Os se­na­do­res apro­va­ram nes­ta quarta-​feira (7), por una­ni­mi­da­de, o pro­je­to que cria uma li­nha ex­clu­si­va no Dis­que 100 pa­ra re­ce­bi­men­to de de­nún­ci­as de maus-​tratos a ido­sos. Ca­so o ser­vi­ço de aten­di­men­to dei­xe de re­ce­ber ou de en­ca­mi­nhar a de­nún­cia aos ór­gãos res­pon­sá­veis, po­de­rá pa­gar mul­ta de R$ 500 a R$ 1.000. O pro­je­to se­gue ago­ra pa­ra aná­li­se da Câ­ma­ra dos De­pu­ta­dos.

EBC

O tex­to apro­va­do in­cor­po­rou tre­chos de du­as pro­pos­tas: uma do se­na­dor Izal­ci (PSDB-​DF), apre­sen­ta­da em 2020, e ou­tra do se­na­dor La­si­er Mar­tins (Podemos-​RS), su­ge­ri­da em 2019. O tex­to de Izal­ci cri­a­va um ser­vi­ço no­vo pa­ra tal fi­na­li­da­de, po­rém, a re­la­to­ra, se­na­do­ra Ro­se de Frei­tas (sem partido-​ES), con­si­de­rou que se­ria con­tra­pro­du­cen­te exi­gir que os de­nun­ci­an­tes me­mo­ri­zas­sem ou­tro nú­me­ro de te­le­fo­ne. Além dis­so, a ini­ci­a­ti­va pre­ci­sa­ria de uma fon­te de fi­nan­ci­a­men­to.

Por sua vez, foi apro­vei­ta­do do pro­je­to de La­si­er o tre­cho re­fe­ren­te à des­ti­na­ção de re­cur­sos do Fun­do Na­ci­o­nal da Pes­soa Ido­sa pa­ra di­vul­ga­ção e apri­mo­ra­men­to dos ca­nais de de­nún­ci­as exis­ten­tes. A ver­ba tam­bém po­de­rá ser di­re­ci­o­na­da a pro­gra­mas de as­sis­tên­cia psi­cos­so­ci­al, ju­rí­di­ca e de saú­de à po­pu­la­ção ido­sa.

Izal­ci elo­gi­ou a re­la­to­ria de Ro­se, que bus­cou al­ter­na­ti­vas pa­ra o tex­to. “Pe­la sua ex­pe­ri­ên­cia, pe­la sua sen­si­bi­li­da­de, pe­la sua de­di­ca­ção, ela en­con­trou o pro­je­to do La­si­er e deu con­di­ções pa­ra a im­ple­men­ta­ção des­sa ini­ci­a­ti­va”, res­sal­tou Izal­ci. “Com es­sa lei nós va­mos pro­te­ger um pou­co mais.”

O tex­to tam­bém al­te­ra o Es­ta­tu­to do Ido­so pa­ra es­ta­be­le­cer di­vul­ga­ção se­mes­tral das no­ti­fi­ca­ções fei­tas nos ser­vi­ços de de­nún­cia. Nos pri­mei­ros seis me­ses de 2019, o Dis­que 100 re­ce­beu 21.749 de­nún­ci­as de vi­o­lên­cia con­tra a pes­soa ido­sa, re­pre­sen­tan­do uma ele­va­ção de 29,68% em re­la­ção ao ano an­te­ri­or, se­gun­do da­dos do Mi­nis­té­rio da Mu­lher, da Fa­mí­lia e dos Di­rei­tos Hu­ma­nos, ór­gão res­pon­sá­vel pe­lo ser­vi­ço.

Fon­te: Con­gres­so em Fo­co

,