal­dir, fa­zem par­te des­se gru­po no­mes co­mo o do pre­si­den­te da Co­mis­são de Cons­ti­tui­ção e Jus­ti­ça, Fe­li­pe Fran­cis­chin­ni (PR), e o da lí­der do go­ver­no no Con­gres­so Na­ci­o­nal, de­pu­ta­da Joi­ce Has­sel­mann (SP).

O gru­po de Bi­var den­tro do PSL quer pe­dir uma au­di­to­ria das con­tas da cam­pa­nha pre­si­den­ci­al de Bol­so­na­ro em 2018.

A de­fe­sa do pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca mi­ni­mi­zou a ideia. “Não há ne­nhu­ma pre­o­cu­pa­ção com is­so por par­te do pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca”, dis­se ao Con­gres­so em Fo­co a ad­vo­ga­da Ka­ri­na Ku­fa, que tra­ba­lha com Bol­so­na­ro des­de a cam­pa­nha.

A cri­se na si­gla foi des­ta­ca­da pe­lo Con­gres­so em Fo­co em se­tem­bro, quan­do de­pu­ta­dos re­ve­la­ram ao si­te que a si­tu­a­ção den­tro do par­ti­do era de ra­cha e pos­sí­vel de­ban­da­da.

O cli­ma pi­o­rou no dia 8 de ou­tu­bro, quan­do Bol­so­na­ro dis­se pa­ra um se­gui­dor es­que­cer da si­gla. Des­de en­tão, tro­ca de far­pas es­tão acon­te­cen­do dos dois la­dos. Bol­so­na­ro e seus ali­a­dos têm si­do mais fer­re­nhos; do ou­tro, o pre­si­den­te do par­ti­do, Lu­ci­a­no Bi­var, e de­pu­ta­dos que não fa­zem par­te da ala mais bol­so­na­ris­ta.

Fon­te: Con­gres­so em Fo­co

,