O mi­nis­tro Mar­co Au­ré­lio Mel­lo, do Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral, so­li­ci­tou à Procuradoria-​Geral da Re­pú­bli­ca que ana­li­se uma notícia-​crime apre­sen­ta­da con­tra o pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro. O au­tor da ação, de­pu­ta­do Re­gi­nal­do Lo­pes (PT-​MG), diz que Bol­so­na­ro co­me­teu cri­me ao ig­no­rar a gra­vi­da­de da pan­de­mia do co­ro­na­ví­rus com um “his­tó­ri­co das rei­te­ra­das e ir­res­pon­sá­veis de­cla­ra­ções”.

Nel­son Jr/​STF


Sede do Supremo Tribunal Federal em Brasília

A pe­ti­ção de Re­gi­nal­do Lo­pes, as­si­na­da pe­lo ex-​ministro do Tri­bu­nal Su­pe­ri­or Elei­to­ral (TSE) Jo­el­son Di­as e ou­tros qua­tro ad­vo­ga­dos, im­pu­ta a Bol­so­na­ro a in­fra­ção de me­di­da sa­ni­tá­ria pre­ven­ti­va, pre­vis­ta no ar­ti­go 268 do Có­di­go Pe­nal Bra­si­lei­ro, com pe­na de de­ten­ção pre­vis­ta de um mês a um ano, além do pa­ga­men­to de mul­ta.

“In­frin­gir de­ter­mi­na­ção do po­der pú­bli­co, des­ti­na­da a im­pe­dir in­tro­du­ção ou pro­pa­ga­ção de do­en­ça con­ta­gi­o­sa: Pe­na - de­ten­ção, de um mês a um ano, e mul­ta”, diz o dis­po­si­ti­vo do Có­di­go Pe­nal. O en­ten­di­men­to do de­pu­ta­do é de que o pre­si­den­te in­frin­giu de­ter­mi­na­ção do po­der pú­bli­co des­ti­na­da a im­pe­dir a pro­pa­ga­ção de do­en­ça con­ta­gi­o­sa.

A pe­ça re­pro­duz 20 epi­só­di­os em que Bol­so­na­ro tra­tou o as­sun­to co­mo “gri­pe­zi­nha”, “fan­ta­sia” e “his­te­ria”. Tam­bém des­ta­ca, en­tre ou­tros pon­tos, a par­ti­ci­pa­ção de Bol­so­na­ro, lo­go após ter con­ta­to com in­fec­ta­dos pe­lo co­ro­na­ví­rus, em ato em fa­vor de seu go­ver­no e con­tra o Con­gres­so e o Su­pre­mo no úl­ti­mo dia 15. Ci­ta, ain­da, o dis­cur­so fei­to on­tem pe­lo pre­si­den­te em que, con­tra­ri­an­do to­das as re­co­men­da­ções da Or­ga­ni­za­ção Mun­di­al de Saú­de (OMS) e do pró­prio Mi­nis­té­rio da Saú­de, de­fen­deu que a po­pu­la­ção re­to­me sua ro­ti­na e cri­ti­cou o iso­la­men­to so­ci­al.

De acor­do com a notícia-​crime, Bol­so­na­ro tem me­nos­pre­za­do a pan­de­mia que ma­tou cer­ca de 20 mil pes­so­as até o mo­men­to em to­do o mun­do, con­for­me úl­ti­mo ba­lan­ço da OMS. Os au­to­res do pe­di­do ar­gu­men­tam que é pre­ci­so res­pon­sa­bi­li­zar “a con­du­ta ir­res­pon­sá­vel e te­ne­bro­sa e cri­mi­no­sa per­pe­tra­da pe­la mai­or au­to­ri­da­de pú­bli­ca Na­ci­o­nal, em seus pro­nun­ci­a­men­tos” pa­ra que ele não con­ti­nue a co­lo­car em ris­co a saú­de de to­dos os ci­da­dãos bra­si­lei­ros.

Se a PGR con­cor­dar com a notícia-​crime e apre­sen­tar de­nún­cia ao STF, a Câ­ma­ra se­rá con­sul­ta­da pa­ra au­to­ri­zar ou não o pros­se­gui­men­to da ação pe­nal. Se for au­to­ri­za­da, ele fi­ca­rá 180 di­as afas­ta­do do man­da­to. Se con­cluí­rem que não hou­ve cri­me, o pre­si­den­te vol­ta ao man­da­to. Em ca­so de con­de­na­ção tran­si­ta­da em jul­ga­do, Bol­so­na­ro se­rá afas­ta­do de­fi­ni­ti­va­men­te do car­go.

Nes­sa segunda-​feira (30), to­dos os par­ti­dos de opo­si­ção in­gres­sa­ram com ou­tra notícia-​crime con­tra Bol­so­na­ro. PT, PSB, PDT, PC­doB, Psol, Re­de e PCB acre­di­tam que Bol­so­na­ro co­lo­cou em ris­co a saú­de da po­pu­la­ção ao in­cen­ti­var e par­ti­ci­par de aglo­me­ra­ções pe­lo Dis­tri­to Fe­de­ral no úl­ti­mo do­min­go (29).

Fon­te: Con­gres­so em Fo­co

,