Arquivos de Fake News

O pre­si­den­te do Con­gres­so Na­ci­o­nal, Da­vi Al­co­lum­bre (DEM-​AP), aca­tou o pe­di­do do se­na­dor An­ge­lo Co­ro­nel (PSD-​BA) e es­ten­deu até o pró­xi­mo ano o pra­zo de tra­ba­lho da CPI mis­ta das Fa­ke News. Com is­so, a Co­mis­são Par­la­men­tar Mis­ta de Inqué­ri­to (CPMI) não te­rá mais o pra­zo en­cur­ta­do, co­mo ha­via co­gi­ta­do a Me­sa do Se­na­do, e po­de­rá con­ti­nu­ar in­ves­ti­gan­do a di­vul­ga­ção de no­tí­ci­as fal­sas na in­ter­net até abril de 2020.

Mar­cos Oliveira/​Agência Se­na­do


A CPMI das Fake News investiga a divulgação de notícias falsas na internet

A de­ci­são de Al­co­lum­bre aten­de a uma ques­tão de or­dem apre­sen­ta­da pe­lo se­na­dor An­ge­lo Co­ro­nel, que é pre­si­den­te da CPI mis­ta das Fa­ke News e con­tes­tou a de­ci­são da Me­sa do Se­na­do de en­cur­tar pa­ra 23 de de­zem­bro des­te ano o pra­zo de tra­ba­lho do co­le­gi­a­do. Se­gun­do o se­na­dor bai­a­no, uma Co­mis­são Par­la­men­tar de Inqué­ri­to tem um pra­zo re­gi­men­tal de 180 di­as úteis de tra­ba­lho e, por is­so, não pre­ci­sa ser en­cer­ra­da ao fi­nal do ano le­gis­la­ti­vo, co­mo ha­via de­ter­mi­na­do a Me­sa. A CPI mis­ta das Fa­ke News, por­tan­to, de­ve se es­ten­der até abril de 2020, já que foi cri­a­da em se­tem­bro des­te ano.
Leia mais

A CPI mis­ta das Fa­ke News ou­vi­rá na pró­xi­ma terça-​feira (5) o blo­guei­ro Al­lan dos San­tos, um dos fun­da­do­res do blog Ter­ça Li­vre. Ele é acu­sa­do pe­lo de­pu­ta­do Ale­xan­dre Fro­ta (PSDB-​SP) de ser um pro­pa­ga­dor de fa­ke news e ata­ques vir­tu­ais con­tra ad­ver­sá­ri­os. Se­gun­do Fro­ta, Al­lan dos San­tos e o es­cri­tor Ola­vo de Car­va­lho con­tro­lam es­sa re­de.

Ro­que de Sá/​Agência Se­na­do


Alexandre Frota apontou Allan dos Santos e Olavo de Carvalho no topo da cadeia da rede de fake news pró-Bolsonaro

“Eles es­co­lhem o al­vo. Ge­ral­men­te, ou o Al­lan dos San­tos ou o Ola­vo de Car­va­lho dão a pri­mei­ra di­ca, a pri­mei­ra pan­ca­da, a pri­mei­ra pos­ta­gem. Is­so de­pois de te­rem pas­sa­do pe­los cri­a­do­res. Além dis­so, exis­te uma ala or­gâ­ni­ca, ilu­di­da, que acha que es­te é o ca­mi­nho. E tem tam­bém os cre­den­ci­a­dos, re­mu­ne­ra­dos e abri­ga­dos na Alesp, na Alerj, na Câ­ma­ra dos De­pu­ta­dos e até no Se­na­do”, afir­mou Fro­ta em en­tre­vis­ta ao UOL.
Leia mais

CPMI das Fake News irá convocar WhatsApp, Telegram e Google

quarta-feira, 11 de setembro de 2019 10:27 Notícias

A Co­mis­são Par­la­men­tar Mis­ta de Inqué­ri­to (CPMI) das Fa­kes News, de­ci­diu ho­je (10), por con­vo­car as em­pre­sas What­sApp, Te­le­gram, Go­o­gle, Ins­ta­gram, You­tu­be e Twit­ter, que são con­si­de­ra­das pe­los de­pu­ta­dos co­mo mei­os de dis­tri­bui­ção de no­tí­ci­as en­tre a po­pu­la­ção.

Ge­ral­do Magela/​Agência Se­na­do


CPMI das Fake News convoca redes sociais

Além das des­tas em­pre­sas, tam­bém foi con­vo­ca­do o si­te The In­ter­cept Bra­sil, res­pon­sá­vel pe­las di­vul­ga­ções do con­teú­do da Va­za Ja­to [tro­ca de men­sa­gens en­tre o ex-​juiz Ser­gio Mo­ro e pro­cu­ra­do­res do MPF, res­pon­sá­veis pe­la ope­ra­ção La­va Ja­to]. Par­la­men­ta­res do PSL, den­tre eles o se­na­dor Flá­vio Bol­so­na­ro, ten­ta­ram obs­truir a vo­ta­ção das con­vo­ca­ções, mas fo­ram ven­ci­dos pe­la mai­o­ria.
Leia mais

O Con­gres­so Na­ci­o­nal der­ru­bou o ve­to pre­si­den­ci­al que im­pe­diu o en­du­re­ci­men­to da pe­na pa­ra quem di­vul­ga no­tí­ci­as fal­sas com in­ten­ções elei­to­rais. Com is­so, pas­sa a ser cri­me, su­jei­to a pe­na de re­clu­são de dois a oi­to anos, a dis­se­mi­na­ção de fa­ke news con­tra can­di­da­tos du­ran­te cam­pa­nhas elei­to­rais.

Luis Macedo/​Câmara dos De­pu­ta­dos


Sessão do Congresso Nacional avalia vetos do presidente nesta quarta-feira (28)

A der­ru­ba­da do ve­to que o pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro apre­sen­tou ao pro­je­to de Lei 1978/​11, que ti­pi­fi­ca o cri­me de de­nun­ci­a­ção ca­lu­ni­o­sa com fi­na­li­da­de elei­to­ral, foi apro­va­do por 326 a 84 de­pu­ta­dos e por 48 a 6 se­na­do­res. Pa­ra ser der­ru­ba­do, um ve­to pre­ci­sa do vo­to con­trá­rio da mai­o­ria ab­so­lu­ta na Câ­ma­ra dos De­pu­ta­dos (257 vo­tos) e no Se­na­do Fe­de­ral (41 vo­tos).
Leia mais