Lí­de­res par­ti­dá­ri­os de­ci­di­ram, em acor­do com o pre­si­den­te da Câ­ma­ra, Ro­dri­go Maia (DEM-​RJ), pau­tar a vo­ta­ção da me­di­da pro­vi­só­ria (MP 890/​19) que cria o pro­gra­ma Mé­di­cos pe­lo Bra­sil, su­ces­sor do Mais Mé­di­cos, que pre­ten­de le­var pro­fis­si­o­nais de saú­de a re­giões ca­ren­tes de­sas­sis­ti­das. O tex­to foi apro­va­do por 391 vo­tos fa­vo­rá­veis con­tra seis con­trá­ri­os e ago­ra pre­ci­sa ser vo­ta­do até ama­nhã pe­los se­na­do­res pa­ra não per­der a va­li­da­de, o que obri­ga­ria o Exe­cu­ti­vo a tra­tar do as­sun­to por pro­je­to de lei, co­mo ad­mi­tiu o mi­nis­tro da Saú­de, Luiz Hen­ri­que Man­det­ta.

Divulgação/​Mais Mé­di­cos

O Con­gres­so can­ce­lou a ses­são des­ta terça-​feira pa­ra aná­li­se de ve­tos pre­si­den­ci­ais so­bre a mi­nir­re­for­ma elei­to­ral por fal­ta de quó­rum. Os se­na­do­res e de­pu­ta­dos de­vem se reu­nir em ses­são con­jun­ta nes­ta quar­ta pa­ra vo­tar a li­be­ra­ção de cré­di­tos or­ça­men­tá­ri­os pa­ra a União. Tam­bém es­tão na pau­ta o pro­je­to de lei que tra­ta do con­cei­to de clube-​empresa no fu­te­bol e o que dis­pen­sa tra­ta­men­to tri­bu­tá­rio pa­ra es­tí­mu­lo de ca­pa­ci­ta­ção e com­pe­ti­ti­vi­da­de do se­tor de in­for­má­ti­ca.

“Se pas­sar pe­la Câ­ma­ra e pe­lo Se­na­do, o Mi­nis­té­rio da Saú­de já co­me­ça­rá a se­le­ção em ja­nei­ro ou de­zem­bro. Se não for vo­ta­do, se­rá um de­sas­tre to­tal. Se for pa­ra fa­zer boi­co­te ao go­ver­no, que não fa­çam com a vi­da das pes­so­as. O bom sen­so de­ve pre­va­le­cer”, de­fen­de o de­pu­ta­do Ruy Car­nei­ro (PSDB-​PB), que pre­si­diu a co­mis­são mis­ta que ana­li­sou a MP.

Ba­si­ca­men­te são três os pon­tos de di­ver­gên­cia en­tre os mé­di­cos e o re­la­tó­rio de Con­fú­cio Mou­ra:
- A per­mis­são pa­ra que in­ter­cam­bis­tas cu­ba­nos atu­em no país sem re­gis­tro dos con­se­lhos de Me­di­ci­na e sem a apro­va­ção em exa­me de re­va­li­da­ção de di­plo­mas de me­di­ci­na ob­ti­dos no ex­te­ri­or, o Re­va­li­da;
- a pos­si­bi­li­da­de de que o Re­va­li­da se­ja re­a­li­za­do tam­bém por fa­cul­da­des pri­va­das, e
- a au­to­ri­za­ção pa­ra que os go­ver­nos es­ta­du­ais cri­em con­sór­ci­os pa­ra a con­tra­ta­ção de por­ta­do­res de di­plo­mas ob­ti­dos no ex­te­ri­or não re­va­li­da­dos.

An­tes da vo­ta­ção do mé­ri­to, o Ple­ná­rio rejeitou,o pe­di­do de pre­fe­rên­cia a ou­tro tex­to, de au­to­ria do Psol, que man­ti­nha a ges­tão do pro­gra­ma na Se­cre­ta­ria de Aten­ção Pri­má­ria à Saú­de do Mi­nis­té­rio da Saú­de em vez de co­mo pro­pos­to pe­la MP, que re­me­te a ges­tão à ago­ra cri­a­da Agên­cia pa­ra o De­sen­vol­vi­men­to da Aten­ção Pri­má­ria à Saú­de (Adaps).

De acor­do com o tex­to, a agên­cia fun­ci­o­na­rá na for­ma de ser­vi­ço so­ci­al autô­no­mo, com per­so­na­li­da­de ju­rí­di­ca de di­rei­to pri­va­do sem fins lu­cra­ti

Reincorporação de cubanos

O pro­je­to de lei de con­ver­são de Con­fú­cio Mou­ra pro­põe a rein­cor­po­ra­ção dos mé­di­cos cu­ba­nos por dois anos. Po­de­rão pe­dir a rein­cor­po­ra­ção aque­les que es­ta­vam em atu­a­ção no Bra­sil no dia 13 de no­vem­bro de 2018 e te­nham per­ma­ne­ci­do no país após o rom­pi­men­to do acor­do en­tre Cu­ba e a Or­ga­ni­za­ção Pan-​Americana da Saú­de, que in­ter­me­di­ou a vin­da dos cu­ba­nos pa­ra o Bra­sil.

Tam­bém se exi­ge que o pro­fis­si­o­nal te­nha per­ma­ne­ci­do no ter­ri­tó­rio na­ci­o­nal até a da­ta de pu­bli­ca­ção da MP (1º de agos­to), na con­di­ção de na­tu­ra­li­za­do, re­si­den­te ou com pe­di­do de re­fú­gio.

O re­la­tor in­cluiu no tex­to re­gras so­bre o pro­gra­ma de re­va­li­da­ção de di­plo­mas de mé­di­cos for­ma­dos no ex­te­ri­or. Ele per­mi­te a par­ti­ci­pa­ção de fa­cul­da­des pri­va­das de Me­di­ci­na no pro­ces­so e au­men­ta o va­lor das ta­xas de ins­cri­ção de R$ 150,00 pa­ra a pri­mei­ra eta­pa e R$ 450,00 pa­ra a se­gun­da eta­pa pa­ra, res­pec­ti­va­men­te, R$ 333 e R$ 3.330,00.

*Com in­for­ma­ções da Agên­cia Câ­ma­ra

Fon­te: Con­gres­so em Fo­co

,