Arquivos de PMDB

A Po­lí­cia Fe­de­ral faz ope­ra­ção de bus­ca e apre­en­são no ga­bi­ne­te do de­pu­ta­do Lú­cio Vi­ei­ra Li­ma (PMDB-​BA) na ma­nhã des­ta segunda-​feira (16/​10). A ação, que acon­te­ce den­tro da Câ­ma­ra dos De­pu­ta­dos, foi or­de­na­da pe­lo mi­nis­tro do Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral (STF) Ed­son Fa­chin a pe­di­do da procuradora-​geral da Re­pú­bli­ca, Ra­quel Dod­ge.

Fa­bio Ro­dri­gues Pozzebom/​Agência Bra­sil


Ação contra Lúcio Vieira Lima acontece semanas depois de a PF encontrar R$ 51 milhões em “bunker” de ex-ministro

Lú­cio Vi­ei­ra Li­ma é ir­mão do ex-​ministro da Se­cre­ta­ria de Go­ver­no Ged­del Vi­ei­ra Li­ma, pre­so na pe­ni­ten­ciá­ria da Pa­pu­da de­pois que a po­lí­cia des­co­briu um bun­ker – um apar­ta­men­to em Sal­va­dor (BA) – em que ele es­con­dia o equi­va­len­te a R$ 51 mi­lhões, fa­to re­ve­la­do pe­la Ope­ra­ção Te­sou­ro Per­di­do. Ged­del é ex-​vice-​presidente da Cai­xa Econô­mi­ca e é al­vo da Ope­ra­ção Cui Bo­no, que in­ves­ti­ga sua atu­a­ção na li­be­ra­ção de em­prés­ti­mos a em­pre­sas em tro­ca de pro­pi­nas.
Leia mais

Um acor­do tá­ci­to en­tre PT e PMDB es­tá em cur­so na CPI da JBS, cri­a­da pa­ra in­ves­ti­gar ini­ci­al­men­te as sus­pei­tas de ir­re­gu­la­ri­da­de em con­tra­tos do BNDES com o gru­po e uti­li­za­da, na prá­ti­ca, pa­ra ques­ti­o­nar a de­la­ção pre­mi­a­da en­tre seus exe­cu­ti­vos e a Pro­cu­ra­do­ria Ge­ral da Re­pú­bli­ca. De acor­do com o jor­nal O Es­ta­do de S. Pau­lo, os dois par­ti­dos con­cen­tram fo­go na des­qua­li­fi­ca­ção dos de­la­to­res e do ex-​procurador-​geral da Re­pú­bli­ca Ro­dri­go Ja­not.

EBC


"Dono" de R$ 51 milhões apreendidos em um apartamento, Geddel é um dos nomes poupados pela CPI até o momento

Em com­pen­sa­ção, in­te­gran­tes da CPI evi­tam, até ago­ra, con­vo­car o ex-​ministro Ged­del Vi­ei­ra Li­ma (PMDB) e o ex-​deputado Edu­ar­do Cu­nha (PMDB-​RJ), am­bos pre­sos na Ope­ra­ção La­va Ja­to, e os ex-​presidentes Lu­la e Dil­ma. To­dos eles são al­vos das de­la­ções de Jo­es­ley e Wes­ley Ba­tis­ta e de­mais de­la­to­res da J&F, con­tro­la­do­ra da JBS.

Na reu­nião da se­ma­na pas­sa­da o co­le­gi­a­do apro­vou 53 con­vo­ca­ções ou con­vi­tes. Des­se to­tal, rá o Mi­nis­té­rio Pú­bli­co e o acor­do de de­la­ção pre­mi­a­da fir­ma­do por exe­cu­ti­vos do Gru­po J&F. Das 53 con­vo­ca­ções ou con­vi­tes apro­va­dos, mais de 80% são re­fe­ren­tes a pes­so­as li­ga­das à em­pre­sa ou à PGR. En­tre os dez pe­di­dos apre­sen­ta­dos por pe­tis­tas, só um, que pe­de a con­vo­ca­ção do pre­si­den­te do BNDES, Pau­lo Ra­bel­lo de Cas­tro, se re­fe­re a in­te­gran­te do go­ver­no Te­mer.

“Exis­te uma von­ta­de de não fa­zer pi­ro­tec­nia. A CPI não po­de ser pal­co de con­fron­to en­tre go­ver­no e opo­si­ção. Não é o lu­gar”, dis­se ao Es­ta­dão o de­pu­ta­do Car­los Ma­run (PMDB-​MS), re­la­tor da CPI e um dos lí­de­res da tro­pa de cho­que de Cu­nha e Te­mer na Câ­ma­ra. Se­gun­do ele, há sim uma “afi­ni­da­de” en­tre pe­tis­tas e pe­e­me­de­bis­tas no co­le­gi­a­do: “A afi­ni­da­de é nos ob­je­ti­vos da CPI, um de­se­jo de to­dos os mem­bros de que o tra­ba­lho avan­ce”.

Fon­te: Con­gres­so em Fo­co

A Po­lí­cia Fe­de­ral (PF) con­cluiu o inqué­ri­to que in­ves­ti­ga for­ma­ção de uma or­ga­ni­za­ção cri­mi­no­sa com­pos­ta pe­lo nú­cleo do PMDB da Câ­ma­ra. A PF apon­ta que o pre­si­den­te Mi­chel Te­mer ti­nha o po­der de de­ci­são no gru­po ao la­do de Edu­ar­do Cu­nha. Te­mer tam­bém te­ria re­ce­bi­do R$ 31,5 mi­lhões em van­ta­gens ilí­ci­tas.

An­to­nio Cruz/​Agência Bra­sil


Segundo a Polícia Federal, Temer e Cunha tinham poder decisório no núcleo do PMDB da Câmara e Moreira (esq.) agia para obter propinas sob orientação de Temer

O re­la­tó­rio apre­sen­ta­do nes­ta segunda-​feira (11) apon­ta que Mi­chel Te­mer, os mi­nis­tros Eli­seu Pa­di­lha e Mo­rei­ra Fran­co (Ca­sa Ci­vil e Secretaria-​Geral, res­pec­ti­va­men­te), os ex-​ministros Ged­del Vi­ei­ra Li­ma e Hen­ri­que Edu­ar­do Al­ves (Se­cre­ta­ria de Go­ver­no e Tu­ris­mo) e o ex-​presidente da Câ­ma­ra Edu­ar­do Cu­nha for­ma­vam uma or­ga­ni­za­ção cri­mi­no­sa pa­ra des­vi­ar re­cur­sos de ór­gãos pú­bli­cos. Os pe­e­me­de­bis­tas ne­gam as acu­sa­ções.
Leia mais

A de­fe­sa do ex-​deputado fe­de­ral Ro­dri­go Ro­cha Lou­res (PMDB-​PR) re­cor­reu ao Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral (STF) pa­ra evi­tar que o pro­ces­so cri­mi­nal con­tra o ex-​parlamentar se­ja re­me­ti­do pa­ra a pri­mei­ra ins­tân­cia da Jus­ti­ça Fe­de­ral em Bra­sí­lia.

Divulgação/​Rodrigo Ro­cha Lou­res


O ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) (à esquerda) recorreu para que processo não seja enviado para Justiça Federal

A me­di­da foi to­ma­da após de­ci­são do mi­nis­tro Ed­son Fa­chin, re­la­tor do ca­so, que de­ci­diu des­mem­brar as in­ves­ti­ga­ções ini­ci­a­das a par­tir das de­la­ções da JBS con­tra Lou­res e sus­pen­der a in­ves­ti­ga­ção con­tra o pre­si­den­te Mi­chel Te­mer, após a de­ci­são da Câ­ma­ra dos De­pu­ta­dos que não au­to­ri­zou o jul­ga­men­to da de­nún­cia apre­sen­ta­da pe­la Procuradoria-​Geral da Re­pú­bli­ca (PGR).
Leia mais

O pre­si­den­te do PMDB, se­na­dor Ro­me­ro Ju­cá (RR), de­ter­mi­nou nes­sa quinta-​feira (10) a sus­pen­são por 60 di­as dos seis de­pu­ta­dos do par­ti­do que vo­ta­ram, no úl­ti­mo dia 2, pe­la con­ti­nui­da­de da in­ves­ti­ga­ção do pre­si­den­te Mi­chel Te­mer por cor­rup­ção no Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral (STF). An­tes da vo­ta­ção, Ju­cá já ha­via ame­a­ça­do pu­nir os pe­e­me­de­bis­tas dis­si­den­tes.

Mar­ce­lo Camargo/​Agência Bra­sil


Sérgio Zveiter, que deu parecer favorável ao andamento das investigações, classificou punição imposta por Jucá como "ridícula" e "covarde"

A pu­ni­ção se apli­ca, en­tre ou­tros, a Sér­gio Zvei­ter (RJ), que deu pa­re­cer fa­vo­rá­vel à au­to­ri­za­ção da Câ­ma­ra pa­ra que o Su­pre­mo ana­li­sas­se a de­nún­cia da Procuradoria-​Geral da Re­pú­bli­ca con­tra Te­mer. O pa­re­cer de­le aca­bou der­ru­ba­do pe­la tro­pa de cho­que do pre­si­den­te na Co­mis­são de Cons­ti­tui­ção e Jus­ti­ça (CCJ). Zvei­ter, po­rém, con­fir­mou sua po­si­ção na vo­ta­ção em ple­ná­rio, ao vo­tar con­tra o re­la­tó­rio de Pau­lo Abi-​Ackel (PSDB-​MG).
Leia mais

O pre­si­den­te do PMDB, se­na­dor Ro­me­ro Ju­cá (RR), ne­gou nes­ta quinta-​feira (18) que fun­ci­o­ná­ri­os do par­ti­do te­nham des­truí­do do­cu­men­tos da le­gen­da pa­ra es­con­der al­gum ti­po de ile­ga­li­da­de. Se­gun­do o par­la­men­tar, o que hou­ve foi a trans­fe­rên­cia de equi­pa­men­tos de in­for­má­ti­ca do pré­dio on­de fun­ci­o­na a te­sou­ra­ria do par­ti­do, no cen­tro de Bra­sí­lia, pa­ra a no­va se­de, no La­go Sul, bair­ro va­lo­ri­za­do da ca­pi­tal fe­de­ral.

Reprodução/​Congresso em Foco/​Cortesia do Lei­tor


Caminhão cheio de documentos do PMDB

A de­nún­cia foi fei­ta na es­tei­ra das de­nún­ci­as con­tra o pre­si­den­te li­cen­ci­a­do do par­ti­do, Mi­chel Te­mer, gra­va­do ao dar aval à com­pra do si­lên­cio de seu ex-​aliado, o de­pu­ta­do cas­sa­do Edu­ar­do Cu­nha (PMDB-​RJ). Te­mer ne­ga as acu­sa­ções e avi­sou, em pro­nun­ci­a­men­to por vol­ta das 16h des­ta quinta-​feira (18), que não re­nun­ci­a­rá por cau­sa das acu­sa­ções.
Leia mais