Arquivos de Eleições

Documentos da Receita Federal revelam que o patrimônio declarado do senador Aécio Neves (PSDB-MG) triplicou após a eleição de 2014, quando foi derrotado por Dilma Rousseff (PT) no segundo turno. O salto foi de R$ 2,5 milhões em 2015 para R$ 8 milhões em 2016, informa a Folha de S.Paulo. De acordo com a reportagem, o crescimento é resultado de uma operação financeira entre Aécio e sua irmã Andrea Neves envolvendo cotas que o senador detinha em uma rádio, a Arco Íris, da qual foi sócio durante seis anos.

Wilson Dias/ABr


Patrimônio de Aécio cresce três em quatro anos. Cota em rádio, que valia R$ 700 mil, segundo declaração anterior, foi vendida por R$ 6,6 milhões

O jornal teve acesso aos documentos da quebra do sigilo fiscal do tucano, ordenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em ação cautelar que corre paralelamente ao inquérito que investiga o parlamentar por ter pedido R$ 2 milhões ao dono da JBS, Joesley Batista.

Segundo a Folha, metade dos recursos foi rastreada pela Operação Patmos, um desdobramento da Lava Jato no STF, que levou à prisão de Andrea, braço direito de Aécio quando ele governou Minas Gerais (2003-2010). Ela foi solta em junho.
Leia mais

O ex-presidente Lula (PT) e o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) serão julgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por propaganda eleitoral antecipada. De acordo com O Estado de S. Paulo, o TSE vai julgar neste ano dois processos relacionados à divulgação na internet de vídeos que fazem referência às candidaturas da dupla que lidera as intenções de voto ao Planalto. A legislação eleitoral prevê multa de R$ 5 mil a R$ 25 mil para quem fizer propaganda antes de 15 de agosto de 2018.

Reprodução/Youtube


Bolsonaro diz que não faz propaganda explícita de sua candidatura

Em 21 de setembro o TSE começou a analisar o processo que questiona a publicação no YouTube de vídeos que mostram Bolsonaro sendo recepcionado em aeroportos por simpatizantes. O Ministério Público Eleitoral acusa Bolsonaro de ter conhecimento prévio das gravações e pede a retirada do material e que o deputado se abstenha de veicular peças de conteúdo similar até o início do período eleitoral.
Leia mais

Um a cada cinco deputados recebeu nas eleições de 2014 doações de empresas ou pessoas que contrataram e pagaram com dinheiro público ao longo do exercício do mandato. Os dados, reunidos pelo cientista social Leonardo Sales, foram publicados em reportagem da Folha de S.Paulo nesta segunda-feira (21).

Divulgação/Reprodução Congresso em Foco


Weliton Prado repassou mais de R$ 650 mil a empresa que doou R$ 416 mil à campanha dele em 2014

O pesquisador cruzou a declaração de gastos dos deputados com a cota parlamentar e as doações registradas por eles no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Essas empresas doaram mais de R$ 3,5 milhões a 108 parlamentares que as contrataram com a verba da Câmara. O total dispendido pelos deputados com essas empresas doadoras foi de R$ 7,45 milhões entre 2013 e 2017.
Leia mais

O plenário da Câmara aprovou há pouco, por 361 votos favoráveis, 68 contrários e 2 abstenções, o requerimento de encerramento da discussão da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 77/03, que muda as regras do sistema político-eleitoral. Em seguida, a sessão foi encerrada e a votação do texto-base, prevista para hoje (16), adiada.

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil


Plenário da Câmara conclui fase de discussão de PEC da reforma política e encerra sessão

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), agendou a próxima sessão para votação da proposta para terça-feira (22). Maia resolveu encerrar a sessão desta quarta-feira ao considerar o quórum de 430 deputados baixo. Nas negociações durante o dia, o presidente havia acordado que a PEC só seria votada com 480 deputados em plenário.
Leia mais

Pesquisa publicada neste domingo (13) pelo jornal O Estado de S. Paulo mostra que 94% dos eleitores não se sentem representados pelos políticos que estão no poder. O levantamento, do instituto Ipsos, confirma a rejeição generalizada dos brasileiros à classe política, independentemente de partidos, e ao atual sistema político-eleitoral, e um dado preocupante: só metade dos entrevistados defende a democracia.

Cesar Itiberê/FotosPublicas


Crise de representatividade foi bandeira dos protestos de junho de 2013. “Eles não nos representam”, diziam manifestantes por meio de cartazes

Segundo o Estadão, o percentual dos que se consideram representados pelos atuais políticos caiu nove pontos percentuais desde novembro e chegou a irrisórios 4%. Outros 2% não souberam responder. Um terço das pessoas ouvidas declarou que o regime democrático não é a melhor opção para o país. Outros 17% não souberam responder. A taxa de apoio ao modelo brasileiro de democracia é de 38%. Mas 47% discordam. De acordo com a pesquisa, 74% são contra o voto obrigatório.
Leia mais

Voto em branco

segunda-feira, 3 de abril de 2017 08:00 Palavra do Presidente

Sai governo, entra outro e a corrupção continua desenfreadamente. Eles estão massacrando o trabalhador brasileiro, deixando muito a desejar ao cidadão que paga seus impostos em dia: saúde, segurança, educação, cada vez mais sucateadas. Se não bastasse isso, o governo tira um projeto da gaveta que vai acabar ainda mais com os direitos dos trabalhadores, a terceirização total da empresa, inclusive a atividade fim. Isso trará mais desemprego e escravidão, com salário reduzido e carga horária de trabalho maior. Vai ficar do jeito que os patrões querem.

Tem também a reforma da previdência, chamada PEC 287, que será mais um golpe e precarização dos direitos trabalhista. A idade mínima de 65 anos não se equipara com outros países onde a expectativa de vida e bem maior que a nossa. E se todo o dinheiro pago pelo povo fosse exclusivamente para onde deveria, não estaríamos nesse beco sem saída.

Está na hora do povo brasileiro dar o troco nessa cambada de políticos corruptos, não dá mais para suportar. As eleições do ano que vem estão chegando, vamos votar em branco! Você sabia que se tiver 51% de votos em branco as eleições serão canceladas e todos os candidatos ao pleito são extintos e terão que convocar nova eleição sem a participação dos mesmos? A revolta é grande para que esse país entre nos eixos. Vamos ter que nos organizar e dizer NÃO para tanta ladroagem e corrupção que são descobertas todos os dias.

Waldir Aparecido Avanzo
Presidente do Sinterc