Arquivos de Notícias

Ape­sar da di­mi­nui­ção das ten­sões no mer­ca­do fi­nan­cei­ro in­ter­na­ci­o­nal, o dó­lar te­ve a mai­or al­ta diá­ria em dois me­ses e a bol­sa de va­lo­res vol­tou a cair no Bra­sil. O dó­lar co­mer­ci­al en­cer­rou es­ta quinta-​feira (9) ven­di­do a R$ 4,086, com va­lo­ri­za­ção de 0,85% (R$ 0,035). Em va­lo­res per­cen­tu­ais, es­sa foi a mai­or su­bi­da pa­ra um dia des­de 8 de no­vem­bro, quan­do a di­vi­sa se va­lo­ri­zou 1,83%.

Reprodução/​Congresso em Fo­co

No mer­ca­do de ações, o ín­di­ce Ibo­ves­pa, da B3 (an­ti­ga Bol­sa de Va­lo­res de São Pau­lo), fe­chou aos 115.946 pon­tos, com re­cuo de 0,26%. Em que­da pe­la quar­ta ses­são con­se­cu­ti­va, o in­di­ca­dor en­cer­rou abai­xo dos 116 mil pon­tos pe­la pri­mei­ra vez no ano.
Leia mais

O per­cen­tu­al de fa­mí­li­as en­di­vi­da­das no Bra­sil che­gou a 65,5% em de­zem­bro de 2019. É o mai­or pa­ta­mar des­de 2010, se­gun­do a Pes­qui­sa de En­di­vi­da­men­to e Ina­dim­plên­cia do Con­su­mi­dor (Peic) da Con­fe­de­ra­ção Na­ci­o­nal do Co­mér­cio de Bens, Ser­vi­ços e Tu­ris­mo (CNC). O car­tão de cré­di­to tem si­do a prin­ci­pal cau­sa de en­di­vi­da­men­to das fa­mí­li­as bra­si­lei­ras.

Reprodução/​Congresso em Fo­co

Ao lon­go do ano pas­sa­do, au­men­tou tam­bém o per­cen­tu­al de fa­mí­li­as ina­dim­plen­tes que afir­mam não ter con­di­ções de pa­gar su­as dí­vi­das. Em ja­nei­ro de 2019 es­se per­cen­tu­al era de 9,1%. Mas, no fi­nal do ano, es­se va­lor su­biu pa­ra 10%, se­gun­do a CNC. A pes­qui­sa mos­tra que em re­la­ção a 2018 es­te nú­me­ro tam­bém es­tá mais al­to e que o tem­po mé­dio de atra­so no acer­to de con­tas já che­ga a 63,5 di­as.
Leia mais

Mes­mo ten­do à dis­po­si­ção uma das mai­o­res re­da­ções de Bra­sí­lia, com cen­te­nas de jor­na­lis­tas es­pa­lha­dos pe­lo si­te, pe­la TV, pe­la rá­dio e pe­lo jor­nal da Câ­ma­ra, de­pu­ta­dos gas­ta­ram mais de R$ 37,7 mi­lhões pa­ra di­vul­gar su­as ações em 2019. To­do o di­nhei­ro foi res­sar­ci­do pe­la Ca­sa. O uso do re­cur­so, pre­vis­to na co­ta pa­ra o exer­cí­cio da ati­vi­da­de par­la­men­tar (Ce­ap), tam­bém co­nhe­ci­da co­mo co­tão, é au­to­ri­za­do pe­lo Con­gres­so. Mas vi­rou al­vo de re­cen­te con­tes­ta­ção do Tri­bu­nal de Con­tas da União (TCU).

Pi­xa­bay

Em acór­dão pu­bli­ca­do no fi­nal de de­zem­bro, ao qual o Con­gres­so em Fo­co te­ve aces­so em par­ce­ria com o Ins­ti­tu­to OPS, o TCU ques­ti­o­na a ne­ces­si­da­de de se usar di­nhei­ro pú­bli­co pa­ra es­se ti­po de di­vul­ga­ção. Pa­ra os mi­nis­tros, é qua­se im­pos­sí­vel dis­tin­guir o par­la­men­tar que se va­le do be­ne­fí­cio pa­ra pres­tar con­tas à so­ci­e­da­de da­que­le que o uti­li­za pa­ra se pro­mo­ver pes­so­al ou elei­to­ral­men­te.
Leia mais

O Tri­bu­nal de Con­tas da União (TCU) re­co­men­dou ao Con­gres­so que po­nha um freio na ver­ba des­ti­na­da ao res­sar­ci­men­to de des­pe­sas atri­buí­das pe­los par­la­men­ta­res ao exer­cí­cio do man­da­to (Ce­ap), mais co­nhe­ci­da co­mo co­tão. Os mi­nis­tros de­ci­di­ram su­ge­rir às me­sas di­re­to­ras da Câ­ma­ra e do Se­na­do que re­ve­jam de­ter­mi­na­das des­pe­sas, fi­xem cri­té­ri­os mais cla­ros pa­ra o uso dos re­cur­sos pú­bli­cos e re­du­zam o va­lor to­tal dos be­ne­fí­ci­os. O TCU iden­ti­fi­cou ir­re­gu­la­ri­da­des e abu­so na uti­li­za­ção da co­ta e fa­lhas na fis­ca­li­za­ção das du­as Ca­sas.

Ana Volpe/​Agência Se­na­do


Congresso gastou quase R$ 200 milhões em 2019 com ressarcimento de despesas de deputados e senadores

Ape­nas no ano pas­sa­do, o Con­gres­so gas­tou pe­lo me­nos R$ 188,6 mi­lhões com o pa­ga­men­to de des­pe­sas dos par­la­men­ta­res co­mo ali­men­ta­ção, hos­pe­da­gem, alu­guel de es­cri­tó­rio e veí­cu­los, com­bus­tí­veis e lu­bri­fi­can­tes, te­le­fo­ne e pas­sa­gens aé­re­as, en­tre ou­tras. A ver­ba va­ria de acor­do com o es­ta­do de ori­gem do par­la­men­tar. No Se­na­do, vai de R$ 21.045,20, pa­ra se­na­do­res do Dis­tri­to Fe­de­ral e de Goiás, a R$ 44.276,60, pa­ra re­pre­sen­tan­tes do Ama­zo­nas. Na Câ­ma­ra, o be­ne­fí­cio é ain­da mais ge­ne­ro­so: de­pu­ta­dos da ca­pi­tal fe­de­ral têm di­rei­to a R$ 30.788,66 e os de Ro­rai­ma a R$ 45.612,53.
Leia mais

A Advocacia-​geral da União (AGU) emi­tiu um pa­re­cer ao Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral (STF) no fim de de­zem­bro con­trá­rio à pos­si­bi­li­da­de de es­ta­dos e mu­ni­cí­pi­os cri­a­rem fe­ri­a­dos da Cons­ci­ên­cia Ne­gra, por en­ten­der que as ce­le­bra­ções in­ter­fe­rem nas re­la­ções de tra­ba­lho e so­men­te a União – Con­gres­so e Exe­cu­ti­vo – te­ri­am prer­ro­ga­ti­va pa­ra fa­zer is­so.

Tâ­nia Rêgo/​Agência Bra­sil


Homenagem a Zumbi dos Palmares no Dia da Consciência Negra, no Rio de Janeiro

O pa­re­cer foi apre­sen­ta­do em uma ação em que a Con­fe­de­ra­ção Na­ci­o­nal dos Tra­ba­lha­do­res Me­ta­lúr­gi­cos (CNTM) pe­de que se­ja de­cla­ra­do cons­ti­tu­ci­o­nal o fe­ri­a­do no mu­ni­cí­pio de São Pau­lo. Em no­vem­bro, a Jus­ti­ça pau­lis­ta de­ter­mi­nou que os em­pre­ga­dos das in­dús­tri­as pau­lis­ta­nas não se sub­me­tes­sem mais ao fe­ri­a­do do Dia da Cons­ci­ên­cia Ne­gra.
Leia mais

A Or­dem dos Ad­vo­ga­dos do Bra­sil (OAB) pe­diu que a Co­mis­são In­te­ra­me­ri­ca­na de Di­rei­tos Hu­ma­nos (CIDH) da Or­ga­ni­za­ção dos Es­ta­dos Ame­ri­ca­nos (OEA) re­a­li­ze uma au­di­ên­cia pa­ra de­ba­ter o en­fren­ta­men­to da vi­o­lên­cia con­tra a mu­lher e do fe­mi­ni­cí­dio no Bra­sil.

EBC/​Congresso em Fo­co


OAB propõe audiência em Comissão Interamericana para discutir violência contra a mulher no Brasil

Na pe­ti­ção en­vi­a­da à OEA, a OAB afir­ma que o au­men­to de 4% na ta­xa de fe­mi­ni­cí­dio no país po­de ser atri­buí­do ao “mo­men­to po­lí­ti­co con­tur­ba­do” que o Bra­sil en­fren­ta, “em que mui­tas ide­ais de sub­mis­são fe­mi­ni­na e do­mí­nio mas­cu­li­no são am­pla­men­te di­fun­di­das, in­clu­si­ve por re­pre­sen­tan­tes do pró­prio Es­ta­do”. “Quem de­ve­ria ze­lar e pro­te­ger a vi­da das mu­lhe­res não o faz, uma vez que não coí­be efe­ti­va­men­te a vi­o­la­ção de di­rei­to tão fun­da­men­tal”, ale­ga a OAB.
Leia mais

As­sim que vol­ta­rem do re­ces­so le­gis­la­ti­vo, no dia 4 fe­ve­rei­ro, de­pu­ta­dos e se­na­do­res te­rão de se de­bru­çar so­bre mais de 20 me­di­das pro­vi­só­ri­as (MPs) as­si­na­das pe­lo pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro. Os tex­tos pre­ci­sam ser apro­va­dos até maio. O nú­me­ro de­ve au­men­tar com a edi­ção de no­vas MPs nos pró­xi­mos di­as.

Mar­ce­lo Camargo/​Agência Bra­sil


Bolsonaro, Maia e Alcolumbre

En­tre as en­vi­a­das, ape­nas uma co­me­çou a ser dis­cu­ti­da em co­mis­são es­pe­ci­al, pri­mei­ra eta­pa de tra­mi­ta­ção no Con­gres­so Na­ci­o­nal, a que ins­ti­tui o Con­tra­to de Tra­ba­lho Ver­de e Ama­re­lo. De acor­do com o pre­si­den­te da co­mis­são, se­na­dor Ser­gio Pe­te­cão (PSD-​AC), a ideia é que o pa­re­cer do de­pu­ta­do Ch­ris­ti­no Áu­reo (PP-​RJ) se­ja li­do em fe­ve­rei­ro, pri­mei­ro mês da vol­ta do re­ces­so.

Ou­tra, a MP 894/​19, já pas­sou pe­la Câ­ma­ra e aguar­da vo­ta­ção no Se­na­do. Os se­na­do­res têm até 12 de fe­ve­rei­ro pa­ra vo­tar a me­di­da pro­vi­só­ria que as­se­gu­ra pen­são es­pe­ci­al vi­ta­lí­cia de um sa­lá­rio mí­ni­mo pa­ra cri­an­ças ví­ti­mas de mi­cro­ce­fa­lia de­cor­ren­te do ví­rus zi­ka.
Leia mais

O pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro pro­me­teu eli­mi­nar mais de três mil ti­pos de mul­tas que ho­je são co­bra­das aos em­pre­sá­ri­os bra­si­lei­ros. Se­gun­do o man­da­tá­rio, a re­du­ção das pu­ni­ções se­rá fei­ta nes­te ano atra­vés da re­vi­são das Nor­mas Re­gu­la­men­ta­do­ras (NRs) - nor­mas que di­zem res­pei­to à se­gu­ran­ça e à me­di­ci­na do tra­ba­lho.

Reprodução/​Congresso em Fo­co

“Te­mos 37 NRs que in­fer­ni­zam a vi­da dos em­pre­sá­ri­os, co­mer­ci­an­tes, em­pre­en­de­do­res, etc. […] Es­ta­mos re­vi­san­do as de­mais NRs e, até de­zem­bro des­se ano, eli­mi­na­re­mos mais de 3.000 ti­pos de mul­tas”, afir­mou Bol­so­na­ro no Twit­ter na noi­te des­sa segunda-​feira (6).

O pre­si­den­te ain­da lem­brou que es­sa re­vi­são já co­me­çou em 2019, com mu­dan­ças na nor­ma que tra­ta da hi­gi­e­ne e do con­for­to nos lo­cais de tra­ba­lho. “Nu­ma de­las, já al­te­ra­da por nós, exis­ti­am 41 itens pa­ra apli­car mul­tas so­men­te em ba­nhei­ros das em­pre­sas (ho­je são 4 ape­nas)”, dis­se Bol­so­na­ro nes­sa segunda-​feira.
Leia mais

Relatório da MP verde amarela deve ser lido em fevereiro

segunda-feira, 6 de janeiro de 2020 09:44 Notícias

O pre­si­den­te da co­mis­são mis­ta da me­di­da pro­vi­só­ria ver­de ama­re­la, se­na­dor Sér­gio Pe­te­cão (PSD-​AC), afir­mou que quer mar­car pa­ra fe­ve­rei­ro a lei­tu­ra do re­la­tó­rio so­bre a ini­ci­a­ti­va do go­ver­no. “Va­mos tra­ba­lhar nes­se sen­ti­do”, dis­se.

Agên­cia Bra­sil

A MP pre­ci­sa ser vo­ta­da pe­lo Con­gres­so até abril. De­pois de pas­sar pe­la co­mis­são mis­ta, ne­ces­si­ta de aná­li­se no ple­ná­rio da Câ­ma­ra dos De­pu­ta­dos e do Se­na­do.

O pon­to mais po­lê­mi­co e que de­ve ser re­ti­ra­do ou al­te­ra­do é o que tra­ta da ta­xa­ção do seguro-​desemprego. O re­la­tor, de­pu­ta­do Ch­ris­ti­no Áu­reo (PP-​RJ), tra­ba­lha no re­ces­so pa­ra dar ce­le­ri­da­de na tra­mi­ta­ção na vol­ta dos tra­ba­lhos le­gis­la­ti­vos.
Leia mais