Arquivos de Política

A equi­pe econô­mi­ca do go­ver­no Bol­so­na­ro si­na­li­zou apoio a um pro­je­to de lei, em tra­mi­ta­ção no Se­na­do, que de­ter­mi­na re­gras pa­ra de­mis­são de fun­ci­o­ná­ri­os pú­bli­cos por bai­xo ren­di­men­to. O tex­to pre­vê ava­li­a­ções pe­rió­di­cas, com uma no­ta de cor­te, pa­ra o fun­ci­o­na­lis­mo de to­dos os Po­de­res na União, es­ta­dos e mu­ni­cí­pi­os. Quem não atin­gir a me­ta es­ta­rá su­jei­to a exo­ne­ra­ção.

Divulgação/​Senadora Sel­ma Ar­ru­da


Sercetaria de Desburocratização do Ministério da Economia deu apoio ao projeto que corre no Senado

A pro­pos­ta foi apre­sen­ta­da pe­la se­na­do­ra Ma­ria do Car­mo Al­ves (DEM-​SE), em 2017, e re­for­ma­da pe­lo se­na­dor La­si­er Mar­tins (Podemos-​RS). Na úl­ti­ma quarta-​feira (21), La­si­er e a re­la­to­ra do pro­je­to na Co­mis­são de As­sun­tos Econô­mi­cos (CAS) do Se­na­do, juí­za Sel­ma Ar­ru­da (PSL-​MT), apre­sen­ta­ram o pro­je­to ao se­cre­tá­rio es­pe­ci­al de Des­bu­ro­cra­ti­za­ção do Mi­nis­té­rio da Eco­no­mia, Pau­lo Ue­bel, e re­ce­be­ram com­pro­mis­so de apoio ao tex­to.
Leia mais

Seis mi­nis­tros do Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral (STF) já vo­ta­ram pa­ra cri­mi­na­li­zar a ho­mo­fo­bia. Em jul­ga­men­to re­to­ma­do nes­ta quinta-​feira (23), os mi­nis­tros Ro­sa We­ber e Luiz Fux se­gui­ram o en­ten­di­men­to de qua­tro co­le­gas que já ha­vi­am se ma­ni­fes­ta­do e vo­ta­ram pa­ra en­qua­drar a prá­ti­ca no cri­me de ra­cis­mo. O jul­ga­men­to se­rá re­to­ma­do no dia 5 de ju­nho, mas já não há co­mo re­ver­ter a de­ci­são.

Jo­sé Cruz/​Agência Bra­sil


Parada do Orgulho LGBT de Brasília, no ano passado

Os mi­nis­tros vi­nham sen­do acu­sa­dos por al­guns con­gres­sis­tas de es­ta­rem co­me­ten­do “ati­vis­mo ju­di­ci­al”, já que ca­be­ria ao Par­la­men­to le­gis­la so­bre o te­ma. Na úl­ti­ma quinta-​feira (22) Co­mis­são de Cons­ti­tui­ção de Jus­ti­ça do Se­na­do apro­vou um pro­je­to de lei na mes­ma li­nha ado­ta­da pe­lo Su­pre­mo: en­qua­dra a in­to­le­rân­cia a ori­en­ta­ção se­xu­al ou a iden­ti­da­de de gê­ne­ro na lei de Ra­cis­mo. Es­te tex­to tem ca­rá­ter ter­mi­na­ti­vo, ou se­ja, já po­de ir di­re­to à aná­li­se da Câ­ma­ra, a não ser que ha­ja re­cur­so pa­ra que se­ja vo­ta­do no ple­ná­rio do Se­na­do.
Leia mais

O Se­na­do mais re­no­va­do da his­tó­ria re­cen­te do Bra­sil ain­da con­vi­ve com um an­ti­go pro­ble­ma: o ele­va­do nú­me­ro de par­la­men­ta­res acu­sa­dos de cri­mes. Le­van­ta­men­to ex­clu­si­vo fei­to pe­lo Con­gres­so em Fo­co re­ve­la que pe­lo me­nos 25 se­na­do­res es­tão na mi­ra da Jus­ti­ça. Ou se­ja, pra­ti­ca­men­te um em ca­da três in­te­gran­tes da Ca­sa res­pon­de a acu­sa­ções cri­mi­nais.

Fá­bio Ro­dri­gues Pozzebom/​Agência Bra­sil


Um dos novos rostos da atual legislatura, Flávio Bolsonaro começa o mandato pressionado por denúncias, assim como Renan, velho conhecido da política brasileira e campeão em número de investigações entre os senadores

O to­tal de in­ves­ti­ga­dos é bem in­fe­ri­or ao re­gis­tra­do em maio do ano pas­sa­do, úl­ti­ma pes­qui­sa di­vul­ga­da pe­lo si­te. Na oca­sião, 44 es­ta­vam sob in­ves­ti­ga­ção, mais da me­ta­de dos 81 se­na­do­res. A exem­plo de 2018, o cam­peão em ro­los ju­di­ci­ais é um ve­lho co­nhe­ci­do da po­lí­ti­ca na­ci­o­nal, o se­na­dor Re­nan Ca­lhei­ros (MDB-​AL), al­vo de 12 inqué­ri­tos, qua­se to­dos de­cor­ren­tes da Ope­ra­ção La­va Ja­to. O pre­si­den­te do Se­na­do, Da­vi Al­co­lum­bre (DEM-​AP), que der­ro­tou Re­nan na dis­pu­ta pe­lo co­man­do da Ca­sa em fe­ve­rei­ro, tem con­tra si dois pro­ce­di­men­tos.
Leia mais

O acor­do que vi­a­bi­li­zou a apro­va­ção da Me­di­da Pro­vi­só­ria 870, da re­for­ma ad­mi­nis­tra­ti­va do pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro, na Câ­ma­ra nes­ta quinta-​feira (23) te­ve, an­tes de tu­do, a pre­o­cu­pa­ção de não in­fla­mar as ma­ni­fes­ta­ções pro­gra­ma­das pa­ra do­min­go (26). A ar­ti­cu­la­ção foi li­de­ra­da pe­lo pre­si­den­te da Câ­ma­ra, Ro­dri­go Maia (DEM-​RJ), que não quis ar­car com o ônus de ver ca­du­car a MP.

Mi­chel Jesus/​Câmara dos De­pu­ta­dos


Presidente da Câmara articulou retirada do trecho que limitava poderes da Receita Federal

O que ocor­reu foi a re­ti­ra­da do tre­cho po­lê­mi­co - li­mi­ta­ção das ati­vi­da­des dos au­di­to­res da Re­cei­ta Fe­de­ral - e, em tro­ca, a pro­mes­sa de pau­tar a ur­gên­cia de uma pro­pos­ta que re­gu­la­men­ta a pro­fis­são. Pa­ra is­so, po­rém, Maia fez a opo­si­ção e o go­ver­no se com­pro­me­te­rem com a não obs­tru­ção da ses­são, que não che­gou a se­quer 400 par­la­men­ta­res pre­sen­tes, e tam­bém com a acei­ta­ção um vo­ta­ção sim­bó­li­ca, sem con­ta­gem nu­mé­ri­ca.
Leia mais

A Co­mis­são de Cons­ti­tui­ção e Jus­ti­ça (CCJ) apro­vou nes­ta quarta-​feira (22), por 20 vo­tos a 1, um re­la­tó­rio fa­vo­rá­vel a um pro­je­to de lei que cri­mi­na­li­za a ho­mo­fo­bia. A pro­pos­ta, de au­to­ria do se­na­dor We­ver­ton (PDT-​MA), in­clui a dis­cri­mi­na­ção por ori­en­ta­ção se­xu­al ou iden­ti­da­de de gê­ne­ro na Lei 7716/​89, que ti­pi­fi­ca o cri­me de ra­cis­mo. A co­mis­são apro­vou o re­la­tó­rio do se­na­dor Ales­san­dro Vi­ei­ra (Cidadania-​SE) que é fa­vo­rá­vel ao tex­to.

Ge­ral­do Magela/​Agência Se­na­do


Audiência pública sobre LGBTIfobia na Comissão de Direitos Humanos do Senado

O pro­je­to é ter­mi­na­ti­vo, ou se­ja, de­ve­rá ir di­re­ta­men­te pa­ra aná­li­se da Câ­ma­ra, sal­vo se al­gum se­na­dor apre­sen­tar um re­cur­so pa­ra que a pro­pos­ta se­ja le­va­da ao ple­ná­rio. A lei atu­al ti­pi­fi­ca os cri­mes “re­sul­tan­tes de pre­con­cei­to de ra­ça ou de cor”. A re­da­ção pro­pos­ta pe­lo Se­na­do am­plia o es­co­po da cri­mi­na­li­za­ção pa­ra “ra­ça, cor, et­nia, re­li­gião, pro­ce­dên­cia na­ci­o­nal, se­xo, ori­en­ta­ção se­xu­al ou iden­ti­da­de de gê­ne­ro”.
Leia mais

A Co­mis­são de Cons­ti­tui­ção e Jus­ti­ça (CCJ) da Câ­ma­ra apro­vou nes­ta quarta-​feira (22) uma pro­pos­ta de emen­da à Cons­ti­tui­ção (PEC) de re­for­ma tri­bu­tá­ria. Os de­pu­ta­dos vo­ta­ram pe­la ad­mis­si­bi­li­da­de tex­to, de au­to­ria de Ba­leia Ros­si, lí­der do MDB (SP) e re­la­ta­do por João Ro­ma (PRB-​BA). Ago­ra a PEC aguar­da a for­ma­ção de uma co­mis­são es­pe­ci­al pa­ra ana­li­sar o tex­to, tra­mi­ta­ção nos mol­des da que ocor­re na re­for­ma da Pre­vi­dên­cia.

Will Shutter/​Câmara dos De­pu­ta­dos


CCJ teve dois dias de audiência e aprovou reforma tributária, que agora segue para comissão especial

Na es­sên­cia des­ta pro­pos­ta de re­for­ma tri­bu­tá­ria es­tá a subs­ti­tui­ção de cin­co im­pos­tos que in­ci­dem so­bre o con­su­mo (PIS, Co­fins, IPI, ICMS e ISS) por um úni­co, o Im­pos­to so­bre Bens e Ser­vi­ços (IBS). Os três pri­mei­ros são fe­de­rais, o ICMS é es­ta­du­al e o ISS é mu­ni­ci­pal.

Por ha­ver a uni­fi­ca­ção de tri­bu­tos das três es­fe­ras ad­mi­nis­tra­ti­vas, hou­ve ques­ti­o­na­men­tos na CCJ so­bre a pro­pos­ta de re­for­ma fe­rir o pac­to fe­de­ra­ti­vo, por­que ti­ra­ria a au­to­no­mia de es­ta­dos e mu­ni­cí­pi­os. Mas o re­la­tor João Ro­ma con­ven­ceu os co­le­gas de que não há ris­cos ao pac­to fe­de­ra­ti­vo, por­que es­ta­dos e mu­ni­cí­pi­os po­de­rão fi­xar sua alí­quo­ta do IBS em va­lor di­fe­ren­te.
Leia mais

A Câ­ma­ra dos De­pu­ta­dos apro­vou, na noi­te des­ta quarta-​feira (22), a Me­di­da Pro­vi­só­ria 870, da re­es­tru­tu­ra­ção ad­mi­nis­tra­ti­va que, en­tre ou­tras coi­sas, re­du­ziu de 29 pa­ra 22 a quan­ti­da­de de mi­nis­té­ri­os na Es­pla­na­da. Ape­sar do alí­vio, o go­ver­no so­freu uma der­ro­ta que vi­nha se de­se­nhan­do: por 228 vo­tos a 210, o Con­se­lho de Con­tro­le de Ati­vi­da­des Fi­nan­cei­ras (Co­af) foi re­ti­ra­do do con­tro­le do mi­nis­tro da Jus­ti­ça, Sér­gio Mo­ro.

Luis Macedo/​Câmara dos De­pu­ta­dos


Deputados tentam votar MP 870

No tex­to ori­gi­nal, en­vi­a­do pe­lo go­ver­no, o Co­af es­ta­va com o Mi­nis­té­rio da Jus­ti­ça. Con­tu­do, ao ser apre­ci­a­da, em 9 de maio, na co­mis­são es­pe­ci­al, o ór­gão foi trans­fe­ri­do pa­ra as mãos de Pau­lo Gue­des, mi­nis­tro da Eco­no­mia. Foi um re­que­ri­men­to dos go­ver­nis­tas pa­ra re­ver­ter a der­ro­ta que aca­bou per­den­do na noi­te des­ta quar­ta, por 18 vo­tos de di­fe­ren­ça.
Leia mais

O Mi­nis­té­rio da Agri­cul­tu­ra li­be­rou o re­gis­tro de 31 agro­tó­xi­cos nes­ta terça-​feira (21). A lis­ta es­tá pu­bli­ca­da na edi­ção do dia do Diá­rio Ofi­ci­al da União (DOU). Com is­so, os pro­du­tos po­dem co­me­çar a ser co­mer­ci­a­li­za­dos e usa­dos nas la­vou­ras bra­si­lei­ras. En­tre os 31 au­to­ri­za­dos, oi­to es­tão clas­si­fi­ca­dos co­mo “ex­tre­ma­men­te tó­xi­cos”, cin­co co­mo “al­ta­men­te tó­xi­cos”, 13 co­mo “me­di­a­na­men­te tó­xi­cos”, e cin­co co­mo “pou­co tó­xi­cos”.

Reprodução/​O Globo/​Divulgação


Mais produtos agrotóxicos foram liberados nesta terça pelo Ministério da Agricultura

A mai­o­ria dos no­vos re­gis­tros, 29, é de com­po­nen­tes de uso in­dus­tri­al, ou se­ja, ser­vi­rão de matéria-​prima pa­ra os pro­du­tos for­mu­la­dos, que são os que che­gam pa­ra o pro­du­tor ru­ral, o con­su­mi­dor fi­nal. Os pe­di­dos de re­gis­tro li­be­ra­dos são de pe­río­dos di­fe­ren­tes, al­guns es­pe­ra­vam aná­li­se des­de 2011 e o que aguar­dou me­nos tem­po foi pro­to­co­la­do em abril de 2018.

As li­be­ra­ções de no­vos agro­tó­xi­cos têm si­do fre­quen­tes des­de ja­nei­ro, quan­do a mi­nis­tra Te­re­za Cris­ti­na as­su­miu a pas­ta, es­co­lhi­da pe­lo pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro. De acor­do com da­dos da or­ga­ni­za­ção não go­ver­na­men­tal Gre­en­pe­a­ce, mais de 150 agro­tó­xi­cos fo­ram li­be­ra­dos nes­te ano, con­tra 106 ao lon­go de 2018, e 74 em 2017.
Leia mais

O pre­si­den­te da Co­mis­são de Cons­ti­tui­ção e Jus­ti­ça (CCJ) da Câ­ma­ra, Fe­li­pe Fran­cis­chi­ni (PSL-​PR), afir­ma que não vai es­pe­rar uma po­si­ção do go­ver­no pa­ra pau­tar, na tar­de des­ta quarta-​feira (22), a vo­ta­ção de uma pro­pos­ta de re­for­ma tri­bu­tá­ria que tra­mi­ta na Ca­sa. Co­le­ga de par­ti­do do pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro, Fran­cis­chi­ni pe­diu à equi­pe econô­mi­ca que se ma­ni­fes­tas­se so­bre o tex­to, de au­to­ria do de­pu­ta­do Ba­leia Ros­si (MDB-​SP), ide­a­li­za­do pe­lo eco­no­mis­ta Ber­nard Appy, mas não re­ce­beu qual­quer res­pos­ta.

Mi­chel Jesus/​Câmara dos De­pu­ta­dos


Audiência pública sobre reforma tributária começou na terça (21) e será retomada nesta quarta (22)

Se­gun­do a lí­der do go­ver­no no Con­gres­so, Joi­ce Has­sel­mann (PSL-​SP), a ideia do Exe­cu­ti­vo é es­pe­rar a pro­pos­ta de emen­da à Cons­ti­tui­ção (PEC) avan­çar pa­ra su­ge­rir al­te­ra­ções. “Mais pa­ra fren­te, o go­ver­no vai in­cluir su­as idei­as e tu­do se­rá dis­cu­ti­do jun­to”, dis­se Joi­ce ao Con­gres­so em Fo­co. Se a PEC pas­sar pe­la CCJ, se­rá cri­a­da uma co­mis­são es­pe­ci­al pa­ra analisá-​la, co­mo ocor­re com a re­for­ma da Pre­vi­dên­cia. A par­tir des­se mo­men­to, em prin­cí­pio, é que o go­ver­no pre­ten­de en­trar nas dis­cus­sões, de acor­do com a de­pu­ta­da.
Leia mais

Uma bri­ga en­tre o pre­si­den­te da Câ­ma­ra, Ro­dri­go Maia (DEM-​RJ), e o lí­der do go­ver­no na Ca­sa, Ma­jor Vi­tor Hu­go (PSL-​GO), mar­cou a reu­nião de lí­de­res par­ti­dá­ri­os na tar­de des­ta terça-​feira (21). Par­la­men­ta­res pre­sen­tes ao en­con­tro re­la­ta­ram que Maia lem­brou epi­só­di­os em que o de­pu­ta­do do PSL te­ria des­res­pei­ta­do o Con­gres­so e dis­se que ele, Vi­tor Hu­go, es­ta­va “ex­cluí­do das re­la­ções” do pre­si­den­te da Câ­ma­ra.

Mi­chel Jesus/​Câmara dos De­pu­ta­dos


O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o líder do governo na Casa, Major Vitor Hugo (PSL-GO), protagonizaram discussão que marcou a reunião de líderes partidários

Pro­cu­ra­do, Maia afir­mou que não se tra­tou exa­ta­men­te de um rom­pi­men­to. “Não pos­so rom­per pois não te­nho re­la­ção [com Vi­tor Hu­go]”, dis­se o pre­si­den­te da Câ­ma­ra ao Con­gres­so em Fo­co. Se­gun­do re­la­tos de lí­de­res que es­ti­ve­ram na reu­nião, Maia ci­tou dois epi­só­di­os em que o lí­der do go­ver­no te­ria in­sul­ta­do o Par­la­men­to.
Leia mais