O PSDB es­cre­veu nes­te do­min­go (13) um co­men­tá­rio no Twit­ter no qual clas­si­fi­ca o mi­nis­tro da Edu­ca­ção, Abraham Wein­traub, co­mo “do­en­ça ter­mi­nal da Edu­ca­ção no Bra­sil”. A men­sa­gem foi uma res­pos­ta a um xin­ga­men­to que Wein­traub fez ao ex-​presidente Fer­nan­do Hen­ri­que Car­do­so (PSDB) no sá­ba­do (12). O mi­nis­tro com­pa­rou o tu­ca­no à Aids du­ran­te dis­cur­so na CPAC Bra­sil.

Agên­cia Bra­sil


O ministro da Educação, Abraham Weintraub

O che­fe da pas­ta da Edu­ca­ção tam­bém re­la­ci­o­nou as idei­as de­fen­di­da pe­la pro­fes­so­ra da Uni­ver­si­da­de de São Pau­lo (USP), Ma­ri­le­na Chauí, ao “dis­cur­so do Ter­cei­ro Rei­ch” na­zis­ta. No sá­ba­do, o ter­cei­ro fi­lho do man­da­tá­rio da Re­pú­bli­ca, de­pu­ta­do fe­de­ral Edu­ar­do Bol­so­na­ro (PSL-​SP), or­ga­ni­zou em São Pau­lo a ver­são bra­si­lei­ra da Con­ser­va­ti­ve Po­li­ti­cal Ac­ti­on Con­fe­ren­ce - Con­fe­rên­cia de Ação Po­lí­ti­ca Con­ver­sa­do­ra, em tra­du­ção li­vre -, a CPAC Bra­sil.

O even­to ori­gi­nal foi ide­a­li­za­do por Ste­ve Ban­non, ex-​estrategista do pre­si­den­te dos Es­ta­dos Uni­dos, Do­nald Trump, que foi de­mi­ti­do pe­lo go­ver­no e ho­je não pos­sui mais li­ga­ção com a ad­mi­nis­tra­ção fe­de­ral es­ta­dou­ni­den­se.

Em en­tre­vis­ta ao Con­gres­so em Fo­co, o pre­si­den­te na­ci­o­nal do PSDB, Bru­no Araú­jo, dis­se que o go­ver­na­dor João Do­ria (PSDB-​SP), ho­je no­me de mai­or ex­pres­são da si­gla, só apoi­ou Bol­so­na­ro no se­gun­do tur­no por­que que­ria se di­fe­ren­ci­ar do PT.

O di­ri­gen­te tu­ca­no afir­mou que “fo­ra das ques­tões de or­dem econô­mi­ca, mui­tas ques­tões de po­si­ci­o­na­men­tos, cos­tu­mes e de in­to­le­rân­cia não co­a­du­nam com a po­si­ção de for­ma­ção po­lí­ti­ca do PSDB”.

Fon­te: Con­gres­so em Fo­co

,