Acu­sa­do de ter va­za­do óleo no Nor­des­te pe­lo mi­nis­tro do Meio Am­bi­en­te, Ri­car­do Sal­les; o Gre­en­pe­a­ce dis­se que o mi­nis­tro tem men­ti­do so­bre o de­sas­tre am­bi­en­tal que atin­ge o li­to­ral bra­si­lei­ro pa­ra “es­con­der sua in­com­pe­tên­cia em agir e pro­te­ger as pes­so­as e o meio am­bi­en­te”. “Sua pos­tu­ra não é dig­na do car­go que ocu­pa”, cri­ti­cou o Gre­en­pe­a­ce, que pro­me­te to­mar to­das as me­di­das le­gais ca­bí­veis con­tra a de­cla­ra­ção de Sal­les.

Jo­sé Cruz/​Agência Bra­sil


Salles sugeriu no Twitter que o óleo que polui o Nordeste vazou de um navio do Greenpeace

“En­quan­to o óleo con­ti­nua atin­gin­do as prai­as do Nor­des­te, o mi­nis­tro Ri­car­do Sal­les nos ata­ca in­si­nu­an­do que se­ría­mos os res­pon­sá­veis por tal de­sas­tre eco­ló­gi­co. Trata-​se, mais uma vez, de uma men­ti­ra pa­ra cri­ar uma cor­ti­na de fu­ma­ça na ten­ta­ti­va de es­con­der a in­ca­pa­ci­da­de de Sal­les em li­dar com a si­tu­a­ção. É bom lem­brar que is­so vem de al­guém co­nhe­ci­do por men­tir que es­tu­da­va em Ya­le e ser con­de­na­do na Jus­ti­ça por frau­de am­bi­en­tal”, re­ba­teu o Gre­en­pe­a­ce, que es­tá ana­li­san­do quais me­di­das le­gais po­dem ser to­ma­das con­tra Sal­les. “As au­to­ri­da­des têm que as­su­mir res­pon­sa­bi­li­da­de e res­pon­der pe­lo Es­ta­do de Di­rei­to pe­los seus atos”, ar­gu­men­tou a or­ga­ni­za­ção não go­ver­na­men­tal em no­ta.

A res­pos­ta veio pou­co tem­po de­pois de o mi­nis­tro Ri­car­do Sal­les ter usa­do as re­des so­ci­ais pa­ra su­ge­rir que um na­vio do Gre­en­pe­a­ce po­de ter si­do o res­pon­sá­vel pe­lo va­za­men­to de óleo que atin­ge o li­to­ral. No Nor­des­te pa­ra ava­li­ar o im­pac­to do óleo que há mais de 50 di­as atin­ge a re­gião, o mi­nis­tro dis­se no Twit­ter que um na­vio da or­ga­ni­za­ção não go­ver­na­men­tal pa­re­ce ter na­ve­ga­do “em águas in­ter­na­ci­o­nais, em fren­te ao li­to­ral bra­si­lei­ro bem na épo­ca do der­ra­ma­men­to de óleo ve­ne­zu­e­la­no”. Ve­ja:

O Gre­en­pe­a­ce ex­pli­cou que o na­vio que pas­sou per­to do pe­lo li­to­ral nor­des­ti­no nos úl­ti­mos me­ses ti­nha um ob­je­ti­vo exa­ta­men­te opos­to: de­nun­ci­ar as ame­a­ças aos ma­res. “O nos­so na­vio Es­pe­ran­za faz par­te de uma cam­pa­nha in­ter­na­ci­o­nal cha­ma­da ‘Pro­te­ja os Oce­a­nos’, que saiu do Ár­ti­co e vai até a An­tár­ti­da ao lon­go de um ano, de­nun­ci­an­do as ame­a­ças aos ma­res”, in­for­mou.

A or­ga­ni­za­ção con­tou ain­da que o na­vio pas­sou pe­la Gui­a­na Fran­ce­sa, per­to da cos­ta bra­si­lei­ra, en­tre agos­to e se­tem­bro, pa­ra re­a­li­zar uma “ex­pe­di­ção de do­cu­men­ta­ção e pes­qui­sa do re­ci­fe co­nhe­ci­do co­mo Co­rais da Amazô­nia, com o pro­pó­si­to de lu­tar pe­la pro­te­ção dos oce­a­nos e con­tra a ex­plo­ra­ção de pe­tró­leo em lo­cais sen­sí­veis pa­ra a bi­o­di­ver­si­da­de ma­ri­nha”. Ago­ra, o na­vio es­tá atra­ca­do em Mon­te­vi­déu, no Uru­guai.

O Gre­en­pe­a­ce tam­bém co­men­tou o as­sun­to nas re­des so­ci­ais. Ve­ja:

Fon­te: Con­gres­so em Fo­co

,