O Bra­sil vai à 25ª Con­fe­rên­cia das Na­ções Uni­das so­bre Mu­dan­ças Cli­má­ti­cas (COP25), que co­me­ça nes­ta segunda-​feira (2) na Es­pa­nha, com a in­ten­ção de ne­go­ci­ar com os paí­ses de­sen­vol­vi­dos o fi­nan­ci­a­men­to de pro­je­tos de pre­ser­va­ção am­bi­en­tal. A pro­pos­ta se­rá apre­sen­ta­da pe­lo go­ver­no fe­de­ral e rei­te­ra­da pe­los go­ver­na­do­res da Amazô­nia Le­gal, que di­zem ter che­ga­do a um con­sen­so com o Exe­cu­ti­vo no en­ten­di­men­to de que, por ser vi­tal pa­ra a ma­nu­ten­ção da tem­pe­ra­tu­ra do pla­ne­ta por con­ta da flo­res­ta amazô­ni­ca, o Bra­sil tem di­rei­to aos re­cur­sos in­ter­na­ci­o­nais pro­me­ti­dos pe­lo Acor­do de Pa­ris.

Agên­cia Bra­sil

Es­se dis­cur­so, po­rém, não foi com­pra­do da mes­ma for­ma pe­los am­bi­en­ta­lis­tas. Es­pe­ci­a­lis­tas ou­vi­dos pe­lo Con­gres­so em Fo­co ex­pli­cam que, pa­ra ter aces­so a es­ses re­cur­sos, o Bra­sil pre­ci­sa­ria es­tar cum­prin­do me­tas de pre­ser­va­ção am­bi­en­tal, co­mo a re­du­ção do des­ma­ta­men­to, o que não vem acon­te­cen­do. E lem­bram: o ape­lo re­ve­la uma mu­dan­ça de dis­cur­so do go­ver­no Bol­so­na­ro no que tan­ge à co­o­pe­ra­ção in­ter­na­ci­o­nal na pre­ser­va­ção am­bi­en­tal, já que no au­ge das quei­ma­das da Amazô­nia o Pla­nal­to ne­gou aju­da ex­ter­na, di­zen­do que não pre­ci­sa­va do au­xí­lio de paí­ses co­mo Fran­ça e Ale­ma­nha pa­ra man­ter a flo­res­ta de for­ma sus­ten­tá­vel.

A ideia de usar a COP25 pa­ra an­ga­ri­ar re­cur­sos pa­ra a pre­ser­va­ção am­bi­en­tal foi re­ve­la­da no úl­ti­mo en­con­tro dos go­ver­na­do­res da Amazô­nia Le­gal, re­a­li­za­do na se­ma­na pas­sa­da no Ma­ra­nhão. Na oca­sião, o go­ver­na­dor Flá­vio Di­no (PCdoB-​MA), dis­se que foi cons­truí­da uma “con­ver­gên­cia en­tre os es­ta­dos da Amazô­nia e o go­ver­no fe­de­ral me­di­an­te a in­ter­ven­ção bra­si­lei­ra na COP25 pa­ra que o país pos­sa efe­ti­va­men­te avan­çar”. “Va­mos rei­vin­di­car do mun­do e, cla­ro, do go­ver­no fe­de­ral, a exis­tên­cia de me­ca­nis­mos que aju­dem o nos­so mo­de­lo de de­sen­vol­vi­men­to sus­ten­tá­vel”, con­tou o go­ver­na­dor, ar­gu­men­tan­do que a Amazô­nia tem aju­da­do o Bra­sil e o mun­do a cum­prir as me­tas de re­du­ção de emis­sões de ga­ses po­lu­en­tes do Acor­do de Pa­ris.

“Que­re­mos que o es­for­ço já fei­to pe­la po­pu­la­ção da Amazô­nia se­ja re­co­nhe­ci­do. Te­mos pro­ble­mas co­mo to­dos os paí­ses do mun­do, mas te­mos fei­to no lon­go pra­zo uma re­du­ção ex­pres­si­va do des­ma­ta­men­to atra­vés da pre­ser­va­ção da flo­res­ta amazô­ni­ca. A ques­tão cen­tral pas­sa a ser co­mo is­so vai ser va­lo­ri­za­do in­ter­na­ci­o­nal­men­te me­di­an­te uma sé­rie de me­ca­nis­mos am­bi­en­tais co­mo o pa­ga­men­to de ser­vi­ços am­bi­en­tais e o re­co­nhe­ci­men­to de cré­di­tos de­ri­va­dos da mi­ti­ga­ção dos des­ma­ta­men­tos”, afir­mou Di­no, que no co­me­ço do ano en­trou em ro­ta de co­li­são com o go­ver­no fe­de­ral de­pois de ser cha­ma­do de “o pi­or dos pa­raí­bas” pe­lo pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro, mas ago­ra evi­tou fa­zer crí­ti­cas à po­lí­ti­ca am­bi­en­tal do go­ver­no e não ci­tou os da­dos que apon­tam o au­men­to do des­ma­ta­men­to na Amazô­nia.

“Es­ta­mos ten­tan­do fa­zer um ali­nha­men­to en­tre a vi­são da Amazô­nia Le­gal e a vi­são do go­ver­no fe­de­ral pa­ra que ha­ja uma in­ter­ven­ção úni­ca pe­ran­te ou­tros paí­ses do mun­do. Sa­be­mos que in­fe­liz­men­te há, por ve­zes, uma vi­são con­fli­tu­o­sa da po­lí­ti­ca ex­ter­na, mui­to be­li­cis­ta, mui­to iso­la­ci­o­nis­ta e mui­to se­ve­ra com o re­la­ci­o­na­men­to de ou­tros paí­ses, o que cria di­fi­cul­da­des prá­ti­cas. Tan­to que um dos pon­tos do nos­so do­cu­men­to tam­bém é a re­to­ma­da do Fun­do Amazô­nia, que re­ce­be re­cur­sos de ou­tros paí­ses e nes­te mo­men­to es­tá iso­la­do em ra­zão des­sas po­si­ções”, dis­se Di­no.

Ele ex­pli­cou que, ao con­trá­rio que vi­nha su­ge­rin­do o go­ver­no fe­de­ral, es­se di­nhei­ro faz fal­ta nos pro­je­tos de pre­ser­va­ção da flo­res­ta e, por is­so, de­ve­ri­am ser re­to­ma­dos. “O Ma­ra­nhão, por exem­plo, tem um pro­je­to de R$ 100 mi­lhões que es­tá aguar­dan­do an­da­men­to uma vez que hou­ve a de­ter­mi­na­ção do go­ver­no de pa­ra­li­sar o fun­do. To­dos os no­ve es­ta­dos têm rei­vin­di­ca­do que es­se fun­do se­ja re­to­ma­do, por­que é um ca­mi­nho pa­ra que os paí­ses con­tri­bu­am pa­ra que a flo­res­ta fi­que em pé, que ha­ja pre­ser­va­ção dos re­cur­sos am­bi­en­tais e que ha­ja a re­mu­ne­ra­ção do que os po­vos tra­di­ci­o­nais que pre­ser­vam a flo­res­ta”, de­fen­deu Di­no.

E o go­ver­no pa­re­ce ter en­ten­di­do is­so, co­mo su­ge­ri­ram os go­ver­na­do­res da Amazô­nia Le­gal. “Es­ta­re­mos lá [na COP25] re­pre­sen­tan­do o Pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro e, des­de en­tão, par­ti­ci­pa­re­mos das reu­niões téc­ni­cas pre­pa­ra­tó­ri­as e de en­ca­mi­nha­men­to dos te­mas que se­jam per­ti­nen­tes ao Acor­do de Pa­ris, so­bre­tu­do das tra­ta­ti­vas pa­ra a re­gu­la­men­ta­ção do ar­ti­go 6º, que diz res­pei­to à mo­ne­ti­za­ção, à par­te fi­nan­cei­ra, que é tão im­por­tan­te pa­ra os paí­ses em de­sen­vol­vi­men­to, e em es­pe­ci­al pa­ra o Bra­sil”, afir­mou o Mi­nis­té­rio do Meio Am­bi­en­te em no­ta en­vi­a­da ao Con­gres­so em Fo­co.

A pas­ta, co­man­da­da por Ri­car­do Sal­les, ain­da dis­se que, des­sa for­ma, es­pe­ra “re­ce­ber a si­na­li­za­ção, fi­nal­men­te, de que a pro­mes­sa de re­cur­sos vul­to­sos dos paí­ses ri­cos pa­ra os paí­ses em de­sen­vol­vi­men­to, já a par­tir do ano que vem, se con­cre­ti­ze”. “Te­mos o tra­ba­lho que já fa­ze­mos de pre­ser­va­ção am­bi­en­tal, te­mos mui­to pa­ra mos­trar na par­te da agri­cul­tu­ra, ener­gia re­no­vá­vel, re­ci­cla­gem. O Bra­sil tem fei­to mui­to e le­va­rá pa­ra a COP to­do es­se acer­vo de te­mas am­bi­en­tais”, pro­me­teu.

Es­pe­ci­a­lis­tas lem­bram, por sua vez, que es­se dis­cur­so de co­o­pe­ra­ção in­ter­na­ci­o­nal que o Bra­sil vai le­var pa­ra a COP25 di­fe­re do que foi di­to pe­lo pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro e pe­lo mi­nis­tro Ri­car­do Sal­les no au­ge das quei­ma­das na Amazô­nia, em me­a­dos des­te ano. Na épo­ca, o G7 che­gou a ofe­re­cer aju­da pa­ra o tra­ba­lho de com­ba­te ao fo­go, mas Bol­so­na­ro con­di­ci­o­nou es­sa aju­da a pe­di­dos de des­cul­pa do pre­si­den­te fran­cês, Em­ma­nu­el Ma­cron, e aca­bou re­jei­tan­do o au­xí­lio.

“Há uma con­tra­di­ção to­tal. É um dis­cur­so de con­ve­ni­ên­cia. Na­que­le mo­men­to, o dis­cur­so de con­ve­ni­ên­cia era ata­car o Fun­do Amazô­nia, ata­car as or­ga­ni­za­ções da so­ci­e­da­de ci­vil e di­zer que não pre­ci­sá­va­mos de di­nhei­ro pa­ra cum­prir nos­sos com­pro­mis­sos. Tan­to era um dis­cur­so fa­la­ci­o­so, de con­ve­ni­ên­cia e opor­tu­nis­ta que não deu seis me­ses pa­ra o go­ver­no apro­vei­tar a COP pa­ra ir lá co­brar es­sa con­ta”, cri­ti­cou o Co­or­de­na­dor do Pro­je­to #RADAR Cli­ma & Sus­ten­ta­bi­li­da­de do Ins­ti­tu­to De­mo­cra­cia e Sus­ten­ta­bi­li­da­de (IDS), An­dré Li­ma, di­zen­do que “o go­ver­no mu­da de dis­cur­so sem con­trans­gi­men­to ne­nhum, tan­to que de­mi­tiu o di­re­tor do In­pe di­zen­do que ele tra­ba­lha­va pa­ra as ONGs e pou­cos me­ses de­pois dois mi­nis­tros lan­ça­ram da­dos ofi­ci­ais cor­ro­bo­ran­do que o pre­si­den­te do In­pe que foi de­mi­ti­do es­ta­va cer­to”.

Ape­sar de ser fa­vo­rá­vel à ideia de que os paí­ses de­sen­vol­vi­dos de­vem aju­dar os paí­ses tro­pi­cais a com­ba­ter o des­ma­ta­men­to, An­dré Li­ma ain­da dis­se que “co­brar es­sa con­ta” não faz sen­ti­do, por­que o Bra­sil não as­si­nou o Acor­do de Pa­ris e não se com­pro­me­teu a re­du­zir su­as emis­sões co­bran­do al­go em tro­ca. E, mes­mo que ti­ves­se ne­go­ci­a­do al­gu­ma con­tra­par­ti­da, ago­ra não es­ta­ria em con­di­ções de co­brar es­se re­pas­se por con­ta do avan­ço do des­ma­ta­men­to, que con­tri­bui com o au­men­to do ní­vel de emis­sões, acres­cen­ta a di­re­to­ra da Ta­la­noa, Na­ta­lie Un­ters­tell.

“É ver­da­de que o Bra­sil fez mui­ta re­du­ção de emis­são e deu uma gran­de con­tri­bui­ção que po­de­ria ser con­ver­ti­da em re­cur­sos pa­ra o país. No en­tan­to, exis­tem con­di­ções pa­ra is­so acon­te­cer. Vo­cê tem que cum­prir me­tas e con­di­ções que o Bra­sil não vem cum­prin­do e pre­ci­sa ve­ri­fi­car is­so por meio de ins­ti­tui­ções co­mo o In­pe”, ex­pli­cou Nathaly, lem­bran­do que os úl­ti­mos da­dos do des­ma­ta­men­to in­di­cam que o Bra­sil não vai cum­prir, por exem­plo, a me­ta de re­du­zir a área des­ma­ta­da pa­ra 3,9 mil quilô­me­tros qua­dra­dos por ano em 2020, já que ho­je es­sa ta­xa é de 9,7 mil quilô­me­tros qua­dra­dos.

“Não bas­ta di­zer que quer re­ce­ber. Tem que me­re­cer re­ce­ber por­que é um in­ves­ti­men­to, é di­nhei­ro de con­tri­buin­tes de ou­tros paí­ses, di­nhei­ro pú­bli­co, que não vai ser apli­ca­do em paí­ses que dão si­nais de que não vão fa­zer uma coi­sa sé­ria”, acres­cen­tou Nathaly, di­zen­do que, as­so­ci­an­do o ce­ná­rio am­bi­en­tal a es­se ce­ná­rio de in­ves­ti­men­tos, é pos­sí­vel di­zer que “as con­di­cões pa­ra os in­ves­ti­do­res es­tão ruins no Bra­sil”. “Nin­guém é obri­ga­do a pa­gar e quem ti­nha in­te­res­se em in­ves­tir foi afu­gen­ta­do, por­que es­sas con­di­ções fo­ram di­zi­ma­das nes­te ano quan­do o go­ver­no du­vi­dou do In­pe, ata­cou as ONGs e des­fez a REED+ (Co­mis­são Na­ci­o­nal pa­ra Re­du­ção das Emis­sões de Ga­ses de Efei­to Es­tu­fa”, afir­mou a am­bi­en­ta­lis­ta.

“É um dis­cur­so opor­tu­nis­ta, de con­ve­ni­ên­cia e con­tra­di­tó­rio com a prá­ti­ca do go­ver­no em re­la­ção aos com­pro­mis­sos na­ci­o­nais e in­ter­na­ci­o­nais re­la­ti­vos à re­du­ção da emis­são de CO2 e do des­ma­ta­men­to”, re­for­çou An­dré Li­ma. Os dois acre­di­tam, en­tão, que, além de con­tra­di­tó­rio, es­se no­vo dis­cur­so que o go­ver­no de Jair Bol­so­na­ro vai ado­tar na COP25 po­de não ser con­vin­cen­te o bas­tan­te pa­ra atrair no­vos re­cur­sos in­ter­na­ci­o­nais pa­ra pro­je­tos de pre­ser­va­ção am­bi­en­tais. E é por is­so que, con­co­mi­tan­te­men­te a is­so, os go­ver­na­do­res da Amazô­nia tam­bém vão de­fen­der a cri­a­ção ou a re­to­ma­da de ou­tros me­ca­nis­mos de fi­nan­ci­a­men­to in­ter­na­ci­o­nal, co­mo o pró­prio Fun­do Amazô­nia, du­ran­te a 25ª Con­fe­rên­cia das Na­ções Uni­das so­bre Mu­dan­ças Cli­má­ti­cas.

Fon­te: Con­gres­so em Fo­co

,