Arquivos de Comunicado

RESULTADO DAS NEGOCIAÇÕES 2020 - COZINHA INDUSTRIAL

quinta-feira, 15 de outubro de 2020 17:05 Comunicado

No dia 13 de ou­tu­bro de 2020, ocor­reu a quar­ta reu­nião de ne­go­ci­a­ções por meio da pla­ta­for­ma Mi­cro­soft TEAMS, em subs­ti­tui­ção a reu­nião pre­sen­ci­al, en­tre o SINDERC (Sin­di­ca­to Pa­tro­nal) e os Sin­di­ca­tos La­bo­rais SINTERC NORTE/​OESTE SP, SINTERCOJ e SINDINUTRI-​SP, com a as­sis­tên­cia da CONTERC - CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE TRABALHADORES EM REFEIÇÕES COLETIVAS, em que foi fe­cha­do o acor­do pa­ra pror­ro­ga­ção da Con­ven­ção Co­le­ti­va de Tra­ba­lho até 31/​05/​2021, com as se­guin­tes al­te­ra­ções:

- Re­a­jus­te sa­la­ri­al de 2,05%, que se­rá apli­ca­do aos sa­lá­ri­os de até R$ 1.600,00 (Mil e Seis­cen­tos Re­ais). Pa­ra sa­lá­ri­os aci­ma de R$ 1.600,01 (Mil e Seis­cen­tos Re­ais e um Cen­ta­vo), se­rá apli­ca­do o va­lor fi­xo de R$ 32,80 (Trin­ta e Dois Re­ais e Oi­ten­ta Cen­ta­vos);
- O pi­so nor­ma­ti­vo da ca­te­go­ria pas­sou à R$ 1.336,16 (Mil, Tre­zen­tos e Trin­ta e Seis Re­ais e De­zes­seis Cen­ta­vos); O pi­so de Cozinheiro(a) pas­sou à R$ 1.485,96 (Mil, Qua­tro­cen­tos e Oi­ten­ta e Cin­co Re­ais e No­ven­ta e Seis Cen­ta­vos); O pi­so de Co­pei­ro (a) Hos­pi­ta­lar pas­sou à R$ 1.340,91 (Mil, Tre­zen­tos e Qua­ren­ta Re­ais e No­ven­ta e Um Cen­ta­vo);
- Cri­a­ção da fun­ção de Agen­te de Hi­gi­e­ni­za­ção e Aten­di­men­to com sa­lá­rio de R$ 1.205,00 (Mil Du­zen­tos e Cin­co Re­ais), com des­cri­ção de su­as fun­ções em nor­ma co­le­ti­va e va­li­da­de até 31/​05/​2021. Após es­sa da­ta o sa­lá­rio da fun­ção pas­sa au­to­ma­ti­ca­men­te pa­ra o pi­so nor­ma­ti­vo da ca­te­go­ria atu­a­li­za­do;
- Va­le Com­pras ou Ces­ta de Ali­men­tos no va­lor de R$ 149,00 (Cen­to e Qua­ren­ta e No­ve Re­ais);
- Os re­a­jus­tes se­rão apli­ca­dos a par­tir de 01/​10/​2020 e não se­rão re­tro­a­ti­vos;
- Os de­mais be­ne­fí­ci­os da Con­ven­ção Co­le­ti­va de Tra­ba­lho se­rão man­ti­dos sem qual­quer al­te­ra­ção.

COMENTÁRIO:
Em tem­pos de pan­de­mia, mui­tos apro­vei­tam da si­tu­a­ção alheia pa­ra ti­rar uma cas­qui­nha, sem se­quer se co­lo­car no lu­gar do ou­tro. A pan­de­mia, além da do­en­ça (COVID 19) e do nú­me­ro alar­man­te de mor­tes, trou­xe tam­bém de­se­qui­lí­brio emo­ci­o­nal, de­sem­pre­go, mui­tos pre­juí­zos e aba­lo na eco­no­mia do país.

Mas, al­guns se­to­res nun­ca pro­du­zi­ram tan­to. E on­de hou­ve es­ses ar­ro­jos de pro­du­ção, o tra­ba­lha­dor de co­zi­nha in­dus­tri­al es­ta­va lá dan­do o seu me­lhor e, mui­tas ve­zes, do­bran­do tur­no por con­ta de qua­dros ex­tre­ma­men­te en­xu­tos e de­fa­sa­dos. Mui­tas ho­ras ex­tras não re­ce­bi­das, se acu­mu­lan­do num ban­co de ho­ras que aca­bam se per­den­do no tem­po.

O nos­so tra­ba­lha­dor tam­bém é da li­nha de fren­te! Mes­mo com to­das as di­fi­cul­da­des, es­ta­vam lá ali­men­tan­do ou­tras ca­te­go­ri­as, se ex­pon­do, se ar­ris­can­do, mes­mo que to­das as pre­cau­ções fos­sem to­ma­das, o ris­co era emi­nen­te. Eles tam­bém têm fa­mí­lia!

Pa­ra mui­tos, ves­tir a ca­mi­sa da em­pre­sa e dar o seu má­xi­mo, na­da mais é que uma obri­ga­ção. O re­co­nhe­ci­men­to pe­la de­di­ca­ção é ZERO. Na ho­ra de re­com­pen­sar, os pa­trões pen­sam em ti­rar di­rei­tos. Se não fos­se a in­sis­tên­cia dos Sin­di­ca­tos La­bo­rais, que ali­nha­ram su­as pre­ten­sões nas ne­go­ci­a­ções des­te ano, o re­sul­ta­do se­ria ex­tre­ma­men­te ca­tas­tró­fi­co. Iri­am ape­nas pror­ro­gar a con­ven­ção co­le­ti­va de tra­ba­lho até a pró­xi­ma da­ta ba­se, sem apli­car ne­nhum re­a­jus­te ou cor­re­ção da in­fla­ção e ain­da acha­ri­am que es­ta­vam fa­zen­do um gran­de fa­vor pa­ra os tra­ba­lha­do­res por mantê-​los em­pre­ga­dos, co­mo se as em­pre­sas não pre­ci­sas­se da for­ça da mão de obra.

Fran­cis­co Vi­a­na
Di­re­tor - Sin­terc

Sinterc 26 anos

quarta-feira, 13 de novembro de 2019 08:19 Comunicado

Até me­a­dos de 1993, nos­sa ca­te­go­ria pro­fis­si­o­nal era ape­nas par­te des­co­nhe­ci­da no meio de ou­tros se­to­res, cu­jo no­me “Re­fei­ções Co­le­ti­vas” nem so­a­va bem! Foi pre­ci­so mui­to tra­ba­lho pa­ra or­ga­ni­zar os tra­ba­lha­do­res e tra­ba­lha­do­ras e fazê-​los en­ten­der que jun­tos po­de­ría­mos mui­to mais: mais sa­lá­rio, mais be­ne­fí­ci­os, mais qua­li­da­de no am­bi­en­te de tra­ba­lho, mais ga­ran­ti­as de seus di­rei­tos. Daí, no dia 13 de no­vem­bro de 1993, foi fun­da­do o Sin­terc Norte/​Oeste do Es­ta­do de São Pau­lo.

Ano após ano, nos­sa ca­te­go­ria se des­ta­cou pe­las me­lho­ri­as e por sua in­de­pen­dên­cia da CLT (Con­so­li­da­ção das Leis Tra­ba­lhis­tas), pois os di­rei­tos dos tra­ba­lha­do­res e tra­ba­lha­do­ras fo­ram am­pli­a­dos e são re­no­va­dos por meio da Con­ven­ção Co­le­ti­va de Tra­ba­lho.

Ho­je, 26 anos após sua fun­da­ção, o Sin­terc é des­ta­que en­tre sin­di­ca­tos de vá­ri­as ca­te­go­ri­as, pois, ape­sar de to­da cri­se en­fren­ta­da pe­lo mo­vi­men­to sin­di­cal des­de a re­for­ma tra­ba­lhis­ta de 2017, não re­du­zi­mos nos­sa es­tru­tu­ra, não de­mi­ti­mos ne­nhum fun­ci­o­ná­rio e es­ta­mos em ple­na as­cen­são, com um nú­me­ro de as­so­ci­a­dos bem aci­ma da mé­dia (de 65% a 70%).

No pró­xi­mo ano es­ta­re­mos inau­gu­ran­do nos­sa Co­zi­nha Es­co­la e, já nes­te ano de 2019, pas­sa­mos a fun­ci­o­nar em no­va se­de ad­mi­nis­tra­ti­va. Es­ta­mos sem­pre nos rein­ven­tan­do pa­ra po­der ofe­re­cer mais e me­lhor pa­ra a nos­sa ca­te­go­ria.

Pa­ra­béns a to­dos. “Na cri­se, crie”.

À DIRETORIA