Arquivos de Lula

O julgamento do recurso do ex-presidente Lula, no próximo dia 24, em Porto Alegre, será transmitido ao vivo pelo Youtube. De acordo com o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), a transmissão será feita por meio de um link aberto ao público. O anúncio foi feito pelo TRF-4 após reunião com a Secretaria de Segurança Pública. Embora possa comparecer à sessão sem se manifestar, Lula não deve ir ao julgamento.

Ricardo Stuckert


Lula pode comparecer à sessão, desde que não se manifeste. Mas sua ausência é dada como certa

Lula chegou a pedir para ser ouvido antes de ser julgado, mas o pedido foi negado. A sessão, prevista para começar às 8h30, deve terminar por volta das 15h. Apenas jornalistas credenciais poderão acessar a rua em frente à sede do tribunal, que será isolado por cordões policiais.
Leia mais

O ex-presidente Lula não será preso imediatamente caso seja condenado no próximo dia 24 pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4). A prisão só poderá ser decretada após se esgotarem os recursos do petista na segunda instância. O esclarecimento foi feito pelo TRF-4 nessa segunda-feira (8) por meio de nota à imprensa. Lula recorre da condenação a nove anos e meio de prisão pelo juiz Sérgio Moro no caso do tríplex do Guarujá (SP).

Ricardo Stuckert/Instituto Lula


Militantes preparam ato em defesa de Lula em Porto Alegre no dia 24 de janeiro, quando está previsto o julgamento do recurso do ex-presidente contra condenação imposta por Moro

A defesa poderá usar de expedientes distintos conforme o placar do julgamento. Caso a condenação seja mantida por três votos a zero, os advogados de Lula poderão apelar aos embargos de declaração, utilizados pela parte com pedido de esclarecimento da decisão.
Leia mais

Reunido deste ontem (sexta, 15), o Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores aprovou resolução neste sábado (16) para apoiar a candidatura do ex-presidente Lula à Presidência da República, independentemente do resultado do julgamento de segunda instância, marcado para 24 de janeiro no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), que pode torná-lo inelegível com base na Lei da Ficha Limpa. Condenado a mais de nove anos de prisão pelo juiz Sérgio Moro e alvo de outros processos, na maioria relativos à Operação Lava Jato, Lula terá agora o desafio de conter o racha nos partidos de esquerda, que trabalham a candidatura de nomes como Manuela D’ávila (PCdoB) e Ciro Gomes (PDT), legendas historicamente ligadas ao PT.

Divulgação


PT mobiliza militância, artistas e parlamentares para defender Lula da segunda condenação

De acordo com dirigentes petistas, organizações do campo de centro-esquerda também serão procuradas para a costura do apoio à candidatura de Lula, que já governou o país entre 2003 e 2010. Grupos como o Povo sem Medo e a Frente Brasil Popular são citados como prioritários na ação de unidade em torno do PT. Central Única dos Trabalhadores (CUT), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MTST) e União Nacional dos Estudantes (UNE) já se reuniram com a defesa de Lula e anunciaram mobilização em frente ao TRF-4, dia do julgamento do recurso do petista, para pressionar os desembargadores a reverter a sentença de Moro.
Leia mais

O Ministério Público Federal requereu à Justiça Federal o bloqueio de R$ 23,9 milhões do ex-presidente Lula e de um de seus filhos, Luis Cláudio Lula, no âmbito da Operação Zelotes. Os procuradores pediram o confisco de bens e dinheiro no valor de R$ 21,4 milhões de Lula e outros R$ 2,5 milhões de Luis Cláudio.

Ricardo Stuckert


A defesa do ex-presidente afirmou que irá apresentar defesa recomendando a rejeição do pedido de bloqueio

Diante do pedido, o juiz Vallisney Oliveira, da 10ª Vara Federal do DF, mandou intimar o petista e o filho para se manifestarem sobre o pedido. A ação diz respeito a um processo contra o ex-presidente por suposto tráfico na compra dos caças Gripen.
Leia mais

Na primeira pesquisa Datafolha após sua condenação por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, o ex-presidente Lula aparece na liderança em todos os cenários simulados pela pesquisa Datafolha, que será publicada amanhã (1º.out).

Ricardo Stuckert/Instituto Lula


Único cenário desconfortável para Lula é em um possível segundo turno contra Sérgio Moro

O único cenário simulado mais desconfortável para Lula é em um possível segundo turno, justamente contra o juiz Sérgio Moro, que o condenou em primeira instância pelo caso do tríplex em julho deste ano. Os dois empatariam tecnicamente, de acordo com o jornal Folha de S. Paulo, que ainda não divulgou todos os números.
Leia mais

Pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira (2) pela Folha de S.Paulo revela que 54% dos brasileiros defendem a prisão do ex-presidente Lula e 89% querem que o presidente Michel Temer (PMDB) seja processado. Para 40%, não há motivo para Lula ser preso. Outros 5% não opinaram. A maioria das pessoas ouvidas, no entanto, não acredita na concretização da hipótese de prisão.

Ricardo Stuckert/Instituto Lula


Para 40%, não há motivo para Lula ser preso. Só 7% são contrários à abertura de processo contra Temer

Já o apoio a Temer é bem menor: somente 7% dos entrevistados se declararam contrários à aceitação da denúncia por obstrução da Justiça e organização criminosa pelo Supremo Tribunal Federal, o que só será possível mediante autorização da Câmara. Nesse caso, Temer ficaria afastado do Palácio do Planalto por até seis meses.

Ao todo, 2.772 pessoas foram ouvidas em 194 cidades, nos dias 27 e 28 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.
Leia mais

O juiz da 10ª Vara Federal de Brasília, Vallisney Oliveira aceitou mais uma denúncia contra o ex-presidente Lula no âmbito da Operação Zelotes, que investiga compra de medidas provisórias e ilícitos no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf). Lula e o ex-ministro Gilberto Carvalho viraram réus por corrupção passiva. A defesa nega qualquer ilícito (leia a nota mais abaixo).

EBC


É a sétima vez que Lula vira réu. Em sua segunda ação penal no âmbito da Zelotes, Lula é acusado de corrupção passiva

Nesta ação, Lula é acusado de editar uma medida provisória para beneficiar empresas do setor automotivo. A MP 471/2009 prorrogou os incentivos fiscais e o desconto no Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), que se encerraria em 2010, até 2015.
Leia mais

O ex-presidente Lula foi denunciado, nesta segunda-feira (11) por corrupção ativa e passiva na na Operação Zelotes. A denúncia, segunda contra o ex-presidente no âmbito da Zelotes, foi apresentada à Justiça do Distrito Federal e acusa Lula e seu ex-chefe de gabinete, Gilberto Carvalho, de favorecer o setor automotivo por meio da edição de uma medida provisória. Lula, Gilberto e outras cinco pessoas foram denunciadas por participação no esquema. O ex-presidente já é réu na Zelotes desde dezembro do ano passado.

Valter Campanato/Agência Brasil


É a segunda denúncia apresentada contra o ex-presidente Lula no âmbito da Zelotes

Segundo os procuradores, Lula e Gilberto pediram R$ 6 milhões em propina para elaborar e editar, em 2009 ,uma medida provisória que favoreceria o setor automobilístico. A MP prorrogou benefícios tributários a empresas por cinco anos e a propina recebida seria destinada a campanhas eleitorais do PT.
Leia mais

A força-tarefa da Operação Lava Jato no Ministério Público Federal (MPF) apresentou 74 documentos para serem incluídos no processo que investiga suposta relação entre o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva e um apartamento tríplex da OAS Empreendimentos.

Mar­ce­lo Camargo/Agência Bra­sil

Dentre os documentos apresentados pelo MPF, estão registros de reuniões entre o ex-presidente e diretores da Petrobras, além de manuscritos, panfletos de apartamentos e cartas-resposta de empresas a questionamentos dos procuradores.
Leia mais

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi indiciado nesta segunda-feira (15) pela Polícia federal pelo crime de corrupção passiva por suposta participação na venda de uma medida provisória em inquérito oriundo da Operação Zelotes. Em nota, a defesa de Lula repudiou “toda e qualquer ilação” do envolvimento de Lula com atos e ilícitos e considerou que o indiciamento faz parte da “perseguição política” sofrida pelo ex-presidente.

Reprodução/TV

Para a PF, o ex-presidente e mais 12 pessoas, entre ex-ministros da gestão Lula e empresários, participaram de um esquema criminoso que resultou na edição da Medida Provisória 471, que estendeu incentivos fiscais a montadoras e fabricantes de veículos das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.
Leia mais