A Agên­cia Na­ci­o­nal de Vi­gi­lân­cia Sa­ni­tá­ria (An­vi­sa) au­to­ri­zou nes­ta quarta-​feira (28/​10) o Ins­ti­tu­to Bu­tan­tan a im­por­tar a matéria-​prima pa­ra fa­bri­ca­ção da va­ci­na Co­ro­na­Vac, o imu­ni­zan­te con­tra a covid-​19 de­sen­vol­vi­do e tes­ta­do pe­lo Bu­tan­tan em par­ce­ria com a far­ma­cêu­ti­ca chi­ne­sa Sinovac.

An­vi­sa

O te­ma foi dis­cu­ti­do por uma ins­tân­cia de vo­ta­ção on­li­ne dos di­re­to­res da agên­cia en­tre on­tem e ho­je. A au­to­ri­za­ção de­fi­niu al­gu­mas con­di­ções e fri­sou que a com­pra dos in­su­mos ocor­re em ca­rá­ter ex­cep­ci­o­nal. “A uti­li­za­ção do pro­du­to fi­ca­rá con­di­ci­o­na­da à ob­ten­ção de seu re­gis­tro sa­ni­tá­rio jun­to à An­vi­sa”, des­ta­ca a agência.

O ins­ti­tu­to pre­vê que os in­su­mos vin­dos da Chi­na se­rão des­ti­na­dos à pro­du­ção de 40 mi­lhões de do­ses do imu­ni­zan­te em sua fá­bri­ca em São Pau­lo. A ins­ti­tui­ção acre­di­ta ser pos­sí­vel que as do­ses es­te­jam à dis­po­si­ção até dezembro.

No Twit­ter, o go­ver­na­dor de São Pau­lo, João Dó­ria (PSDB), agra­de­ceu a An­vi­sa pe­la apro­va­ção da im­por­ta­ção da matéria-​prima e dis­se que a Co­ro­na­vac é con­si­de­ra­da a va­ci­na mais promissora.

A va­ci­na es­tá em es­tu­do clí­ni­co fa­se 3, ain­da sem re­gis­tro no Bra­sil. Se­gun­do a agên­cia, po­rém, não exis­te pre­vi­são de da­ta pa­ra a vacinação.

Fon­te: Con­gres­so em Foco

,