Ape­sar da di­mi­nui­ção das ten­sões no mer­ca­do fi­nan­cei­ro in­ter­na­ci­o­nal, o dó­lar te­ve a mai­or al­ta diá­ria em dois me­ses e a bol­sa de va­lo­res vol­tou a cair no Bra­sil. O dó­lar co­mer­ci­al en­cer­rou es­ta quinta-​feira (9) ven­di­do a R$ 4,086, com va­lo­ri­za­ção de 0,85% (R$ 0,035). Em va­lo­res per­cen­tu­ais, es­sa foi a mai­or su­bi­da pa­ra um dia des­de 8 de no­vem­bro, quan­do a di­vi­sa se va­lo­ri­zou 1,83%.

Reprodução/​Congresso em Fo­co

No mer­ca­do de ações, o ín­di­ce Ibo­ves­pa, da B3 (an­ti­ga Bol­sa de Va­lo­res de São Pau­lo), fe­chou aos 115.946 pon­tos, com re­cuo de 0,26%. Em que­da pe­la quar­ta ses­são con­se­cu­ti­va, o in­di­ca­dor en­cer­rou abai­xo dos 116 mil pon­tos pe­la pri­mei­ra vez no ano.

O de­sem­pe­nho do mer­ca­do fi­nan­cei­ro no Bra­sil con­tras­tou com o dos mer­ca­dos ex­ter­nos. A di­vul­ga­ção, pe­lo go­ver­no ca­na­den­se e por ofi­ci­ais de in­te­li­gên­cia norte-​americanos, de que um mís­sil ira­ni­a­no atin­giu o avião ucra­ni­a­no que caiu lo­go após a de­co­la­gem em Te­e­rã não al­te­rou os in­di­ca­do­res. No fim da tar­de, a co­ta­ção do bar­ril de pe­tró­leo do ti­po Brent es­ta­va em US$ 65,43, pra­ti­ca­men­te es­tá­vel em re­la­ção a on­tem (8).

Nas bol­sas in­ter­na­ci­o­nais, o dia foi no­va­men­te mar­ca­do pe­la cal­ma. As prin­ci­pais bol­sas eu­ro­pei­as fe­cha­ram em al­ta: 1,31% em Frank­furt, 0,31% em Lon­dres e 0,19% em Pa­ris. Nos Es­ta­dos Uni­dos, o ín­di­ce Dow Jo­nes, de No­va York, ope­ra­va em al­ta de 0,68% per­to do fim das ne­go­ci­a­ções.

* In­for­ma­ções da Agên­cia Bra­sil

Fon­te: Con­gres­so em Fo­co

,