A Câ­ma­ra apro­vou na ma­dru­ga­da des­ta quinta-​feira (30) a Me­di­da Pro­vi­só­ria 946/​20, que per­mi­te ao tra­ba­lha­dor sa­car até um sa­lá­rio mí­ni­mo (R$ 1.045) do Fun­do de Ga­ran­tia do Tem­po de Ser­vi­ço (FGTS) e trans­fe­re a es­se fun­do as con­tas in­di­vi­du­ais do an­ti­go Fun­do PIS-​Pasep. A ma­té­ria vai ao Se­na­do.

Divulgação/​CEF

O pro­je­to de lei é do de­pu­ta­do Mar­cel Van Hat­tem (Novo-​RS). O sa­que ex­tra­or­di­ná­rio acon­te­ce por con­ta dos efei­tos da pan­de­mia so­bre a eco­no­mia e, se­gun­do o ca­len­dá­rio da Cai­xa Econô­mi­ca Fe­de­ral, já co­me­çou a par­tir de ju­nho (con­tas di­gi­tais) e ju­lho (em di­nhei­ro ou trans­fe­rên­cia). O tra­ba­lha­dor po­de­rá re­ti­rar o di­nhei­ro até 31 de de­zem­bro de 2020.

Mar­cel de­fen­deu que o “di­nhei­ro de­ve fi­car na mão dos tra­ba­lha­do­res e en­quan­to eles não re­cla­ma­rem, os re­cur­sos de­vem fi­car no FGTS”. Ain­da as­sim, o des­ta­que pro­pos­to pe­lo Psol nes­te sen­ti­do, não foi apro­va­do.

Fer­nan­da Mel­chi­on­na (Psol-​RS) elo­gi­ou o tra­ba­lho do re­la­tor vi­san­do os di­rei­tos tra­ba­lha­do­res, mas cri­ti­cou as mu­dan­ças fei­tas no tex­to. “O re­la­tó­rio foi re­ta­lha­do. Es­sa MP é me­ri­tó­ria em mo­men­to de pan­de­mia por­que a ren­da dos tra­ba­lha­do­res di­mi­nuiu, mas é im­por­tan­te fri­sar que es­sa não é uma in­je­ção de re­cur­so do go­ver­no, são re­cur­sos dos pró­pri­os tra­ba­lha­do­res. É di­nhei­ro do PIS-​Pasep”.

Es­ta é a quin­ta MP apro­va­da pe­la Câ­ma­ra na pau­ta do dia 29 de ju­lho. O de­pu­ta­do Vi­tor Hu­go (PSL-​GO) elo­gi­ou o tra­ba­lho de Mar­cel e fri­sou que a con­du­ção do de­pu­ta­do foi im­por­tan­te pa­ra não ca­du­car.

Com in­for­ma­ções da Agên­cia Câ­ma­ra de No­tí­ci­as.

Fon­te: Con­gres­so em Fo­co

,