Arquivos de Política

O pré-candidato à Presidência da República Ciro Gomes afirmou, em sabatina promovida pelo jornal Folha de S. Paulo, portal UOL e pelo SBT, que irá revogar as duas principais medidas aprovadas pelo governo de Michel Temer (MDB) se for eleito. Segundo o presidenciável do PDT, que tem 9% das intenções de voto na última pesquisa Datafolha sem o nome de Lula, o teto de gastos e a reforma trabalhista serão revogados se ele for eleito.

Agência Brasil


Ciro afirmou, em sabatina nesta segunda (21) que reforma trabalhista e teto de gastos serão revogados caso seja eleito em outubro

A sabatina foi realizada na manhã desta segunda-feira (21), em São Paulo. Ciro também afirmou torcer para que o segundo turno seja entre ele e o deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ). “Gostaria muito de enfrentá-lo, me parece o candidato menos difícil de ser derrotado”, disse Ciro. Para ele, Bolsonaro é fascista e tem propostas “toscas” para o Brasil. Após a sabatina, Ciro afirmou também que se vê disputando o segundo turno contra Geraldo Alckmin, presidenciável do PSDB. Para ele, a disputa com o tucano seria mais desafiadora que com Bolsonaro, “um extremista fascistoide”.
Leia mais

Com o objetivo de aumentar a representatividade da categoria no Congresso, agentes da Polícia Federal (PF) lançam oficialmente, nesta terça-feira (22), uma frente com cerca de 30 pré-candidatos para Câmara e Senado. Os únicos estados que não terão candidatos da categoria são Paraíba, Piauí e Sergipe.

Marcelo Camargo/Agência Brasil


Frente de agentes da PF mira aumento de representatividade no Congresso

Segundo o presidente do Sindicato dos Policiais Federais do Distrito Federal (Sindipol-DF) e candidato a deputado federal pelo PHS, Flávio Werneck, todos os pré-candidatos assumiram o compromisso de não se candidatar pelo MDB, PT e PP. A alegação é de que esses partidos são os que mais têm representantes envolvidos em escândalos de corrupção.
Leia mais

A paralisação nacional de caminhoneiros deflagrada nesta segunda-feira (21) teve adesão da categoria em boa parte dos estados. Segundo balanço da Associação Brasileira de Caminhoneiros (ABCam), houve participação em 17 unidades da federação. Foram realizadas manifestações diversas, desde pontos de concentração de motoristas à interdição de rodovias. Já levantamento a Polícia Rodoviária Federal apontou mobilização maior, em 21 estados.

Antonio Cruz/Agência Brasil


Caminhoneiros ocupam Esplanada dos Ministérios contra a alta no preço dos combustíveis

A ABCam não informou número de profissionais que se juntaram ao movimento. A entidade reivindica a isenção de PIS, Cofins e Cide sobre o óleo diesel utilizado por transportadores autônomos. A associação também propõe medidas de subsídio à aquisição de óleo diesel, que poderia ser dar por meio de um sistema ou pela criação de um Fundo de Amparo ao Transportador Autônomo.
Leia mais

Os preços do diesel e da gasolina voltam a subir nas refinarias hoje (22). Segundo informações do site da Petrobras, a gasolina subirá 0,9% e o diesel 0,97%. Com a alta, o preço da gasolina passará a custar R$ 2,0867, enquanto o do óleo diesel sobe para R$ 2,3716.

Valter Campanato/Agência Brasil


A Petrobras atribui os aumentos às oscilações no preço do barril de petróleo no mercado externo

Este é o 11º aumento do preço da gasolina nos últimos dezessete dias. A exceção ocorreu entre os dias 12 e 15 deste mês, quando a estatal interrompeu a sequência de altas ao manter o preço da gasolina em R$ 1,9330, e entre os dias 19 e 21 quando os preços passaram para R$ 2,0680. Ao longo do mês de maio, o preço da gasolina subiu 16,07%.
Leia mais

Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad), divulgados nesta sexta-feira (18), apontam que o país ainda não conseguiu cumprir a meta de redução do analfabetismo. Quando o Plano Nacional de Educação (PNE) foi aprovado, em 2014, uma das metas era reduzir o número de brasileiros analfabetos em 2015. Os dados fazem parte da pesquisa Educação 2017, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Agência Brasil


Meta estabelecida no PNE era de que taxa de analfabetismo no Brasil fosse reduzida para 6,5% em 2015. Em 2017, índice ainda era de 7%

O plano era reduzir a taxa de analfabetismo para 6,5% em 2015. O Brasil fechou o ano de 2017 com 7% dos brasileiros – equivalente a cerca de 11,5 milhões de pessoas com 15 anos ou mais – sem saber escrever ou ler um simples bilhete. Em 2015, a taxa ainda era de 7,7% e passou a 7,2% no ano seguinte. A previsão do PNE é de que o analfabetismo seja erradicado no país até 2024.
Leia mais

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, descartou a possibilidade de a candidatura do ex-presidente Lula, preso há mais de um mês em Curitiba, ser rejeitada sem levar em conta o direito à defesa. Em entrevista ao programa Canal Livre, da Band, Cármen refutou a tese discutida nos bastidores do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de se tomar uma iniciativa para impedir de imediato o ex-presidente de concorrer às eleições. “O Judiciário não age de ofício, e sim mediante provocação”, rechaçou a ministra.

Rosinei Coutinho/STF


Cármen Lúcia tem sido pressionada para retomar debate sobre prisão após condenação em segunda instância

Cármen ressaltou que candidatos com condenação em órgão colegiado – caso de Lula, sentenciado a 12 anos de prisão pelo TRF-4 – são inelegíveis por causa da Lei da Ficha Limpa. Em todas as situações, porém, os postulantes têm direito a pedir o registro da candidatura e lutar na Justiça eleitoral pelo direito de disputar a eleição.
Leia mais

O Ministério Público de São Paulo investiga se a concessionária CCR deu, durante a campanha de 2010, cerca de R$ 5 milhões ao ex-governador de São Paulo e pré-candidato à Presidência, Geraldo Alckmin (PSDB). A investigação é baseada em depoimentos de representantes da empresa aos procuradores paulistas. Alckmin afirma que desconhece a investigação.

Marcelo Camargo/Agência Brasil


Executivos da CCR afirmaram ao MP estadual que o dinheiro foi entregue a Adhemar Ribeiro, cunhado do tucano

Segundo a reportagem do jornal Folha de S. Paulo, os executivos da empresa afirmam que os valores foram entregues a Adhemar Ribeiro, cunhado do tucano. O montante não está na prestação de contas de Alckmin naquele ano. Mesmo em 2010, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já havia firmado entendimento de que concessionárias de serviços públicos não podiam fazer doações a candidatos.
Leia mais

O ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, decidiu demitir o presidente do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) Francisco Lopes. A exoneração foi encaminhada à Casa Civil e determinada após o jornal O Globo revelar que ele contratou a empresa RSX Informática Ltda, cuja sede funcionava numa loja destinada a venda de bebidas, para fornecer programas de computador ao órgão.

Divulgação/Deputado André Moura


O líder do governo no Congresso, deputado André Moura, foi responsável pela indicação de Francisco Lopes, à direita, para o INSS. Caberá a ele indicar o sucessor

Segundo a reportagem, o contrato no valor de R$ 8,8 milhões foi assinado em abril mesmo após parecer de técnicos do INSS indicar que os programas de computador oferecidos pela RSX não terem utilidade para o órgão.
Leia mais

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), deu um prazo de 15 dias para que o deputado e pré-candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL-RJ) apresente sua defesa sobre denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) em 13 de abril. Réu em outro processo (leia mais abaixo), Bolsonaro é acusado pelos crimes de racismo e manifestação discriminatória contra quilombolas, indígenas, refugiados, mulheres e LGBTs.

Agência Brasil


Na denúncia, PGR avalia conduta de Bolsonaro como “ilícita, inaceitável e severamente reprovável”

“Cumpre dar sequência ao procedimento próprio à denúncia apresentada, notificando o acusado para oferecer resposta, no prazo de 15 dias, consoante dispõe o artigo 4º da Lei nº 8.038/1990″, diz trecho do despacho de Marco Aurélio, proferido em 10 de maio. A assessoria de imprensa de Bolsonaro disse ao Congresso em Foco que o congressista ainda não foi formalmente notificado sobre o prazo e que se manifestará no transcurso do processo.
Leia mais

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou abertura de inquérito para apurar repasse irregular de R$ 40 milhões da J&F para as campanhas de políticos do MDB em 2014. A investigação foi autorizada com base nas delações de Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro, e Ricardo Saud, ex-diretor da JBS.

Agência Brasil


Os senadores Eunício Oliveira, Romero Jucá e Renan Calheiros estão entre os alvos da investigação

Com a decisão, os senadores Renan Calheiros (AL), Jader Barbalho (PA), Romero Jucá (RR), Eunício Oliveira (CE), Eduardo Braga (AM), Edison Lobão (MA), Valdir Raupp (RO) e Roberto Requião (RR), além do ex-senador Vital do Rêgo, atual ministro do Tribunal de Contas da União, passam a ser investigados por, supostamente, terem se beneficiado com o repasse.
Leia mais