Arquivos de Governo Bolsonaro

O no­me do de­pu­ta­do fe­de­ral Edu­ar­do Bol­so­na­ro (PSL-​SP) pa­ra o car­go de em­bai­xa­dor do Bra­sil nos EUA ain­da não tem apoio su­fi­ci­en­te pa­ra ser apro­va­do no ple­ná­rio do Se­na­do, se­gun­do le­van­ta­men­to fei­to pe­lo jor­nal Es­ta­do de S.Paulo e pu­bli­ca­do nes­ta segunda-​feira (19). Se­gun­do a re­por­ta­gem, o apoio in­cer­to dos se­na­do­res po­de ser o mo­ti­vo da de­mo­ra por par­te do Pa­lá­cio do Pla­nal­to em for­ma­li­zar a in­di­ca­ção ao Con­gres­so.

Fá­bio Pozzebom/​Agência Bra­sil


Eduardo e Jair Bolsonaro

O jor­nal pro­cu­rou os se­na­do­res pa­ra per­gun­tar quais pre­ten­dem vo­tar con­tra e quais pre­ten­dem vo­tar a fa­vor da in­di­ca­ção do fi­lho do pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca pa­ra o pos­to de co­man­do da di­plo­ma­cia bra­si­lei­ra em Washing­ton. Dos 81 se­na­do­res, 30 res­pon­de­ram que de­vem vo­tar con­tra o no­me de Edu­ar­do, 15 afir­ma­ram que se­rão fa­vo­rá­veis, ou­tros 35 par­la­men­ta­res não qui­se­ram res­pon­der e 7 se co­lo­ca­ram co­mo in­de­ci­sos.
Leia mais

Es­tu­do ela­bo­ra­do pe­la Con­sul­to­ria Le­gis­la­ti­va do Se­na­do con­clui que a in­di­ca­ção do de­pu­ta­do Edu­ar­do Bol­so­na­ro (PSL-​SP) por seu pai, o pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro, à Em­bai­xa­da do Bra­sil nos Es­ta­dos Uni­dos ca­rac­te­ri­za ne­po­tis­mo. Os con­sul­to­res en­ten­dem que a che­fia de mis­são di­plo­má­ti­ca é um car­go co­mis­si­o­na­do co­mum e, co­mo tal, es­tá su­jei­to a um de­cre­to pre­si­den­ci­al de 2010 e a uma de­ci­são do Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral (STF) de 2008 que ve­dam o em­pre­go de pa­ren­tes pró­xi­mos em car­gos de con­fi­an­ça na ad­mi­nis­tra­ção pú­bli­ca.

Mar­cos Corrêa/​PR


Bolsonaro, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e Eduardo receberam na última semana o prefeito de Miami, Francis X. Suarez

“A proi­bi­ção se es­ten­de a pa­ren­tes até o ter­cei­ro grau, o que, ob­vi­a­men­te, in­clui fi­lhos da au­to­ri­da­de no­me­an­te, cu­jo vín­cu­lo de pa­ren­tes­co é o mais pró­xi­mo pos­sí­vel”, afir­ma o tex­to. Na úl­ti­ma se­ma­na o pre­si­den­te dis­se aguar­dar o aval do fi­lho, que bus­ca apoio à apro­va­ção de seu no­me no Se­na­do, pa­ra fa­zer a in­di­ca­ção.

Os con­sul­to­res res­sal­tam que o ca­so po­de­ria não ser en­qua­dra­do na le­gis­la­ção do ne­po­tis­mo se o car­go de em­bai­xa­dor fos­se me­ra­men­te po­lí­ti­co, co­mo o de um mi­nis­tro ou se­cre­tá­rio de Es­ta­do.
O pa­re­cer as­si­na­do pe­los con­sul­to­res Re­na­to Mon­tei­ro de Re­zen­de e Tar­ci­so Dal Ma­so Jar­dim é de ca­rá­ter con­sul­ti­vo. Ou se­ja, os se­na­do­res não têm obri­ga­ção de vo­tar con­for­me as con­si­de­ra­ções dos téc­ni­cos.
Leia mais

A ten­ta­ti­va do pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro de in­ter­fe­rir na no­me­a­ção do su­pe­rin­ten­den­te da Po­lí­cia Fe­de­ral no Rio de Ja­nei­ro po­de abrir o ca­mi­nho pa­ra a re­to­ma­da de du­as pro­pos­tas de emen­da à Cons­ti­tui­ção (PECs) pa­ra­das no Con­gres­so. Após a de­cla­ra­ção do pre­si­den­te de que ele é “quem man­da” na de­fi­ni­ção dos car­gos de co­man­do do ór­gão, de­le­ga­dos fe­de­rais de­ci­di­ram co­brar dos par­la­men­ta­res a apro­va­ção da au­to­no­mia ad­mi­nis­tra­ti­va, fi­nan­cei­ra e or­ça­men­tá­ria da Po­lí­cia Fe­de­ral, além da fi­xa­ção de um man­da­to fi­xo pa­ra o diretor-​geral da ins­ti­tui­ção.

Pe­dro França/​Agência Se­na­do


Para Edvandir Paiva, declarações de Bolsonaro mostram como a Polícia Federal não tem autonomia e está sujeita a interferências políticas

As me­di­das es­tão pre­vis­tas res­pec­ti­va­men­te em du­as PECs, a 412/​09, em tra­mi­ta­ção na Câ­ma­ra, a PEC 101/​15 , no Se­na­do. “Va­mos bus­car a au­to­no­mia na Cons­ti­tui­ção, que é o úni­co re­mé­dio pa­ra pro­te­ger a po­lí­cia des­se ti­po de cri­se e de uma in­ter­fe­rên­cia in­de­vi­da. Há dez anos di­ze­mos que a pos­si­bi­li­da­de de in­ter­fe­rên­cia po­lí­ti­ca na PF. Nes­se ca­so, ago­ra, foi pú­bli­co. Mas há for­mas de se fa­zer is­so nos bas­ti­do­res, com cor­te de ver­ba, trans­fe­rên­ci­as e pro­mo­ções es­tra­té­gi­cas. Nin­guém fi­ca sa­ben­do dis­so”, afir­mou o pre­si­den­te da As­so­ci­a­ção dos De­le­ga­dos da Po­lí­cia Fe­de­ral (ADPF), Ed­van­dir Pai­va, ao Con­gres­so em Fo­co.
Leia mais

O de­pu­ta­do fe­de­ral Hu­go Le­al (PSD-​RJ) cri­ti­cou nes­ta segunda-​feira (12) a de­ci­são do pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro de sus­pen­der to­dos os ra­da­res mó­veis que me­dem a ve­lo­ci­da­de dos au­to­mó­veis no país. “En­ten­do que to­dos os me­ca­nis­mos de con­tro­le de ve­lo­ci­da­de tem que pas­sar por aná­li­ses téc­ni­cas, e se­rem ins­ta­la­dos em lo­cais de al­to ín­di­ce de aci­den­tes , sem­pre obe­de­cen­do a cri­té­ri­os. Anun­ci­ar a sim­ples ex­tin­ção, com cer­te­za não con­tri­bui pa­ra a se­gu­ran­ça viá­ria”, dis­se Hu­go Le­al ao Con­gres­so em Fo­co.

Shut­ters­tock


Bolsonaro disse que semana que vem todos os radares serão extintos

E com­ple­tou: “nes­te te­ma tu­do tem que exis­tir co­mo pro­pó­si­to de pre­ser­var a vi­da e evi­tar aci­den­tes! Va­mos apri­mo­rar, fis­ca­li­zar, res­trin­gir os cri­té­ri­os de uti­li­za­ção. Es­tá é uma pau­ta jus­ta”.

Bol­so­na­ro anun­ci­ou pa­ra a pró­xi­ma se­ma­na a ex­tin­ção dos ra­da­res em dis­cur­so na ma­nhã des­ta segunda-​feira no Rio Gran­de Sul. “A par­tir da se­ma­na que vem não te­re­mos mais ra­da­res mó­veis no Bra­sil. Es­sa co­var­dia de fi­car no des­ci­dão, no fi­nal do re­tão, al­guém atrás da ár­vo­re pa­ra mul­tar vo­cês não exis­ti­rá mais”, dis­se.
Leia mais

A União Na­ci­o­nal dos Es­tu­dan­tes (UNE) con­vo­cou pa­ra es­ta terça-​feira (13) mais uma ma­ni­fes­ta­ção con­tra as po­lí­ti­cas que es­tão sen­do pla­ne­ja­das e co­lo­ca­das em prá­ti­ca pe­lo Mi­nis­té­rio da Edu­ca­ção en­vol­ven­do o en­si­no su­pe­ri­or no país. O “3º Ato em De­fe­sa da Edu­ca­ção”, co­mo es­tá sen­do cha­ma­do pe­las en­ti­da­des es­tu­dan­tis, pro­me­te reu­nir uni­ver­si­tá­ri­os, es­tu­dan­tes dos Ins­ti­tu­tos Fe­de­rais, pro­fes­so­res e fun­ci­o­ná­ri­os das ins­ti­tui­ções de en­si­no.

Fer­nan­do Frazão/​Agência Bra­sil


Estudantes e professores protestam no Rio de Janeiro contra o bloqueio de verbas da educação

Nos dois pri­mei­ros atos or­ga­ni­za­dos pe­los es­tu­dan­tes em abril e maio, a prin­ci­pal mo­ti­va­ção pa­ra as ma­ni­fes­ta­ções foi o con­tin­gen­ci­a­men­to do or­ça­men­to da edu­ca­ção. Des­ta vez, o pro­gra­ma Future-​se, anun­ci­a­do pe­lo go­ver­no em 17 de ju­lho, é o al­vo das mo­bi­li­za­ções. O ob­je­ti­vo cen­tral do pro­gra­ma é atrair in­ves­ti­men­tos pri­va­dos pa­ra as uni­ver­si­da­des e re­gu­la­men­tar a par­ti­ci­pa­ção das or­ga­ni­za­ções so­ci­ais (OSs) na ges­tão das ins­ti­tui­ções.
Leia mais

Re­for­çan­do as crí­ti­cas do mi­nis­tro do Meio Am­bi­en­te, Ri­car­do Sal­les, aos re­cur­sos do Fun­do Amazô­nia; o pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro dis­se nes­te do­min­go (11) que o Bra­sil não pre­ci­sa dos R$ 154,5 mi­lhões que a Ale­ma­nha dei­xou de en­vi­ar pa­ra pro­gra­mas de de­fe­sa am­bi­en­tal no país. As de­cla­ra­ções, con­tu­do, po­dem fa­zer com que o go­ver­no te­nha que apre­sen­tar o re­al or­ça­men­to des­ti­na­do à pre­ser­va­ção da Amazô­nia. É que o vice-​líder do PL na Câ­ma­ra, de­pu­ta­do Mar­ce­lo Ra­mos (AM), vai pro­to­co­lar um pe­di­do pa­ra que o Mi­nis­té­rio do Meio Am­bi­en­te in­for­me a pre­vi­são or­ça­men­tá­ria pre­vis­ta pa­ra com­pen­sar as ações do Fun­do Amazô­nia que es­tão pa­ra­li­sa­das.

Di­da Sam­paio


Para o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, os recursos do Fundo Amazônia são irrisórios. Marcelo Ramos pede, então, que ele diga quanto o governo vai colocar na região

“O mi­nis­tro dis­se que, na opi­nião de­le, o Fun­do Amazô­nia é de um va­lor ir­ri­só­rio e que as po­lí­ti­cas de go­ver­nan­ça pra­ti­ca­das com es­ses re­cur­sos es­tão equi­vo­ca­das. En­tão, na con­di­ção de mi­nis­tro, ele tem o de­ver de di­zer qual a po­lí­ti­ca de go­ver­nan­ça do mi­nis­té­rio em subs­ti­tui­ção ao fun­do e quan­to o Go­ver­no Fe­de­ral es­tá dis­pos­to a co­lo­car pa­ra pro­te­ger a Amazô­nia. Até por­que, se ele acha o va­lor ir­ri­só­rio, ima­gi­no que vá co­lo­car mais”, pro­vo­cou Mar­ce­lo Ra­mos, des­ta­can­do que, na ver­da­de, nos úl­ti­mos anos, a União não tem fei­to in­ves­ti­men­tos ex­pres­si­vos na pre­ser­va­ção da re­gião amazô­ni­ca.
Leia mais

O Par­ti­do dos Tra­ba­lha­do­res (PT) vai aci­o­nar a Jus­ti­ça nes­ta segunda-​feira (12) con­tra a in­for­ma­ção di­vul­ga­da de­pois de uma ope­ra­ção da Po­lí­cia Fe­de­ral (PF) de que a le­gen­da tem li­ga­ções com o Pri­mei­ro Co­man­do da Ca­pi­tal (PCC). O par­ti­do vai apre­sen­tar uma no­tí­cia cri­me no Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral (STF) con­tra o mi­nis­tro Sér­gio Mo­ro por abu­so de au­to­ri­da­de e uma re­pre­sen­ta­ção elei­to­ral con­tra o pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro por pro­pa­gan­da ne­ga­ti­va ex­tem­po­râ­nea.

Pe­dro França/​Agência Se­na­do


Presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann classificou como uma "farsa armada por Moro e Bolsonaro" a divulgação de mensagens de lideranças do PCC que dizem ter tido diálogos com o PT

“O que vi­mos es­sa se­ma­na foi mais uma ar­ma­ção gro­tes­ca das for­ças re­a­ci­o­ná­ri­as pa­ra ten­tar cri­mi­na­li­zar o PT. A no­tí­cia fal­sa, va­za­da pe­la Po­lí­cia Fe­de­ral de Mo­ro, foi ca­bal­men­te des­men­ti­da pe­lo pro­mo­tor Lin­coln Ga­kiya, que há mais de uma dé­ca­da in­ves­ti­ga a fac­ção cri­mi­no­sa”, re­cla­mou a pre­si­den­te na­ci­o­nal do par­ti­do, Glei­si Hoff­mann, que clas­si­fi­cou a si­tu­a­ção co­mo uma “far­sa ar­ma­da por Mo­ro e Bol­so­na­ro”.
Leia mais

A Re­de foi ao Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral (STF) con­tra a Me­di­da Pro­vi­só­ria 892/​2019, as­si­na­da nes­ta se­ma­na pe­lo pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro pa­ra de­so­bri­gar as em­pre­sas de ca­pi­tal aber­to a pu­bli­ca­rem seus ba­lan­ços em jor­nais. O par­ti­do en­trou com uma Ação Di­re­ta de In­cons­ti­tu­ci­o­na­li­da­de (ADI), com pe­di­do de me­di­da cau­te­lar, so­li­ci­tan­do que a me­di­da se­ja de­cla­ra­da in­cons­ti­tu­ci­o­nal e te­nha seus efei­tos sus­pen­sos pe­la Su­pre­mo Cor­te.

Pe­dro França/​Agência Se­na­do


Líder da oposição no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP) disse que MP é uma retaliação à imprensa

“Exis­tem no­tó­ri­os des­vi­os de fi­na­li­da­de na edi­ção da MP, que não com­pre­en­de os re­qui­si­tos de ur­gên­cia e pri­o­ri­da­de, além de ver­sar so­bre as­sun­to já de­ba­ti­do em le­gis­la­ção apro­va­da no Con­gres­so Na­ci­o­nal”, ex­pli­cou o lí­der da opo­si­ção no Se­na­do, Ran­dol­fe Ro­dri­gues (Rede-​AP). Is­so por­que a me­di­da pro­vi­só­ria anu­la par­te da Lei 13.818, que foi apro­va­da no iní­cio do ano pe­la Câ­ma­ra e pe­lo Se­na­do e es­ten­de até 2022 a pu­bli­ca­ção dos ba­lan­ços em­pre­sa­ri­ais em jor­nais.

Ran­dol­fe lem­brou ain­da que, ao anun­ci­ar a edi­ção da MP, Jair Bol­so­na­ro in­di­cou que a me­di­da re­pre­sen­ta uma re­ta­li­a­ção à im­pren­sa, já que es­ta tem pu­bli­ca­do crí­ti­cas ao go­ver­no e às de­cla­ra­ções do pre­si­den­te. Afi­nal, ao per­mi­tir que as em­pre­sas pu­bli­quem seus ba­lan­ços ape­nas em mei­os di­gi­tais, o pre­si­den­te ti­ra uma fon­te de re­cei­ta im­por­tan­te dos jor­nais. “Im­pren­sa li­vre e in­de­pen­den­te é um dos gran­des pe­sa­de­los de Jair Bol­so­na­ro e al­vo fre­quen­te do seu ódio”, dis­se Ran­dol­fe.

“Ao afir­mar que o ato é uma re­ta­li­a­ção à im­pren­sa, aten­den­do a sen­ti­men­to pes­so­al de mes­qui­nhez e re­van­chis­mo, tal dis­cur­so torna-​se par­te in­te­gran­te da mo­ti­va­ção do ato, sen­do pos­sí­vel o ques­ti­o­na­men­to da cons­ti­tu­ci­o­na­li­da­de e le­ga­li­da­de de tal ma­ni­fes­ta­ção /​mo­ti­va­ção”, acres­cen­ta a ação pro­to­co­la­da no STF, acres­cen­tan­do que a me­di­da con­fi­gu­ra um ata­que à li­ber­da­de de im­pren­sa e um abu­so do pre­si­den­te.

“Ten­do em vis­ta que em re­la­ção à Me­di­da Pro­vi­só­ria nº 892 hou­ve san­ção re­cen­te da Lei nº 13.818, de 2019, apro­va­da pe­lo Con­gres­so Na­ci­o­nal so­bre o te­ma, sen­do es­ta a von­ta­de dos re­pre­sen­tan­tes do po­vo, que es­sa al­te­ra­ção já tra­zia a en­tra­da em vi­gor da nor­ma ape­nas em 2022 (art. 3º da Lei nº 13,818, de 2019), bem co­mo as ma­ni­fes­ta­ções ex­pres­sas do Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, que re­ve­lam o fun­da­men­to pes­so­al da edi­ção da MP (re­ta­li­a­ção à im­pren­sa) há evi­den­te au­sên­cia de ur­gên­cia cons­ti­tu­ci­o­nal pa­ra a edi­ção da re­fe­ri­da Me­di­da Pro­vi­só­ria. Na ver­da­de, a úni­ca ur­gên­cia que há aqui é a do Pre­si­den­te em ata­car à im­pren­sa, ten­do em vis­ta as crí­ti­cas a que to­do e qual­quer go­ver­nan­te po­de e de­ve es­tar sub­me­ti­do. O STF de­ve in­ter­vir mais uma vez, evi­tan­do o abu­so des­te Pre­si­den­te, que go­ver­nan­te por Me­di­das Pro­vi­só­ri­as e De­cre­tos, re­ve­la seu per­fil au­to­ri­tá­rio”, con­clui a ação en­ca­mi­nha­da nes­te sá­ba­do pe­la Re­de ao pre­si­den­te do STF, mi­nis­tro Di­as Tof­fo­li.

Fon­te: Con­gres­so em Fo­co

In­co­mo­da­dos com os ar­rou­bos do pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro, de­pu­ta­dos do cha­ma­do cen­trão, gru­po in­for­mal ca­pi­ta­ne­a­do por DEM, PP, PSD, PL, PTB, PRB, Pros, Po­de­mos, So­li­da­ri­e­da­de, ar­ti­cu­lam blin­dar as re­for­mas da Pre­vi­dên­cia e Tri­bu­tá­ria dos re­cen­tes ata­ques de Bol­so­na­ro às ví­ti­mas da di­ta­du­ra mi­li­tar bra­si­lei­ra e a ad­ver­sá­ri­os po­lí­ti­cos. Em dez di­as, ele afir­mou que não exis­te fo­me no Bra­sil, de­fen­deu re­pre­sar re­cur­sos pa­ra go­ver­na­do­res do Nor­des­te, pro­me­teu cor­tar re­cur­sos do ci­ne­ma bra­si­lei­ro e ata­cou o pre­si­den­te da OAB (Or­dem dos Ad­vo­ga­dos do Bra­sil), Fe­li­pe San­ta Cruz.

Jo­sé Cruz/​Agência Bra­sil


Líderes da Câmara dos Deputados dizem que ataques de Bolsonaro não prejudicam agenda de reformas

O Con­gres­so em Fo­co es­cu­tou par­la­men­ta­res da Câ­ma­ra so­bre a ex­pec­ta­ti­va pa­ra o se­gun­do se­mes­tre em meio ao con­ten­ci­o­so po­lí­ti­co cri­a­do por Bol­so­na­ro. De acor­do com o pre­si­den­te da co­mis­são es­pe­ci­al da re­for­ma da Pre­vi­dên­cia, de­pu­ta­do Mar­ce­lo Ra­mos (PL-​AM), o re­tor­no das ati­vi­da­des le­gis­la­ti­vas te­rá co­mo pa­no de fun­do um am­bi­en­te ne­ga­ti­vo.

“Nós te­mos uma de­ci­são mui­to res­pon­sá­vel do Le­gis­la­ti­vo de blin­dar a pau­ta econô­mi­ca. A Câ­ma­ra vol­ta com um cli­ma ruim por con­ta das de­cla­ra­ções, mas não ve­jo que elas se­jam ca­pa­zes de con­ta­mi­nar es­sa pau­ta tão im­por­tan­te pa­ra o país”, dis­se.
Leia mais

O mi­nis­tro do Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral (STF) Luís Ro­ber­to Bar­ro­so deu, nes­ta quinta-​feira (1), pra­zo de 15 di­as pa­ra que o pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro se ex­pli­que sob­bre de­cla­ra­ção con­tra o pre­si­den­te da OAB (Or­dem dos Ad­vo­ga­dos do Bra­sil), Fe­li­pe San­ta Cruz. Leia a ín­te­gra.

An­to­nio Cruz/​Agência Bra­sil


Barroso solicitou que Bolsonaro dê explicações sobre fala contra pai de presidente da OAB

Na segunda-​feira (29), Bol­so­na­ro afir­mou que po­de­ria ex­pli­car a Fe­li­pe San­ta Cruz co­mo o pai de­le de­sa­pa­re­ceu du­ran­te a di­ta­du­ra mi­li­tar (1964-​1985). Ele re­cla­ma­va da atu­a­ção do ad­vo­ga­do na in­ves­ti­ga­ção do ca­so de Adé­lio Bis­po, au­tor da fa­ca­da em Bol­so­na­ro du­ran­te a cam­pa­nha elei­to­ral do ano pas­sa­do.
Leia mais