Arquivos de Eleições 2018

Acostumado a circular pela Câmara com uma bíblia debaixo do braço e a fazer orações na tribuna do plenário, o deputado Cabo Daciolo (Patriotas-RJ) utilizou o espaço, nessa quarta-feira (11), para profetizar a “cura”, segundo ele, da deputada Mara Gabrilli (PSDB-SP), cadeirante há mais de 20 anos. Pré-candidato a presidente, Daciolo prometeu fazer com que a deputada, tetraplégica desde 1994, em razão de um grave acidente de automóvel, voltasse a andar.

Reprodução


Cabo Daciolo disse que Mara Gabrilli iria voltar a andar em “alguns minutos”

“O que vou falar aqui vai parecer loucura para muitos, mas eu prefiro a loucura de Deus do que a sabedoria dos homens”, afirmou no começo do discurso. Ele contou que há dois anos ouve um pedido de Deus para conversar com a deputada. “Mas eu me acovardei e não pronunciei o que Deus estava mandando eu falar para ela. E Deus fez com que ela aparecesse no corredor. E ele me disse: fala com ela agora!”, prosseguiu.
Leia mais

A ex-senadora e pré-candidata à Presidência da República Marina Silva (Rede) afirmou em entrevista que não vai mudar seu discurso para tentar conquistar o eleitorado do PT. Em entrevista ao programa da jornalista Mariana Godoy, apresentada no fim da noite de ontem (sexta, 22), a presidenciável afirmou acreditar que as pessoas a respeitam mais porque ela não faz “uma adaptação do discurso para tentar canibalizar os votos do PT” caso Lula não possa concorrer.

Roosewelt Pinheiro/Agência Brasil


Marina foi ministra de Lula entre 2003 e 2008 e pode ser destinatária de parte dos votos que seriam dados ao ex-presidente caso ele não possa concorrer em outubro

aso a candidatura de Lula seja impedida, Marina poderá herdar parte dos votos que iriam para o petista. Na última pesquisa Datafolha, ela cresce cinco pontos percentuais no cenário sem Lula, e fica em segundo lugar nas intenções de voto.
Leia mais

O ministro Admar Gonzaga, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), defendeu que a candidatura do um presidenciável condenado pela Justiça seja impedida assim que for solicitado o registro, cujo prazo termina em 15 de agosto. Para ele, a suspensão pode ser dada “de ofício”, ou seja, sem necessidade de passar pelo plenário da Corte.

TSE


Ministro do TSE Admar Gonzaga defende que registro pode ser indeferido “de ofício”

“Quando você almeja um cargo de presidente, você não pode brincar com o país. Fazer com que milhões de brasileiros vão às urnas para votar nulo. Não contem comigo pra isso”, disse o ministro, um dos convidados para o ciclo de debates do Congresso Brasileiro de Direito Eleitoral, realizado durante a semana em Curitiba (PR).
Leia mais

O presidente Michel Temer (MDB) superou o próprio recorde e é o mais impopular da história, aponta a nova pesquisa Datafolha. Nos resultados apresentados neste domingo (10), 82% dos entrevistados avaliam o governo Temer como ruim ou péssimo, 12 pontos a mais que na pesquisa anterior, divulgada em abril.

Beto Barata/Presidência da República


Pesquisa aponta que 82% dos eleitores considera o governo Temer ruim ou péssimo. Emedebista quebrou o próprio recorde de rejeição, que era de 73%

Na sondagem de intenções de voto, o ex-presidente Lula, preso há dois meses em Curitiba, segue na liderança com 30%. Nos cenários em que o nome do petista não é apresentado, 34% disseram não ter candidato. O deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ) é o líder neste caso, com 19%. Marina vem em seguida, com 15% da preferência dos eleitores.
Leia mais

Por 8 votos a 2, o Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu o uso do voto impresso nas urnas eletrônicas nas eleições de outubro deste ano. A decisão foi tomada nesta quarta-feira (6) a partir de uma ação da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra a impressão, sob a alegação de violação do sigilo do voto.

Rosinei Coutinho/STF


Ministros acataram argumentação da PGR durante sessão plenária desta quarta-feira (6)

A impressão do voto foi criada em 2015, pela minirreforma eleitoral, com objetivo de garantir meios para embasar auditorias nas urnas eletrônicas. Mesmo com a garantia da Justiça Eleitoral de que o sistema de votação é seguro, questionamentos de alguns eleitores levaram o Congresso Nacional a criar o voto impresso. Apesar de ser chamado de voto impresso, o mecanismo serve somente para auditoria das urnas eletrônicas, e o eleitor não fica com o comprovante da votação.
Leia mais

O pré-candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL) criticou nesta quarta-feira (6) os defensores do chamado “politicamente correto”. Como prova de sua repulsa à prática atribuída por ele a “radicais de esquerda”, ele não mediu palavras em sabatina promovida pelo Correio Braziliense.

Reprodução/Correio Braziliense


“Se bem que tem muito gordinho machão aqui”, disse Bolsonaro após olhar para a plateia da sabatina do Correio Braziliense

“Quando alguém faz uma besteira com um terceiro, ele será isolado pelos próprios colegas. Isso do politicamente correto é coisa dos radicais de esquerda. Eu sou uma das pessoas que mais sou atacado”, alegou. “Na escola, você é chamado de quatro olhos, gordinho mesmo. Mas, antes, o gordinho se defendia. E agora, todo gordinho está virando mariquinha. Se bem que tem muito gordinho machão aqui”, disse, dirigindo-se à plateia.
Leia mais

O pré-candidato à Presidência da República Ciro Gomes afirmou, em sabatina promovida pelo jornal Folha de S. Paulo, portal UOL e pelo SBT, que irá revogar as duas principais medidas aprovadas pelo governo de Michel Temer (MDB) se for eleito. Segundo o presidenciável do PDT, que tem 9% das intenções de voto na última pesquisa Datafolha sem o nome de Lula, o teto de gastos e a reforma trabalhista serão revogados se ele for eleito.

Agência Brasil


Ciro afirmou, em sabatina nesta segunda (21) que reforma trabalhista e teto de gastos serão revogados caso seja eleito em outubro

A sabatina foi realizada na manhã desta segunda-feira (21), em São Paulo. Ciro também afirmou torcer para que o segundo turno seja entre ele e o deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ). “Gostaria muito de enfrentá-lo, me parece o candidato menos difícil de ser derrotado”, disse Ciro. Para ele, Bolsonaro é fascista e tem propostas “toscas” para o Brasil. Após a sabatina, Ciro afirmou também que se vê disputando o segundo turno contra Geraldo Alckmin, presidenciável do PSDB. Para ele, a disputa com o tucano seria mais desafiadora que com Bolsonaro, “um extremista fascistoide”.
Leia mais

Com o objetivo de aumentar a representatividade da categoria no Congresso, agentes da Polícia Federal (PF) lançam oficialmente, nesta terça-feira (22), uma frente com cerca de 30 pré-candidatos para Câmara e Senado. Os únicos estados que não terão candidatos da categoria são Paraíba, Piauí e Sergipe.

Marcelo Camargo/Agência Brasil


Frente de agentes da PF mira aumento de representatividade no Congresso

Segundo o presidente do Sindicato dos Policiais Federais do Distrito Federal (Sindipol-DF) e candidato a deputado federal pelo PHS, Flávio Werneck, todos os pré-candidatos assumiram o compromisso de não se candidatar pelo MDB, PT e PP. A alegação é de que esses partidos são os que mais têm representantes envolvidos em escândalos de corrupção.
Leia mais

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, descartou a possibilidade de a candidatura do ex-presidente Lula, preso há mais de um mês em Curitiba, ser rejeitada sem levar em conta o direito à defesa. Em entrevista ao programa Canal Livre, da Band, Cármen refutou a tese discutida nos bastidores do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de se tomar uma iniciativa para impedir de imediato o ex-presidente de concorrer às eleições. “O Judiciário não age de ofício, e sim mediante provocação”, rechaçou a ministra.

Rosinei Coutinho/STF


Cármen Lúcia tem sido pressionada para retomar debate sobre prisão após condenação em segunda instância

Cármen ressaltou que candidatos com condenação em órgão colegiado – caso de Lula, sentenciado a 12 anos de prisão pelo TRF-4 – são inelegíveis por causa da Lei da Ficha Limpa. Em todas as situações, porém, os postulantes têm direito a pedir o registro da candidatura e lutar na Justiça eleitoral pelo direito de disputar a eleição.
Leia mais

A equipe do presidente Michel Temer trocou, de última hora, o slogan da comemoração de seus dois anos de governo. Após distribuir convites com a frase “O Brasil voltou, 20 anos em 2″, o Palácio do Planalto mudou o mote: “Maio/2016 – Maio/2018: O Brasil voltou”. Segundo a Folha de S.Paulo, a alteração se deu após a divulgação do convite original, que trazia uma mensagem ambígua e sugeria retrocesso caso a vírgula fosse suprimida.

Lula Marques/AGPT


Temer vai defender ações de seus dois anos de governo

O slogan apresentado inicialmente era uma alusão à propaganda do governo Juscelino Kubistchek, que falava em 50 anos de realizações em apenas 5 de um governo desenvolvimentista. De acordo com a reportagem, o mote abortado foi sugerido pelo marqueteiro do Planalto, Elsinho Mouco.
Leia mais