Arquivos de Reforma política

Uma emen­da in­cluí­da du­ran­te a ma­dru­ga­da de quinta-​feira (5/​10) no pro­je­to da re­for­ma po­lí­ti­ca apro­va­do no Con­gres­so per­mi­te cen­su­rar in­for­ma­ções na in­ter­net mes­mo sem or­dem ju­di­ci­al. O tex­to fa­la em re­mo­ção de con­teú­dos da re­de após de­nún­cia de “dis­cur­so de ódio, dis­se­mi­na­ção de in­for­ma­ções fal­sas ou ofen­sa em des­fa­vor de par­ti­do, co­li­ga­ção, can­di­da­to ou de ha­bi­li­ta­do (à can­di­da­tu­ra)”. A no­tí­cia es­tá en­tre os prin­ci­pal des­ta­ques dos jor­nais O Es­ta­do de S.Paulo, O Glo­bo e Fo­lha de S.Paulo des­ta sexta-​feira (6/​10).

Re­pro­du­ção


Medida contra “discurso de ódio, disseminação de informações falsas ou ofensa em desfavor de partido, coligação, candidato ou de habilitado (à candidatura)” foi inserida durante a madrugada

Tam­bém fo­ram apro­va­dos bar­rei­ra con­tra par­ti­dos na­ni­cos, fun­do pú­bli­co de cam­pa­nha e fim dos pro­gra­mas de rá­dio e TV dos par­ti­dos em anos não elei­to­rais. Um dis­po­si­ti­vo in­cluí­do de úl­ti­ma ho­ra na re­for­ma po­lí­ti­ca per­mi­te que can­di­da­tos so­li­ci­tem di­re­ta­men­te aos pro­ve­do­res de in­ter­net (in­cluin­do re­des so­ci­ais co­mo Fa­ce­bo­ok e Twit­ter) a re­ti­ra­da do con­teú­do, re­la­ta O Glo­bo.

O tre­cho da cen­su­ra es­tá na par­te da re­for­ma po­lí­ti­ca que tra­ta de pro­pa­gan­da elei­to­ral na in­ter­net por can­di­da­tos ou par­ti­dos.
Leia mais

Ain­da sob mui­tos ques­ti­o­na­men­tos ao tex­to do re­la­tor Vi­cen­te Cân­di­do (PT-​SP), o ple­ná­rio da Câ­ma­ra con­se­guiu apro­var, no fim da tar­de des­ta quarta-​feira (4), o texto-​base com as re­gras pa­ra o fun­do pú­bli­co de fi­nan­ci­a­men­to de cam­pa­nhas a ser cri­a­do. Já por vol­ta das 21h30, os de­pu­ta­dos apro­va­ram o texto-​base da cri­a­ção do fun­do, por meio de um re­que­ri­men­to pa­ra que es­sa vo­ta­ção não fos­se no­mi­nal, ou se­ja, não iden­ti­fi­cas­se co­mo ca­da de­pu­ta­do vo­tou. Mas, de­pois de pro­tes­tos que qua­se des­cam­ba­ram pa­ra a bri­ga fí­si­ca em ple­ná­rio (leia e ve­ja o ví­deo abai­xo), a vo­ta­ção foi le­va­da a re­vi­são de­vi­do à re­vol­ta ge­ne­ra­li­za­da. Ao fi­nal, o vo­to no­mi­nal­men­te re­gis­tra­do foi a re­gra que pre­va­le­ceu. Su­pe­ra­da a con­fu­são, a Ca­sa vai en­vi­ar à san­ção do pre­si­den­te Mi­chel Te­mer um fun­dão pú­bli­co elei­to­ral de R$ 1,7 bi­lhão, em um ce­ná­rio de re­jei­ção po­pu­lar tan­to ao pe­e­me­de­bis­ta quan­to ao mo­de­lo de fi­nan­ci­a­men­to.

Val­ter Campanato/​Agência Bra­sil


Votação do fundo gerou empurra-empurra, xingamentos e troca de ofensas entre deputados

Con­ce­bi­do co­mo uma al­ter­na­ti­va à proi­bi­ção, pe­lo Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral (STF), do fi­nan­ci­a­men­to em­pre­sa­ri­al de cam­pa­nhas, o Fun­do Es­pe­ci­al de Fi­nan­ci­a­men­to de Cam­pa­nha (FEFC) se­rá com­pos­to por 30% das cha­ma­das emen­das im­po­si­ti­vas (re­pas­se obri­ga­tó­rio de re­cur­sos or­ça­men­tá­ri­os a par­la­men­ta­res) re­ser­va­das às ban­ca­das de de­pu­ta­dos e se­na­do­res. Tam­bém abas­te­ce­rá o fun­do a com­pen­sa­ção fis­cal que o go­ver­no pa­ga a emis­so­ras de rá­dio e te­le­vi­são pe­la exi­bi­ção de pro­pa­gan­da par­ti­dá­ria, que a ma­té­ria em ques­tão (Pro­je­to de Lei 8703/​17) ex­tin­gue.
Leia mais

O pre­si­den­te da Câ­ma­ra, Ro­dri­go Maia, adi­ou pa­ra a se­ma­na que vem a vo­ta­ção do pro­je­to que cria um fun­do pú­bli­co pa­ra o cus­teio das cam­pa­nhas elei­to­rais (PL 8612/​17). O Ple­ná­rio vai pri­o­ri­zar o tex­to dis­cu­ti­do pe­la co­mis­são es­pe­ci­al de re­for­ma po­lí­ti­ca re­la­ta­da pe­lo de­pu­ta­do Vi­cen­te Cân­di­do (PT-​SP), que tra­ta de ou­tros pon­tos além do fun­do elei­to­ral: re­gras de pro­pa­gan­da na in­ter­net; fi­li­a­ção; te­to de gas­tos pa­ra as cam­pa­nhas.

Wil­son Dias/​Agência Bra­sil


7 de outubro: deputados têm prazo apertado para aprovar mudanças válidas para as eleições de 2018

A Câ­ma­ra re­jei­tou nes­ta quarta-​feira (27) pe­di­do de ur­gên­cia que le­va­ria di­re­to pa­ra a pau­ta do Ple­ná­rio o pro­je­to apro­va­do on­tem pe­lo Se­na­do que tam­bém ver­sa so­bre o fun­do pa­ra cus­teio de cam­pa­nhas (PL 8703/​17). Ro­dri­go Maia con­vo­cou uma ses­são pa­ra a noi­te da pró­xi­ma segunda-​feira (25), quan­do tam­bém se­rá re­a­li­za­da reu­nião de lí­de­res. “Fa­re­mos a ses­são de lei­tu­ra e dis­cus­são do pa­re­cer na se­gun­da, e na terça-​feira de ma­nhã a gen­te en­tra na vo­ta­ção”, dis­se.
Leia mais

Senado aprova financiamento bilionário de campanhas

quarta-feira, 27 de setembro de 2017 08:57 Notícias

Em vo­ta­ção sim­bó­li­ca, que dis­pen­sa iden­ti­fi­ca­ção de vo­tos, o Se­na­do apro­vou em ple­ná­rio nes­ta terça-​feira (26) a cri­a­ção de um fun­do bi­li­o­ná­rio pa­ra fi­nan­ci­ar cam­pa­nhas elei­to­rais, com re­cur­sos a se­rem ex­traí­dos dos co­fres pú­bli­cos. A ma­té­ria foi apro­va­da de­pois de mui­ta po­lê­mi­ca e pro­tes­tos em ple­ná­rio, com di­rei­to a acu­sa­ção de que­bra de acor­do. Su­pe­ra­da a con­tro­vér­sia, o tex­to se­rá en­ca­mi­nha­do à vo­ta­ção na Câ­ma­ra pa­ra a ten­ta­ti­va de con­clu­são da cha­ma­da re­for­ma po­lí­ti­ca.

Wil­son Dias/​Agência Bra­sil


Manobra impediu que votação identificasse como cada senador votou em plenário

Ago­ra, ca­be­rá aos de­pu­ta­dos ace­le­rar a tra­mi­ta­ção da ma­té­ria, uma vez que se apro­xi­ma do fim o pra­zo pa­ra al­te­ra­ções nas leis político-​eleitorais a tem­po de va­ler já pa­ra 2018. Pa­ra que o fun­do se­ja apli­ca­do já no pró­xi­mo plei­to, o Con­gres­so tem que con­cluir a vo­ta­ção até 7 de ou­tu­bro.

No tex­to ori­gi­nal, extinguia-​se a pro­pa­gan­da par­ti­dá­ria e o pró­prio ho­rá­rio elei­to­ral gra­tui­to em rá­dio e TV. A pro­po­si­ção de­ter­mi­na que o va­lor cor­res­pon­den­te à com­pen­sa­ção fis­cal que a União con­ce­de às emis­so­ras, em uma es­pé­cie de pa­ga­men­to pe­la vei­cu­la­ção de tais pro­gra­mas elei­to­rais, se­ja re­ser­va­do à com­po­si­ção do fun­do de elei­to­ral. Es­te se­rá ali­men­ta­do, adi­ci­o­nal­men­te, por ao me­nos 30% do va­lor pré-​fixado pa­ra emen­das de ban­ca­da na Câ­ma­ra, con­si­de­ra­da a com­po­si­ção de 2018.
Leia mais

As pró­xi­mas du­as se­ma­nas se­rão de­ci­si­vas pa­ra a de­fi­ni­ção da re­for­ma po­lí­ti­ca no Con­gres­so. O Se­na­do ana­li­sa no­vas re­gras pa­ra o fi­nan­ci­a­men­to das cam­pa­nhas, en­quan­to a Câ­ma­ra dis­cu­te o fim das co­li­ga­ções nas elei­ções pro­por­ci­o­nais e uma cláu­su­la de bar­rei­ra pa­ra que as le­gen­das te­nham aces­so ao fun­do par­ti­dá­rio e ao tem­po de rá­dio e TV. Pa­ra va­ler nas elei­ções de 2018, as du­as pro­pos­tas pre­ci­sam ser apro­va­das nas du­as Ca­sas até o dia 7 de ou­tu­bro.

Fa­bio Ro­dri­gues Pozzebom/​Agência Bra­sil


Congresso tem desafio de atender ao clamor das ruas com uma reforma político-eleitoral mínima nos próximos dias

Na pró­xi­ma terça-​feira (26), os se­na­do­res de­vem vo­tar o Pro­je­to de Lei do Se­na­do (PLS) 206/​2017, do se­na­dor Ro­nal­do Cai­a­do (DEM-​GO). O tex­to cria o Fun­do Es­pe­ci­al de Fi­nan­ci­a­men­to de Cam­pa­nha e aca­ba com a pro­pa­gan­da par­ti­dá­ria e com o ho­rá­rio elei­to­ral gra­tui­to no rá­dio e na TV. Pe­la pro­pos­ta ori­gi­nal, o di­nhei­ro da com­pen­sa­ção fis­cal que a União pa­ga às emis­so­ras pe­la vei­cu­la­ção des­ses pro­gra­mas se­ria re­pas­sa­do ao fun­do.
Leia mais

De­pois de se­ma­nas se­gui­das de ten­ta­ti­vas, de­pu­ta­dos apro­va­ram em se­gun­do tur­no nes­ta quarta-​feira (20), por 363 vo­tos a 24 e du­as abs­ten­ções, o texto-​base da Pro­pos­ta de Emen­da à Cons­ti­tui­ção (PEC) 282/​2016, que dis­põe, en­tre ou­tras coi­sas, so­bre co­li­ga­ções par­ti­dá­ri­as e cláu­su­las de de­sem­pe­nho. Su­pe­ra­da a lon­ga jor­na­da de dis­cur­sos e du­e­los re­gi­men­tais, com di­ver­sos re­que­ri­men­tos le­va­dos a vo­ta­ção, pre­va­le­ceu a re­da­ção apro­va­da em pri­mei­ro tur­no, al­te­ra­da por des­ta­ques de ple­ná­rio, co­mo o que põe fim à sub­fe­de­ra­ções, em ní­vel es­ta­du­al, e a proi­bi­ção de co­li­ga­ções par­ti­dá­ri­as a par­tir de 2020 nas elei­ções pro­por­ci­o­nais (de­pu­ta­dos e ve­re­a­do­res), sis­te­ma man­ti­do on­tem (ter­ça, 19). Ain­da res­ta a aná­li­se de des­ta­ques.

Wil­son Dias/​Agência Bra­sil


Mesmo depois de longas sessões de votação em semanas a fio, ainda resta a análise de destaques em plenário

O texto-​base da PEC 282/​2016, re­la­ta­da pe­la de­pu­ta­da Shé­ri­dan (PSDB-​RR), já ha­via si­do apro­va­do em 5 de se­tem­bro, mas as li­de­ran­ças da Câ­ma­ra re­sol­ve­ram adi­ar, na­que­la oca­sião, a con­clu­são da tra­mi­ta­ção da pro­pos­ta em bus­ca de acor­do e mais tem­po pa­ra apre­sen­ta­ção de su­ges­tões. De lá pa­ra cá, amenizou-​se o con­teú­do da ma­té­ria, con­ce­bi­da com o ob­je­ti­vo de cri­ar bar­rei­ras pa­ra par­ti­dos com pou­cos vo­tos nas elei­ções.
Leia mais

De­pu­ta­dos re­jei­ta­ram em ple­ná­rio na noi­te des­ta terça-​feira, com 205 vo­tos a fa­vor e 238 con­tra, com uma abs­ten­ção, o tre­cho da Pro­pos­ta de Emen­da à Cons­ti­tui­ção (PEC) 77/​2003 re­fe­ren­te ao sis­te­ma elei­to­ral cha­ma­do “dis­tri­tão” – vo­to ma­jo­ri­tá­rio pa­ra de­pu­ta­dos fe­de­rais e es­ta­du­ais (já a par­tir de 2018) e ve­re­a­do­res (2020 em di­an­te), em mo­de­lo que ele­ge quem re­ce­be mais vo­tos e, se­gun­do seus crí­ti­cos, fa­vo­re­ce a re­e­lei­ção e os can­di­da­tos mais co­nhe­ci­dos e im­pe­de a re­no­va­ção.

Luis Macedo/​Câmara dos De­pu­ta­dos


Primeira votação da reforma política mostrou insuficiência de 103 votos

Pa­ra apro­var tal ti­po de pro­po­si­ção, são ne­ces­sá­ri­os ao me­nos 308 vo­tos, 103 a mais do que foi ob­ti­do no fi­nal da noi­te des­ta terça-​feira (19). A frus­tra­ção so­bre o bai­xo nú­me­ro de apoio à PEC 77/​2003 foi tal que o ou­tro item ne­la reu­ni­do – fun­do pú­bli­co de cam­pa­nhas elei­to­rais – se­quer foi le­va­do a vo­ta­ção. “205 é mui­to pou­co, hein?”, dis­se um de­pu­ta­do em ple­ná­rio, de­pois de anun­ci­a­do o re­sul­ta­do da vo­ta­ção e con­fir­ma­da a de­si­dra­ta­ção da re­for­ma po­lí­ti­ca na Câ­ma­ra.
Leia mais

A Câ­ma­ra re­to­ma, nes­ta terça-​feira (29), as dis­cus­sões so­bre fi­nan­ci­a­men­to das cam­pa­nhas elei­to­rais e a for­ma de elei­ção de de­pu­ta­dos e se­na­do­res. Es­ses são con­si­de­ra­dos os dois itens mais po­lê­mi­cos da mi­nir­re­for­ma po­lí­ti­ca em vo­ta­ção na Ca­sa. De­pois de re­jei­tar a des­ti­na­ção de R$ 3,6 bi­lhões pa­ra ban­car as elei­ções de 2018, o Ple­ná­rio ana­li­sa­rá a cri­a­ção de um fun­do pú­bli­co de fi­nan­ci­a­men­to elei­to­ral sem a es­pe­ci­fi­ca­ção da re­cei­ta e dos va­lo­res.

Fá­bio Ro­dri­gues Pozzebom/​Agência Bra­sil


Ainda sem consenso, deputados retomam votação da reforma política

A ori­gem e a dis­tri­bui­ção dos re­cur­sos se­rá tra­ta­da, tam­bém nes­ta ter­ça, pe­la co­mis­são es­pe­ci­al da re­for­ma po­lí­ti­ca. A pro­pos­ta apre­sen­ta­da pe­lo re­la­tor, Vi­cen­te Cân­di­do (PT-​SP), es­ta­be­le­ce cri­té­ri­os pa­ra o ra­teio da ver­ba. Um gru­po de par­la­men­ta­res de­fen­de que o di­nhei­ro se­ja re­par­ti­do con­for­me a vo­ta­ção dos par­ti­dos nas úl­ti­mas elei­ções. O co­le­gi­a­do tam­bém vai vo­tar a du­ra­ção das cam­pa­nhas, que, se­gun­do o re­la­tor, de­ve ter 60 di­as, a con­tar de 1º de ja­nei­ro.
Leia mais

Após vá­ri­as ten­ta­ti­vas de vo­ta­ção nes­ta terça-​feira (22), a aná­li­se da Pro­pos­ta de Emen­da à Cons­ti­tui­ção (PEC) 77/​03, que al­te­ra o sis­te­ma político-​eleitoral bra­si­lei­ro, foi no­va­men­te adi­a­da por fal­ta de con­sen­so. A pro­pos­ta se­rá ana­li­sa­da no ple­ná­rio da Câ­ma­ra dos De­pu­ta­dos em ses­são mar­ca­da pa­ra as 9h des­ta quarta-​feira (23).

Fa­bio Ro­dri­gues Pozzebom/​Agência Bra­sil


Falta de entendimento em plenário impede novamente votação da reforma

O tex­to do re­la­tor, de­pu­ta­do Vi­cen­te Cân­di­do (PT-​SP), pre­vê um fun­do com re­cur­sos pú­bli­cos pa­ra fi­nan­ci­ar as cam­pa­nhas elei­to­rais e o vo­to dis­tri­tal mis­to a par­tir de 2022. O pró­prio par­ti­do de Cân­di­do tem pro­pos­tas pa­ra al­te­rar a PEC, co­mo a di­mi­nui­ção dos cus­tos de cam­pa­nhas elei­to­rais e a re­jei­ção do cha­ma­do “dis­tri­tão”, mo­de­lo que pre­vê a ado­ção de sis­te­ma ma­jo­ri­tá­rio pa­ra elei­ção de de­pu­ta­dos fe­de­rais e es­ta­du­ais em 2018 e pa­ra ve­re­a­do­res em 2020.
Leia mais

De ca­ro­na na re­jei­ção po­pu­lar à cri­a­ção de um fun­do bi­li­o­ná­rio pa­ra ban­car gas­tos de can­di­da­tos com as elei­ções, os pre­si­den­tes do Tri­bu­nal Su­pe­ri­or Elei­to­ral (TSE), Gil­mar Men­des, e da Câ­ma­ra, Ro­dri­go Maia (DEM-​RJ), ar­ti­cu­lam a vol­ta do fi­nan­ci­a­men­to elei­to­ral por em­pre­sas, proi­bi­do em 2015, por 8 vo­tos a 3, pe­lo Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral (STF). Pa­ra que a me­di­da en­tre em vi­gor nas elei­ções de 2018, o Con­gres­so Na­ci­o­nal pre­ci­sa­ria pro­mul­gar uma emen­da cons­ti­tu­ci­o­nal até 7 de ou­tu­bro.

Mar­ce­lo Camargo/​Agência Bra­sil


Gilmar e Rodrigo Maia afinam discurso contra o fim das doações empresariais, mas enfrentam resistência do presidente do Senado, Eunício Oliveira

O as­sun­to é ob­je­to de uma pro­pos­ta que aguar­da vo­ta­ção na Co­mis­são de Cons­ti­tui­ção e Jus­ti­ça (CCJ) do Se­na­do. Ca­so pas­se pe­la co­mis­são e por du­as vo­ta­ções no ple­ná­rio sem mo­di­fi­ca­ções, o tex­to já po­de­rá ser pro­mul­ga­do. Os de­pu­ta­dos já apro­va­ram a PEC 113C/​2015 há dois anos. O pre­si­den­te da CCJ, Edi­son Lo­bão (PMDB-​MA), anun­ci­ou que vai de­sen­ga­ve­tar a pro­pos­ta nes­ta se­ma­na, de­sig­nan­do um re­la­tor.
Leia mais