Arquivos de Polícia Federal

A Po­lí­cia Fe­de­ral en­vi­ou nes­ta segunda-​feira (26) ao STF (Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral) inqué­ri­to fi­na­li­za­do con­tra o pre­si­den­te da Câ­ma­ra dos De­pu­ta­do, Ro­dri­go Maia (DEM-​RJ). A PF afir­ma que há “ele­men­tos con­cre­tos e re­le­van­tes” de que o de­mis­ta co­me­teu cor­rup­ção pas­si­va, fal­si­da­de ide­o­ló­gi­ca e la­va­gem de di­nhei­ro. Os cri­mes fo­ram im­pu­ta­dos ao pre­si­den­te da Câ­ma­ra em de­la­ções de exe­cu­ti­vos da em­prei­tei­ra Ode­bre­cht.

Reprodução/​Rodrigo Maia


Rodrigo e Cesar Maia têm inquérito analisado pelo STF

O inqué­ri­to da PF afir­ma que Maia e seu pai, o ex-​prefeito do Rio de Ja­nei­ro Cé­sar Maia (DEM) re­ce­be­ram con­tri­bui­ções in­de­vi­das nos anos de 2008, 2010, 2011 e 2014. O re­la­tor do ca­so no STF, mi­nis­tro Ed­son Fa­chin, re­me­teu (ín­te­gra) o pro­ces­so pa­ra aná­li­se da Pro­cu­ra­do­ra Ge­ral da Re­pú­bli­ca, Ra­quel Dod­ge, que de­ve apre­sen­tar a de­nún­cia ou ar­qui­va­men­to em 15 di­as.
Leia mais

A ten­ta­ti­va do pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro de in­ter­fe­rir na no­me­a­ção do su­pe­rin­ten­den­te da Po­lí­cia Fe­de­ral no Rio de Ja­nei­ro po­de abrir o ca­mi­nho pa­ra a re­to­ma­da de du­as pro­pos­tas de emen­da à Cons­ti­tui­ção (PECs) pa­ra­das no Con­gres­so. Após a de­cla­ra­ção do pre­si­den­te de que ele é “quem man­da” na de­fi­ni­ção dos car­gos de co­man­do do ór­gão, de­le­ga­dos fe­de­rais de­ci­di­ram co­brar dos par­la­men­ta­res a apro­va­ção da au­to­no­mia ad­mi­nis­tra­ti­va, fi­nan­cei­ra e or­ça­men­tá­ria da Po­lí­cia Fe­de­ral, além da fi­xa­ção de um man­da­to fi­xo pa­ra o diretor-​geral da ins­ti­tui­ção.

Pe­dro França/​Agência Se­na­do


Para Edvandir Paiva, declarações de Bolsonaro mostram como a Polícia Federal não tem autonomia e está sujeita a interferências políticas

As me­di­das es­tão pre­vis­tas res­pec­ti­va­men­te em du­as PECs, a 412/​09, em tra­mi­ta­ção na Câ­ma­ra, a PEC 101/​15 , no Se­na­do. “Va­mos bus­car a au­to­no­mia na Cons­ti­tui­ção, que é o úni­co re­mé­dio pa­ra pro­te­ger a po­lí­cia des­se ti­po de cri­se e de uma in­ter­fe­rên­cia in­de­vi­da. Há dez anos di­ze­mos que a pos­si­bi­li­da­de de in­ter­fe­rên­cia po­lí­ti­ca na PF. Nes­se ca­so, ago­ra, foi pú­bli­co. Mas há for­mas de se fa­zer is­so nos bas­ti­do­res, com cor­te de ver­ba, trans­fe­rên­ci­as e pro­mo­ções es­tra­té­gi­cas. Nin­guém fi­ca sa­ben­do dis­so”, afir­mou o pre­si­den­te da As­so­ci­a­ção dos De­le­ga­dos da Po­lí­cia Fe­de­ral (ADPF), Ed­van­dir Pai­va, ao Con­gres­so em Fo­co.
Leia mais

O pre­si­den­te da Con­fe­de­ra­ção Na­ci­o­nal da In­dús­tria (CNI), Rob­son An­dra­de, é um dos dez pre­sos na Ope­ra­ção Fan­to­che, de­sen­ca­de­a­da nes­ta terça-​feira (19) pe­la Po­lí­cia Fe­de­ral pa­ra in­ves­ti­gar es­que­ma de cor­rup­ção en­vol­ven­do con­tra­tos en­tre em­pre­sas li­ga­das a uma mes­ma fa­mí­lia, o Mi­nis­té­rio do Tu­ris­mo e o Sis­te­ma S no va­lor to­tal de R$ 400 mi­lhões.

Ja­ne de Araújo/​Agência Se­na­do


CNI, presidida por Robson Andrade, comanda o Sistema S

Se­gun­do a Po­lí­cia Fe­de­ral, a mai­or par­te dos con­tra­tos tra­ta­va da exe­cu­ção de even­tos cul­tu­rais e de pu­bli­ci­da­de su­per­fa­tu­ra­dos ou que não fo­ram con­cluí­dos, com re­cur­sos des­vi­a­dos por meio de em­pre­sas de fa­cha­da.

“A atu­a­ção do gru­po con­sis­tia na uti­li­za­ção de en­ti­da­des de di­rei­to pri­va­do, sem fins lu­cra­ti­vos, pa­ra jus­ti­fi­car ce­le­bra­ção de con­tra­tos e con­vê­ni­os di­re­tos com o mi­nis­té­rio e uni­da­des do Sis­te­ma S. Tais con­tra­tos, em sua mai­o­ria, vol­ta­dos à exe­cu­ção de even­tos cul­tu­rais e de pu­bli­ci­da­de su­per­fa­tu­ra­dos e/​ou com ine­xe­cu­ção par­ci­al, sen­do os re­cur­sos pos­te­ri­or­men­te des­vi­a­dos em fa­vor do nú­cleo em­pre­sa­ri­al por in­ter­mé­dio de em­pre­sas de fa­cha­da”, afir­ma a Po­lí­cia Fe­de­ral em no­ta.
Leia mais