Em de­cor­rên­cia da cri­se cau­sa­da pe­la pan­de­mia da covid-​19, as re­des mu­ni­ci­pais de­vem per­der en­tre R$ 15 bi­lhões e R$ 31 bi­lhões em tri­bu­tos vin­cu­la­dos à ma­nu­ten­ção e de­sen­vol­vi­men­to do en­si­no (MDE) nes­te ano, a de­pen­der do ce­ná­rio de cri­se econô­mi­ca. Os da­dos são do re­la­tó­rio da sé­rie “Covid-​19: Im­pac­to Fis­cal na Edu­ca­ção Bá­si­ca”, do Ins­ti­tu­to Uni­ban­co e To­dos Pe­la Edu­ca­ção. Os da­dos fo­ram ex­traí­dos da ba­se de da­dos do Te­sou­ro Na­ci­o­nal.

Mar­ce­lo Camargo/​Agência Bra­sil

A re­du­ção no in­ves­ti­men­to anu­al por es­tu­dan­te de­ve fi­car en­tre R$ 670 a R$ 1.229 se so­ma­dos os 23 mi­lhões de es­tu­dan­tes em re­des mu­ni­ci­pais de Edu­ca­ção Bá­si­ca. Pa­ra se ter uma ideia, o va­lor mí­ni­mo in­ves­ti­do por alu­no no Ma­ra­nhão e no Pa­rá em 2019, foi de R$ 1.351,96, se­gun­do de­fi­niu a por­ta­ria in­ter­mi­nis­te­ri­al nú­me­ro 7, de 28 de de­zem­bro de 2018.

O re­la­tó­rio tam­bém traz um le­van­ta­men­to com 82 re­des mu­ni­ci­pais de edu­ca­ção, que iden­ti­fi­cou um con­jun­to de gas­tos adi­ci­o­nais de R$ 870 por es­tu­dan­te ma­tri­cu­la­do, re­la­ci­o­na­do a des­pe­sas com en­si­no re­mo­to, ali­men­ta­ção, co­mu­ni­ca­ção com as fa­mí­li­as, pa­tro­cí­nio de pa­co­tes de da­dos de in­ter­net e com­pra de ma­te­ri­ais de hi­gi­e­ne. A si­tu­a­ção po­de ser ain­da mais des­fa­vo­rá­vel quan­do se con­si­de­ra que o re­tor­no às au­las pre­sen­ci­ais de­man­da des­pe­sas adi­ci­o­nais pa­ra re­a­de­qua­ção das es­co­las aos pro­to­co­los sa­ni­tá­ri­os.

Ao me­nos 55% da re­de de en­si­no ain­da es­tá em fa­se ini­ci­al de pla­ne­ja­men­to ou ain­da não ini­ci­ou re­fle­xões pa­ra com­ba­ter es­ses efei­tos que de­ve­rão ser ge­ra­dos pe­la cri­se. “Es­sa mai­o­ria de re­des po­de ter ônus fi­nan­cei­ros am­pli­a­dos ca­so os pro­ces­sos de re­a­de­qua­ção se­jam re­a­li­za­dos de ma­nei­ra abrup­ta”, mos­tra o es­tu­do.

“A cri­se na Edu­ca­ção é ain­da mais gra­ve por­que os efei­tos são cu­mu­la­ti­vos. O afas­ta­men­to da es­co­la por to­do es­se pe­río­do, sem o apoio ade­qua­do aos es­tu­dan­tes, te­rá um im­pac­to ne­ga­ti­vo em sua apren­di­za­gem por to­da a vi­da. Por is­so, o pla­ne­ja­men­to pa­ra a vol­ta às au­las é tão fun­da­men­tal - e nes­se as­pec­to, co­or­de­na­ção é uma palavra-​chave. Co­or­de­na­ção en­tre os en­tes fe­de­ra­ti­vos e en­tre as di­fe­ren­tes áre­as da ges­tão “, afir­ma a presidente-​executiva do To­dos Pe­la Edu­ca­ção, Pris­ci­la Cruz.

Ações

Pa­ra evi­tar o co­lap­so fi­nan­cei­ro e edu­ca­ci­o­nal das re­des de en­si­no, o Ins­ti­tu­to Uni­ban­co e o To­dos Pe­la Edu­ca­ção elen­cam uma sé­rie de ações, co­mo a me­lho­ria da ges­tão or­ça­men­tá­ria nas se­cre­ta­ri­as de edu­ca­ção, a ga­ran­tia de aces­so gra­tui­to à in­ter­net pa­ra fins edu­ca­ci­o­nais, e a su­ple­men­ta­ção do or­ça­men­to dos pro­gra­mas Na­ci­o­nal de Ali­men­ta­ção Es­co­lar (PNAE) e Di­nhei­ro Di­re­to na Es­co­la (PDDE), além de pre­ser­va­ção dos de­mais pro­gra­mas do Mi­nis­té­rio da Edu­ca­ção.

Além dis­so, as ins­ti­tui­ções ve­em co­mo fun­da­men­tal a apro­va­ção de so­cor­ro emer­gen­ci­al da União di­re­ci­o­na­do à edu­ca­ção de es­ta­dos e mu­ni­cí­pi­os, co­mo pre­co­ni­za­do pe­lo Pro­je­to de Lei 3165/​2020, e a re­no­va­ção e apri­mo­ra­men­to do Fun­do de Ma­nu­ten­ção e De­sen­vol­vi­men­to da Edu­ca­ção Bá­si­ca e de Va­lo­ri­za­ção dos Pro­fis­si­o­nais da Edu­ca­ção (Fun­deb), em apre­ci­a­ção no Se­na­do Fe­de­ral.

Fon­te: Con­gres­so em Fo­co